Feriado fecha agências bancárias nesta sexta-feira

Nesta sexta-feira toda rede bancária
estará de portas fechadas em razão do feriado estadual do Dia do
Bancário. As agências só voltam a funcionar na próxima segunda-feira,
dia 31.

Como consta na Lei de n° 10.100 de
2014, sancionada pela ex-governadora do Estado do Maranhão, Roseana
Sarney, o feriado estadual é estabelecido para toda classe bancária do
estado.
 
A lei partiu do projeto do
ex-presidente da SEEB-MA, Bira do Pindaré, que agora é atual Secretário
de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, determina que no dia
28 de agosto, é feriado em todo o território maranhense, para os
bancários da rede estadual. Tendo em vista sobre esse fato, os bancos do
estado não abrirão suas portas nesta sexta-feira.
 
Contas de água, telefone, energia e
outros, além de carnês, vencidos nesta data, poderão ser pagos na
segunda-feira sem nenhum acréscimo. Os clientes têm opções de agendar
seus pagamentos das contas de consumo, ou pagá-las nos caixas
automáticos, mas somente as que apresentarem o código de barras. Assim
como boletos bancários de clientes cadastrados e sacados eletrônicos
poderão, também, ser agendados ou pagos por meio do Débito Direto
Autorizado (DDA). Os caixas eletrônicos e internet banking funcionarão
normalmente mesmo no feriado.
 
O Dia do Bancário
 
Para entender melhor sobre a escolha
dessa data, foi exatamente no dia 28 de agosto de 1951, que os
funcionários dos bancos do estado de São Paulo decretaram greve,
reivindicando 40% de reajuste, salário mínimo profissional e adicional
por tempo de serviço além de melhorias nas condições de trabalho. Tendo
mobilização nacional.
 
A greve durou 69 dias, enfrentando
repressão do Departamento de Ordem Política Social (DOPS) que causou
demissão de centenas de funcionários. Entretanto, no dia 05 de novembro
de 1951 a justiça concedeu um reajuste de 31%, dando fim à paralisação.
 
Em comemoração a esta data, a SEEB-MA
informa que será realizado uma confraternização no dia 28 deste mês às
11h na sede recreativa, no Turu.

Áudio revela pressão de ex-secretário de Bom Jardim sobre delatora de esquema à PF

Ex-secretário Antonio Cesarino, preso durante a Operação Éden, propõe que testemunha mude depoimento à Polícia Federal Ex-secretário
Antonio Cesarino, preso durante a Operação Éden, propõe que testemunha
mude depoimento à Polícia Federal (Foto: De Jesus)

Ao
desencadear a Operação Éden, que investiga esquema de corrupção com
verba do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) em Bom Jardim, a
Polícia Federal usou como um dos argumentos para pedir as prisões da
prefeita Lidiane Rocha (sem partido) – e de dois ex-secretários – o fato
de que a organização criminosa já atuava na cidade para ocultar provas e
pressionar testemunhas a não falar sobre o caso. Só do Pnae, foram
desviados, segundo a PF, R$ 1 milhão – R$ 300 mil apenas em uma
licitação.
Na recente passagem pelo município, no início da
semana, O Estado teve acesso a uma gravação que comprova essa atuação do
grupo contra a investigação.
O áudio obtido com exclusividade foi
gravado por uma das supostas agricultoras cadastradas pela Prefeitura
Municipal como fornecedora de produtos agrícolas.
Segundo a PF,
todos esses “produtores” receberam recursos federais em suas contas, mas
o dinheiro foi sacado em uma agência do Banco do Brasil e entregue aos
dois auxiliares da prefeita destacados para o esquema: Beto Rocha, então
secretário de Assuntos Políticos e companheiro de Lidiane Leite; e
Antônio Cesarino, ex-secretário de Agricultura. Ambos já estão presos. A
gestora, foragida.
Conversa – A conversa
registrada ocorreu entre Cesarino e uma suposta agricultora identificada
apenas como Socorro. Um terceiro interlocutor – aparentemente um
advogado de Cesarino – também aparece na conversa. O diálogo se deu dias
após ela prestar depoimento à PF, que já investigava o caso em Bom
Jardim. Esta foi uma das primeiras delações.
Socorro era diretora
de uma escola do Município, e fora demitida depois de colaborar com os
federais na apuração do caso. Antônio Cesarino reclama que ela deveria
ter “conversado com a prefeita” antes de delatar o esquema à PF.
“A
senhora deveria ter conversado com a prefeita, deveria ter conversado
com a gente, para nós termos lhe orientado, […] para falar a verdade
mesmo. Agora, sem ter conversado com a gente?”, protestou.

A senhora complicou a vida de muita gente. Se a senhora não tivesse ido, a polícia nunca que viria em Bom Jardim”Antônio Cesarino, ex-secretário de Agricultura

Durante
toda a conversa ele tenta descobrir quem levou a ex-servidora aos
federais, e chega a pressioná-la a dizer. Ele suspeita do presidente da
Câmara Municipal, vereador Arão da Silva (PTC), mas reafirma que os
“responsáveis” pelo esquema eram ele, a prefeita e Beto Rocha.
“Nós
é que somos responsáveis. Não é o Arão, não é o Moisés. É eu, é o Beto,
é a Lidiane (sic), que tem que esclarecer pra polícia, pro juiz, pra
quem quer que seja, o que aconteceu. […] Eu lhe juro por Deus, eu não
me preocupo com o que a senhora for lá dizer. Agora, sem a senhora ter
conversado com a gente? O depoimento que a senhora prestou lá […] a
senhora só falou, falou, falou, me acusando”, completou.
E emenda: “A senhora tinha que ter dito a verdade: que o dinheiro todo foi para mão do Beto Rocha”.
Início – Antônio
Cesarino mostra-se, ainda, ressentido pelo fato de acreditar que fora o
depoimento de Socorro o desencadeador de toda a investigação que
culminou com a Operação Éden.
“A senhora complicou a vida de muita
gente. Se a senhora não tivesse ido, a polícia nunca que viria em Bom
Jardim […]. O seu depoimento foi primeiro, dona Socorro. O quê que é
isso?! A senhora foi primeiro na Polícia Federal. A senhora pensa que
nós não sabemos? A senhora foi primeiro. […] Antes de todo mundo”,
relatou.
A delatora reage. Diz que se arrependeu de ter aceitado receber o dinheiro em sua conta.
“O
maior erro da minha vida. Se eu soubesse, Antônio, que isso ia dar no
que deu, minha conta nunca tinha ido pra mão do Miltinho. Então, o meu
nome, eu com 40 anos, eu nunca tinha precisão de ir na polícia nem
municipal e hoje meu nome está na Polícia Federal, por causa de
prefeitura, que eu não tenho nada a ver”, disse.
Antonio Cesarino
volta a insistir que ela converse com a prefeita: “O que eu lhe oriento é
a senhora conversar com a prefeita, dona Socorro”. Mas ela é enfática:
“Não! Eu não vou conversar. Antônio, o que tá acontecendo hoje é questão
das pessoas confiar em quem não conhece. Então, nesse momento, ninguém
foi meu amigo, porque meu nome não tinha precisão de estar onde está”.
No
pedido de habeas corpus protocolado na terça-feira no Superior Tribunal
de Justiça (STJ) e já negado pela ministra Maria Thereza Moura, o
advogado da prefeita Lidiane Leite sustenta que ela não teve
participação no esquema e relata que nos contratos firmados com os
agricultores, “não há assinatura da paciente, atestando que não possui
qualquer contato direto com tais pessoas, nem antes e nem (sic) depois
da instauração das investigações”.
O Estado tentou contato com os
advogados de Beto Rocha e de Antonio Cesarino. O defensor do primeiro já
não é mais o mesmo do início do processo. O do segundo não foi
localizado.
O dinheiro foi todo para a mão do Beto, denunciou comparsa
Durante
praticamente toda a conversa, o ex-secretário de Agricultura de Bom
Jardim, Antonio Cesarino, esmera-se em dois objetivos: descobrir quem
levou a delatora à presença da Polícia Federal, e deixar claro que quem
ficou com o dinheiro do esquema foi o ex-companheiro da prefeita Lidiane
Leite, Beto Rocha.
Ele classifica o ex-titular da Secretaria
Municipal de Assuntos Políticos de “cabeça” e garante que, com o
decorrer das investigações, a Justiça chegará a ele.
“Essa
situação, o dinheiro foi todo para a mão do Beto. No dia certo, a
Justiça vai chegar no cabeça disso aí, não tenho nem dúvida”, afirma.
Ele
reitera o pedido para que Socorro converse com a prefeita e a
reclamação sobre o fato de ela não haver procurado os gestores antes de
depor à PF.
“O único erro da senhora que eu achei foi a senhora
não ter vindo falar comigo, ou com a Rosana, ou com alguém, dizer assim:
‘gente, estão me chamando para eu ir lá na Polícia Federal. O que eu
faço?’, não é?”, sugeriu.

Fonte: oestadodomaranhao.com.br

Presos suspeitos de matar ambientalista em Bom Jardim

Raimundo Santos – Vítima

Dois homens foram presos, nesta quinta-feira
(27), suspeitos de matar o ambientalista e conselheiro da Reserva
Biológica (Rebio) do Gurupi, Raimundo Santos Rodrigues, de 54 anos. Ele
foi morto a tiros durante uma emboscada, na quarta-feira (26), em Bom Jardim.
A dupla foi presa bem perto da localidade, onde o ambientalista sofreu a
emboscada. Os dois estavam armados com espingardas e facões, mas não
tiveram tempo de reagir. As identidades dos suspeitos não foram
divulgadas pela Polícia Federal. Segundo o superintendente Alexandre
Saraiva, os dois podem ser associados aos criminosos que atuam naquela
região.
“O assassinato ocorreu em razão das atividades dele como conselheiro da
reserva biológica do Gurupi. isso mostra que essas pessoas que o
assassinaram são associadas aqueles criminosos ambientais que atuam
fortemente naquela região”, afirmou o delegado.
Um vídeo cedido ao G1 pela Sociedade Maranhense de
Direitos Humanos mostra o relato do ambientalista, que vinha sofrendo
ameaças. Segundo ele, o fazendeiro, identificado como Jesus Costa,
ameaçou a ele e a outras dez famílias que moram na região. “Ele estava
incomodado com a Rebio para não roçar dentro da área de área biológica”,
diz Raimundo.
O conselheiro morava há dez anos na região. Nas imagens, ele conta que,
no dia 18 de junho, o fazendeiro agiu com abuso para retirar as
famílias do local, incendiando casas e barracos, além de objetos dos
moradores.
“Nós se sente (sic) ameaçado desde que ele chegou lá, tocando fogo nos
barracos. Ele queria passar com carro por cima das crianças, dos
adultos”, revela.
Um dos trabalhadores da reserva, que não quis se identificar, já havia afirmado ao G1
que a vítima vinha sendo ameaçado por defender a preservação da
floresta. “Os madeireiros odiavam ele, porque ele denunciava. Ele era
bastante atuante na região, defendia a comunidade, participava do
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bom Jardim”, contou.
Investigação
A Polícia Federal (PF) informou que pediu autorização ao Ministério da Justiça e já está investigando o assassinato.
A PF explicou que a investigação é de competência federal porque a
reserva é ligada ao Instituto Chico Mendes de Conservação da
Biodiversidade (ICMBio), instituição que também é de autarquia federal.
Crime
O ambientalista e a esposa Maria da Conceição Chaves Lima foram
abordados por homens armados quando chevagam na residência onde moravam,
na Rebio Gurupi. Raimundo morreu na hora e Maria também foi atingida.
Ela foi está internada no Hospital Municipal de Açailândia.
Segundo a direção do hospital, a vítima passou por cirurgia e tem
quadro considerado estável. Um policial militar e um agente federal
fazem a segurança da sobrevivente no hospital.
ICMBio lamenta
O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade lamentou a
morte e ressaltou que Raimundo e Maria merecem ser homenageados pela
dedicação incansável em defesa da natureza. A Federação dos
Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Maranhão se
solidarizou com a família do trabalhador rural.
Reserva
Com 271.197,51 de hectares, a Rebio Gurupi é uma das unidades de conservação administradas pelo ICMBio na região da Amazônia Legal, com coordenação regional vinculada ao CR4 (Belém, PA).

Fonte: g1maranhao.com.br

Simplício Araújo visita novo trem de passageiros da Vale que liga o Maranhão ao Pará

O secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, representando
o governador Flávio Dino, visitou as instalações do novo trem de
passageiros da Estrada de Ferro Carajás (EFC), nessa quinta-feira (27),
na estação ferroviária da Vale, em São Luís.
Acompanhado do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, e de
diversas autoridades, o secretário conheceu as principais instalações do
novo trem, os vagões da classe econômica, a área adaptada a pessoas com
deficiência e também as novidades da classe executiva. A Vale também
apresentou os novos serviços que passam a ser oferecidos à população a
partir do próximo mês, como o restaurante e a área de bagageiros.
                 
“Fico feliz em ver que, a partir de setembro, os maranhenses que
optarem pelo transporte ferroviário, vão viajar em um veículo com
conforto. Sempre estamos preocupados com a prestação de serviço ao nosso
povo, que sem dúvida só tem a ganhar. A Vale é uma parceira, que vai
continuar prestando excelentes serviços ao estado”, avaliou o secretário
Simplício Araújo.
O secretário também destacou o trabalho
realizado com pessoas que vendiam alimentos às margens da ferrovia, as
chamadas bandequeiras. Com os padrões do novo transporte, as famílias
foram incluídas no Programa de Apoio à Geração e Incremento de Renda da
Vale. Foram criados 22 negócios sociais em seis municípios do Maranhão e
um no Pará.
O trem
O novo trem, que circula por 23 municípios maranhenses e 4 do Para,
continua operando com mesma velocidade, mas está mais amplo e
confortável. Agora tem capacidade para receber até 1.600 passageiros por
dia.  Para isso foram investidos, segundo a mineradora, mais de 55
milhões de dólares, cerca de R$ 200 milhões.
O diretor de operações da EFC, Cláudio Mendes, explicou que foram
adquiridos 39 carros, dos quais 6 são executivos, 21 econômicos e 12 de
serviços que incluem lanchonete, restaurante, especial para cadeirantes,
bagageiro e gerador.
Cada carro executivo da EFC tem capacidade para transportar 60
passageiros. Já nos econômicos haverá 79 lugares. Além disso, toda a
composição conta com detector de fumaça, aumentando a segurança dos
usuários. As passagens já estão à venda na Estação Ferroviária. A
primeira viagem acontecerá dia 14 de setembro, ligando São Luís a
Parauapebas (PA).

Ministério Público pede afastamento e bloqueio de bens de Lidiane Leite

 
 
O Ministério Público do Maranhão
ajuizou nesta quinta-feira, 27, duas ações civis públicas por atos de
improbidade administrativa, com pedido de liminar, para
indisponibilidade de bens e afastamento do cargo da prefeita de Bom
Jardim, Lidiane Leite da Silva.
 
Também são acionados ex-secretários municipais, empresários e
empresas prestadoras de serviços à Prefeitura de Bom Jardim, que são
suspeitos de integrar uma organização criminosa que fraudava licitações
para desviar recursos públicos do município.
 
De acordo com as investigações do Ministério Público, nos dois
procedimentos licitatórios (um para contratação de empresa para locação
de veículos e outro para execução de reformas em escolas da sede e da
zona rural de Bom Jardim), os valores dos contratos ultrapassam R$ 4
milhões e 100 mil.
Em ambas as ações, estão envolvidos o ex-secretário Humberto Dantas
dos Santos, conhecido como Beto Rocha e que é marido da prefeita; e o
empresário Antonio Oliveira da Silva, vulgo Zabar.
 
Na licitação para locação de veículos (modalidade pregão
presencial), no valor R$ 2.788.446,67, foram acionados, ainda, o
empresário Fabiano de Carvalho Bezerra e a sua empresa A4 Serviços e
Entretenimento Ltda (também envolvidos nos esquemas criminosos da
Prefeitura de Anajatuba); Anilson Araújo Rodrigues (motoboy); Raimundo
Nonato Silva Abreu Júnior (empresário) e Marcos Fae Ferreira França
(contador e pregoeiro do município).
 
Empresas de fachada
 
As investigações conduzidas pela Promotoria de Bom Jardim e pelo
Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco)
do MPMA constataram diversas irregularidades, como ausência de
justificativa para contratação, participação de apenas uma empresa,
ausência de vários documentos para habilitação da empresa e de pareceres
técnicos e jurídicos sobre o processo licitatório.
 
Para o Ministério Público, representado pela promotora de justiça
Karina Freitas Chaves, a empresa A4 é apenas de fachada, pois não possui
um veículo em seu nome e nem sede, e os seus sócios não tinham qualquer
controle sobre os motoristas contratados para executar o serviço.
 
“Vencedora” de processo licitatório (modalidade tomada de preços)
para a reforma de 13 escolas municipais de Bom Jardim, na qual foi a
única concorrente, a empresa A. O DA SILVA E CIA LTDA se beneficiou de
várias irregularidades: não há projeto básico referente à licitação; a
Prefeitura não divulgou em jornal de grande circulação o aviso de
licitação; as certidões negativas de débitos foram emitidas após a
sessão que deveria recebê-las; não há nos autos documento que comprove a
qualificação técnica da empresa, entre outros vícios.
 
Segundo foi constatado pelo Ministério Público, a empresa A. O DA SILVA E
CIA LTDA funcionava apenas como fachada para repassar recursos públicos
destinados ao serviço para o marido da prefeita Lidiane Leite. Em
depoimento à Promotoria de Justiça, Zabar, o dono da empresa, garantiu
que valores recebidos pelo contrato eram repassados para a conta pessoal
de Beto Rocha, que se encarregaria de contratar os funcionários para
supostamente trabalharem na reforma das escolas.
 
O contrato para as obras tinha o valor de R$ 1.377.299,77 para os
serviços nas 13 escolas. No entanto, conforme informou à Promotoria o
próprio empresário apenas quatro escolas foram reformadas. “Isso nada
mais é do que uma demonstração clara da fraude no procedimento
licitatório, com o desvio do dinheiro público e atos atentatórios à
probidade administrativa”, constatou a promotora de justiça Karina
Chaves.
 
Nesta licitação, a empresária Karla Maria Rocha Cutrim também está sendo acionada.
 
Penalidades
 
Nas duas ações civis, o Ministério Público requer à Justiça que
sejam aplicadas aos demandados as penalidades previstas no artigo 12 da
Lei 8.429/92 (a Lei da Improbidade Administrativa), que são:
ressarcimento integral do dano, se houver, perda da função pública,
suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de
multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida pelo
agente e proibição de contratar com o Poder Público ou receber
benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou
indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja
sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

 

 

Justiça determina que vice-prefeita de Bom Jardim assuma, imediatamente, a prefeitura

Foto: Reprodução BOM
JARDIM – A Justiça determinou, nesta quinta-feira (27), que a
vice-prefeita do município de Bom Jardim, Malrinete Gralhada (PMDB),
assuma, imediatamente, a prefeitura da cidade. A decisão partiu da 2ª
Vara da Comarca de Bom Jardim (MA).

O
município está sem gestor deste que a prefeita Lidiane Leite da Silva,
de 25 anos, fugiu após denúncias de desvios de verba pública. Ela já
teve a prisão preventiva decretada. Nessa quarta-feira (26), a Justiça negou o pedido de habeas corpus preventivo.

O
juiz Cristóvão Sousa Barros, titular da 2ª Vara da Comarca de Bom
Jardim (MA), afirma que a decisão visa a “proteção do interesse público
diante da situação de insegurança social e política que vive a
Comunidade de Bom Jardim”. A determinação vale “enquanto perdurar o
impedimento da prefeita”, completa. 

Fonte: imirante.com.br

O rentável mercado de cassação de prefeitos

Prefeito enrolado aquece a economia maranhense.

Esta é a conclusão que se pode chegar a partir da onda gestores municipais que saem e voltam ao poder no Maranhão.
Não é segredo algum pra ninguém que há
uma indústria, ou melhor, um ‘mercado paralelo’ que movimenta muito
dinheiro nesse jogo de “cassa-não-cassa” prefeito.
Um mercado milionário que impulsiona
vários setores da economia, tais como: imóveis (apartamentos luxuosos,
mansões, fazendas…), carros de luxo, lojas de grifes famosas, construção
civil, escritórios de advocacia etc.
Políticos, juízes, desembargadores,
empresários, profissionais da imprensa, agiotas (claro!), enfim, uma
rede sacana de negócios que é responsável pela existência de figuras
como “Lidianes”, “Chicotes” e “Helderes” da vida.
Esse mercado inverte e subverte valores. Ninguém vale pelo que é, mas pelo que tem.
Até o conceito de bom advogado ficou
banalizado nesse contexto macabro para cidadania. Aliás, banalizado não,
desmoralizado, pois advogado bom não é mais aquele detentor de notório
saber jurídico, decente e estudioso da leis, somente: tem que ser também
um bom negociador de liminares no âmbito do Poder Judiciário.
Tudo muito complicado.
Fonte: Blog Robert Lobato
Tudo muito desgraçadamente trágico.

Novo Tempo. Velhos Problemas

Avenida Rio Branco – Pedreiras – MA
O trânsito no centro de Pedreiras está muito complicado. Há dois dias os semáforos nas proximidades do Banco do Brasil estão danificados. A equipe de restauração tentou resolver o problema, mas parece que a coisa é mais séria do que se pensava.
Quem vai sentido bairro do Engenho, e que vem com destino a Trizidela do Vale, terá que redobrar à atenção. Durante os horários da manhã e da tarde, o agentes de trânsito estão trabalhando no local, mas durante à noite, a situação fica mais complicada, sem ninguém para orientar os condutores de veículos, ai, é um Deus nos acuda, e salve-se quem puder.
Avenida Rio Branco – Pedreiras – MA
Segundo informações da Secretaria de Infraestrutura, o problema é em uma das placas que apresentou defeito, mas todas as providências já estão sendo tomadas, para que o trânsito volte a fluir normalmente.

Polícia Civil Cumpre Mandado de Prisão e Prende Condenado de São Gotardo-MG

José Domingos “Ze Baiano” – Acusado
A Polícia Civil por meio de investigadores do 1° Distrito Policial de
Pedreiras (14° Delegacia Regional) efetuou nesta data (27/08/2915) a
prisão de JOSÉ DOMINGOS DA SILVA ARAÚJO, vulgo Zé Baiano, em razão de
mandado de prisão expedido pela Comarca de São Gotardo/MG, onde responde
por furto qualificado, com sentença condenatória. 

O preso se encontra recolhido na sede da Delegacia Regional de Pedreiras, onde aguardará o recambio para São Gotardo/MG.

Gracie Barra Trouxe Ouro, Prata e Bronze do Norte Nordeste de Jiu-Jitsu

Mais uma vez Pedreiras foi muito bem representada durante uma competição esportiva. A academia Gracie Barra, participou, no último fim de semana, do 12º Norte Nordeste Campeonato de Jiu-jítsu, em Teresina – PI.

A delegação foi  composta por 25 (vinte e cinco) atletas.  

Foram conquistadas 23 medalhas:
12 de Ouro
07 de Prata
04 de Bronze

O atleta Chaguinha sagrou-se bicampeão da competição.

O Professor Ivanilson ficou satisfeito com o desempenho de toda equipe, e pela conquista da segunda colocação no geral do campeonato.

Parabéns.