Governo do Maranhão abre inscrições do Programa CNH Jovem

“Os custos para tirar a carteira são muito altos e por não terem como
desembolsar os valores, muitos jovens acabam por dirigir sem habilitação, pondo
sua vida e de outras pessoas em risco. Estou apenas aguardando iniciar as
inscrições para fazer a minha”, afirmou Natália Melo, de 19 anos, sobre o
programa CNH Jovem do Governo do Estado que vai emitir gratuitamente carteiras
de motorista para jovens egressos de escolas públicas. Natália está entre os
jovens maranhenses que aprovaram o programa e disseram estar na expectativa
para fazer a inscrição e aguardar o resultado.
“O programa CNH Jovem é uma
ótima iniciativa. Sabemos que hoje a carteira de habilitação é muito
importante, tanto para melhorar o currículo na hora de conseguir um bom
emprego, quanto para evitar acidentes, pois estarão mais preparados para
conduzir um veículo”, concluiu Natália Melo que também é membro da Pastoral da Juventude.
Para a edição 2015 do CNH
Jovem, serão oferecidas duas mil carteiras de motoristas. Metade dos
contemplados serão aqueles com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino
Médio (Enem), em 2014. Outra metade será definida por sorteio. Os interessados
em concorrer, como a jovem Natália Melo, já podem se inscrever. O período de
inscrições, que se darão exclusivamente pela internet, começa às 8h desta
quarta-feira (1º)e seguem até o dia 31 de julho. O formulário eletrônico pode
ser acessado no site do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) em página específica do CNH Jovem.
“O Governo do Estado está
investindo mais de R$ 3 milhões na implantação do CNH Jovem. Nosso objetivo
maior é reduzir a ilegalidade e, consequentemente, diminuir a quantidade de
acidentes de trânsito”, afirma o diretor-geral do Detran, Antônio Nunes.
Já a secretária de Estado da
Juventude, Tatiana Pereira, ressalta que o programa CNH Jovem reforça o
compromisso do governo Flávio Dino de garantir melhores condições de vida aos
jovens maranhenses. “O CNH Jovem é um programa estrutural que vai garantir além
da legalização dos condutores, novas opções no mercado de trabalho,
incentivando os jovens a concluir também o Ensino Médio, a fazer o Enem e, por
fim, contribuir com a redução da mortalidade juvenil em acidentes de trânsito”,
afirmou a secretária.
Além de Natália Melo, muitos
jovens aguardavam ansiosos pela abertura do período de inscrições do programa.
“A juventude precisava dessa oportunidade, principalmente os jovens de áreas
periféricas e rurais, que vivem em estado de pobreza e não têm nenhuma condição
de tirar a carteira de habilitação. Ter uma CNH representa oportunidade de
emprego e renda para si, e para sua família”, explica Jeane Ribeiro, membro do
Fórum Nacional de Juventude Negra/Maranhão.
Procedimento de inscrição
A inscrição no CNH Jovem é gratuita. Ao preencher o formulário, o
candidato deverá informar seus dados pessoais, residenciais, o número da inscrição
do Enem, escola onde concluiu o Ensino Médio, cadastrar uma senha pessoal,
e-mail para contato e assinar as declarações de veracidade, previstas pela
Portaria nº 503 do Detran, que regulamenta os critérios e procedimentos
operacionais do CNH Jovem.
A lista dos jovens
selecionados pelo programa CNH Jovem será divulgada no dia 12 de agosto (Dia
Internacional da Juventude), data em que o Governo do Estado receberá da Caixa
Econômica Federal a relação dos sorteados pelo sistema da Loteria Federal.

Depois de divulgada a seleção,
os jovens terão o período de 20 de agosto a 30 de setembro, para comparecerem à
sede do Detran, ou a um dos postos avançados ou em uma das 15 Ciretrans,
munidos dos documentos exigidos no programa, para realizarem a abertura do Cadastro
RENACH, momento em que será feita a opção pela categoria em que pretende obter
a Permissão para Dirigir – PD, dentre aquelas contempladas no Programa: A, B ou
AB.

Nova tabela do Simples é destaque entre classe empresarial brasileira

Representantes da classe empresarial em diferentes estados do Brasil
avaliaram positivamente a diminuição dos impostos para as pequenas e médias
empresas no Maranhão. Com a adequação da nova tabela do Simples, os empresários
passam a ter uma maior capacidade financeira, com custos reduzidos, maior poder
de compra e investimento.
A nova tabela vai aumentar os
investimentos no Maranhão. Essa é a análise do conselheiro da Federação das
Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Cláudio Ávilla Menezes. “Agora os
empresários maranhenses terão maior vantagem competitiva, porque poderão comprar
e faturar mais. Esse é um benefício de mão dupla que beneficia os
empreendedores locais e os que estão em qualquer outra parte do Brasil, que
queiram investir no Maranhão”, disse o conselheiro da Fiesp, sediada em São
Paulo, em um dos maiores centros comerciais do país.
O presidente da Confederação
Nacional de Jovens Empresários (Conaje) comentou que, ao retirar tributos, o
governo cria uma vantagem para o setor empresarial e para toda a sociedade. “O
ganho tributário por conta dessa simplificação pode ser reaplicado no próprio
negócio, melhorando a infraestrutura, tecnologia, aumento de produção e
conseguindo contratar mais gente”, disse o presidente Fernando Milagre.
A adequação da nova tabela do
Simples chamou a atenção dos empresários de todo o Brasil e se tornou notório
entre o grupo de 33 mil jovens empresários do país, segundo o presidente da
Associação de Jovens Empreendedores do Maranhão (AJE-MA), Cláudio Gomes. “O
Maranhão se tornou referência nacional na adequação da tabela do Simples. A antiga
tabela elevava o custo da mercadoria final. Com as novas adequações o
consumidor final é um dos maiores beneficiados. A nova tabela estimula os novos
negócios, novos empreendimentos em todo o estado.”, afirmou o presidente.
Nova Tabela do Simples
O Governo do Estado tem uma nova tabela de impostos para as pequenas e médias
empresas no Maranhão. Coordenada pela Secretaria de Estado de Indústria e
Comércio (Seinc), a nova tabela atualiza percentuais que já estavam defasados,
beneficiando os microempreendedores que representam mais da metade do PIB do
Maranhão.
A nova tabela passou de quatro
para 20 categorias de percentuais aplicáveis às empresas optantes pelo Simples
Nacional. Na antiga lei, somente as empresas com receita bruta de até R$ 720
mil eram beneficiadas. Agora, empresas com receitas três vezes maiores do que
R$ 720 mil serão favorecidas com impostos reduzidos.