Divulgadas as ocorrências registradas durante o plantão na 14ª DRPC/Pedreiras

img-20160328-wa0034-1Diversas ocorrências foram registradas na 14ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Pedreiras, durante o plantão do Delegado Dr. Diego Maciel, nos dias 28, 29, 30 e 31 de outubro.

Nos registros constam baderna, tentativa de assalto, ameça e outros crimes. Um fato que chamou à atenção, foi uma tentativa de assalto, quando um elemento armado, foi abordado por um morador da rua Otávio Passos, que conseguiu desarmar o bandido, e durante a fuga deixou uma bicicleta e uma garruncha, que ao ser jogada ao chão, durante a luta, disparou, sem atingir ninguém.

Na Avenida Marly Boueres, Mutirão, a proprietária de um bar foi autuada, devido o mesmo funcionar com licença vencida.

Uma mulher foi vítima de violência doméstica. O caso ocorreu na rua da Corrente, no bairro do  Diogo.

José Cícero Borges da Silva, teve sua motocicleta roubada. O autor do crime está sendo procurado pela polícia.

No patamar do Santuário de São Benedito, durante assalto, um jovem ficou sem o celular. O crime está sob investigação.

Em Trizidela do Vale, dois homens foram conduzidos. Eles estavam portando uma pequena porção de uma substância semelhante a maconha.

Foi registrado, ainda, uma medida protetiva e um TCO.

A equipe, ao comando do delegado Dr. Diego Maciel, contou com a contribuição dos investigadores Herbeth, Murilo, Ranyeri e a escrivã Denise.

Cármen Lúcia marca para 3 de novembro julgamento de ação que pode ameaçar cargo de Renan

1477410308416
Renan Calheiros (Presidente do Senado) – Carmen Lúcia (Presidente do STF) – Michel Temer (Presidente do Brasil)

BRASÍLIA – A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, marcou para a quinta-feira, 3 de novembro, o julgamento de uma ação que pode ameaçar o cargo do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Os dois entraram em rota de colisão após as declarações de Renan contra uma operação de busca e apreensão na sede da Polícia Legislativa no Congresso Nacional na sexta-feira, 21.

O presidente do Senado chamou de “juizeco” o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara da Justiça Federal de Brasília, que autorizou, na sexta-feira passada, a prisão de quatro policiais legislativos. Na terça-feira, 25, Cármen rebateu as críticas de Renan e disse que “onde um juiz for destratado, eu também sou”.

No dia 3 de novembro, o plenário do STF analisará uma arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) apresentada pelo partido Rede Sustentabilidade, que argumenta que o presidente da República não pode, no exercício das suas funções, responder a ações penais por crimes comuns. O julgamento da ADPF foi marcado pela ministra Cármen Lúcia na sexta-feira, 21.

A ação foi ajuizada pelo partido em maio deste ano, quando o então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), estava na linha sucessória da Presidência da República e já era réu em ação penal perante o STF.
Naquele mês, o STF decidiu por unanimidade suspender o mandato e afastar Cunha da presidência da Câmara. À época, o ministro Teori Zavascki afirmou que Cunha “não se qualifica” para assumir eventualmente a Presidência da República, por ser réu de ação penal.

Renan é alvo de ao menos 11 inquéritos que tramitam no STF. No dia 4 de outubro, o ministro do STF Edson Fachin liberou para julgamento uma denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente do Senado.

Na denúncia oferecida ao STF, a PGR considerou que Renan recebeu propina pela construtora Mendes Júnior para apresentar emendas que beneficiariam a empreiteira. Em troca, o peemedebista teria as despesas pessoais da jornalista Monica Veloso, com quem mantinha relacionamento extraconjugal, pagas pela empresa. A data da análise da denúncia pelo plenário do STF também será definida pela ministra Cármen Lúcia, que é responsável por definir a pauta de julgamento de cada sessão.

Caso o plenário do STF aceite a denúncia da PGR, Renan Calheiros se tornará réu e responderá a uma ação penal por peculato, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Atribuição. Na ação proposta pelo Rede Sustentabilidade, o STF definirá se é viável que parlamentar que responde a processo criminal perante a Corte ocupe cargo que, por especial designação constitucional, lhe confere a atribuição de ser substituto eventual do presidente da República – o que é o caso de Renan, que está na linha sucessória de Michel Temer depois do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Para a Rede Sustentabilidade, o exercício da Presidência é incompatível com a condição de réu.

“A permanência do presidente da Câmara dos Deputados em situação incompatível com a ordem constitucional caracteriza inequívoca violação aos referidos preceitos fundamentais. E ainda existe o risco real e concreto de que o mesmo fenômeno venha a ocorrer com o Presidente do Senado Federal, caso o STF admita denúncia já formulada ou que venha a ser formulada nos inquéritos em tramitação contra S. Exa., e não haja o seu imediato afastamento da função ocupada”, diz a peça da Rede Sustentabilidade.

Para o partido, se alguém não se encontra apto a exercer tais funções em plenitude, “é essa pessoa que deve deixar o cargo, e não o cargo e a Casa Legislativa que devem perder uma das suas atribuições constitucionais mais relevantes”.

A Rede Sustentabilidade argumenta que o afastamento do presidente da Câmara ou do Senado dos seus cargos, por força do recebimento de denúncia criminal, “não equivale à imposição de uma sanção, mas tão somente ao reconhecimento de impedimento temporário para o exercício de cargo particularmente elevado e diferenciado”.

Fonte: estadão.com.br

Vale abre vagas para Programa de Estágio no Maranhão

Há vagas para estudantes do ensino técnico e superior nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Pará, Rio de Janeiro e Maranhão. - Foto: Reprodução
Há vagas para estudantes do ensino técnico e superior nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Pará, Rio de Janeiro e Maranhão. – Foto: Reprodução

SÃO LUÍS – A Vale abre inscrições para o programa de estágio nesta segunda-feira (31). Há vagas para estudantes do ensino técnico e superior nos Estados do Maranhão, Minas Gerais, Espírito Santo, Pará, Rio de Janeiro. As inscrições podem ser feitas até 9 de novembro pelo site www.vale.com/oportunidades.

Este ano, o processo seletivo para o Programa de Estágio da Vale foi reformulado. Em uma jornada de autoconhecimento, o estudante identificará quais são seus propósitos de vida e se eles se conectam com os valores praticados pela Vale. A ideia é que tanto a escolha do candidato pela empresa como da empresa pelo candidato seja baseada nesses valores e não só na questão técnica.

“O tema do programa será ‘Minerando seu propósito'”, explica a gerente de Recrutamento e Seleção, Sistemas e Planejamento de RH, Paula Simões. “Assim como o processo de mineração é a busca por recursos naturais e sua posterior transformação, o processo seletivo será a busca do candidato por seu propósito para também provocar uma transformação, só que esta no plano pessoal e profissional”.

O processo seletivo agora é composto de uma etapa de inscrição no site, quando o candidato já fará uma avaliação online, duas etapas presenciais com atividades em grupo e uma entrevista.

Podem se candidatar candidatos de nível superior que estejam nos três últimos anos de curso, ou seja, com formatura prevista entre dezembro de 2017 e dezembro de 2019.

Para os candidatos de nível técnico, a exigência é que tenham formatura prevista até dezembro de 2018 ou que sejam formados na parte teórica, desde que não tenham cumprido a carga horária de estágio obrigatório e ainda estejam matriculados na instituição de ensino.

Serão aceitas inscrições para universitários de todos os cursos, entre eles Engenharia, Administração de Empresas, Economia, Ciências Contábeis e Ciências da Computação. Também terão a oportunidade de se inscrever estudantes de nível técnico de mais de 20 cursos, como Metalurgia, Mecânica, Elétrica, Eletrotécnica, Eletromecânica, Mineração e Segurança do Trabalho. A lista completa de cursos de nível técnico está disponível no site.

A Vale estimula fortemente a inscrição de pessoas com deficiência, de acordo com sua política de promover a inclusão e valorizar a diversidade.

Os selecionados iniciarão o estágio a partir de fevereiro de 2017 e receberão bolsa-auxílio mensal de até R$ 1.118 (os valores variam dependendo do curso, técnico ou superior, e da carga horária), assistência médica e seguro de vida. Nas unidades onde a empresa não oferece transporte e restaurante, os estagiários também receberão vale-transporte e vale-refeição. A carga horária do estágio varia entre quatro e seis horas, dependendo das atividades a serem desenvolvidas.

Fonte: imirante.com.br

Triste imagem de um domingo em Pedreiras

Palácio Municipal (Memorial João do Vale) (Foto: leitor do Blog)
Palácio Municipal (Memorial João do Vale) (Foto: leitor do Blog)

As fotos foram enviadas ao blog, por um leitor bastante revoltado com a situação que ele pode flagrar, ontem (30) em Pedreiras.

O que os senhores estão presenciado neste momento, é nada mais ou nada menos, que um logradouro público, que homenageia um dos maiores representantes pedreirense, o poeta do Povo João do Vale. Essa é a real situação do memorial do maranhense do século XX.

Palácio Municipal (Memorial João do Vale) (Foto: leitor do Blog)
Palácio Municipal (Memorial João do Vale) (Foto: leitor do Blog)

Como ornamentação, pois já não basta os urubus, o lixo toma conta do local. Um absurdo.

Pedreiras está jogada às traças, ao lixo, e aos urubus. É uma tristeza sem fim.

Quem te viu, quem te vê, Princesa do Mearim.

Em protesto, índios interditam trecho da BR-222, no sudeste do Pará

Indígenas interditam quilômetro 226 da rodovia BR-222, no sudeste do Pará, em protesto nesta segunda-feira (31). (Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal do Pará)
Indígenas interditam quilômetro 226 da rodovia BR-222, no sudeste do Pará, em protesto nesta segunda-feira (31). (Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal do Pará)

Um grupo de indígenas interdita nesta segunda-feira (31) um trecho da rodovia BR-222, no município de Bom Jesus do Tocantins, no sudeste do Pará.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o quilômetro 226 da rodovia foi totalmente bloqueado e não há previsão de liberação. Os índios reivindicam o cumprimento do acordo com a Eletronorte. O G1 tenta contato com a assessoria da Eletronorte.

Uma equipe da PRF está no local organizando o trânsito na área, que não apresenta pontos de congestionamento, e tenta negociar a liberação da rodovia.

Fonte: g1maranhao

Acidente com ônibus deixa 20 mortos e vários feridos no Paraná

Do total de mortos, um era motorista do caminhão e 19 estavam no ônibus. Apenas uma vítima, que também estava no ônibus, foi atendida no local, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória. Ainda conforme o aspirante Pacheco, a equipe de resgate tentou reanimá-la por mais de uma hora, mas ela não resistiu. O restante das vítimas morreu carbonizada. Um caminhão do Corpo de Bombeiros e seis ambulâncias, sendo quatro do Samu, estão no local. O aspirante Pacheco informou que 30 pessoas estavam no ônibus.

Polícia Rodoviária Estadual ainda não sabe qual foi a causa do acidente na PR-323, em Cafezal do sul (Foto: Rogério Pinheiro/RPC)
Polícia Rodoviária Estadual ainda não sabe qual foi a causa do acidente na PR-323, em Cafezal do sul (Foto: Rogério Pinheiro/RPC)

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, o ônibus pertencia à Secretaria Municipal de Saúde de Altônia. O veículo seguia sentido a Umuarama e colidiu frontalmente com o caminhão que trafegava no  sentido contrario. Após a colisão, o ônibus foi arrastado pelo caminhão e pegou fogo, sendo destruído pelas chamas.

A empresa Latco, dona do caminhão, informou que o motorista seguia de Cruzeiro do Oeste para Maripá. O condutor havia descarregado uma carga de leite e voltava para casa. Ele estava sozinho no veículo, ainda segundo a empresa Latco.

Motoristas do caminhão e do ônibus morreram carbonizados após acidente na PR-323, em Cafezal do Sul (Foto: Rogério Pinheiro/RPC)
Motoristas do caminhão e do ônibus morreram carbonizados após acidente na PR-323, em Cafezal do Sul (Foto: Rogério Pinheiro/RPC)

A Defesa Civil de Cafezal do Sul informou que o caminhão estava carregado com leite. Com o impacto da batida, os veículos pegaram fogo.

De acordo com o secretário de Saúde de Altônia Edson dos Santos Souza, o ônibus levava pacientes para Umuarama. Parte deles faria cirurgia de catarata no hospital de Olhos e os demais eram acompanhantes.

“Foi fechado um dia no hospital para levar esses pacientes. O ônibus saiu de Altônia por volta das 5h30, e no meio do caminho ocorreu o acidente”, detalhou o secretário de Saúde. Souza ainda detalhou que o ônibus foi adquirido pelo município em 2015.

O Hospital Cemil de Umuarama informou os nomes dos feridos:

– Laudecir de Paula Lopes
– Bruno Teixeira Ferrarini
– Itamar Maraston de Mattos
– Rosa Aparecida Arques
– Rosilene Geralda dos Santos
– Antonio Garcia de Mattos
– José Maria Freitas Soares
– Claudete Brasilino Tenório Martins
– Maria Moura Barbosa Arques
– Laisa Maura dos Santos

Fonte: g1.com.br

Por Adriana Justi e Luciane Cordeiro Do G1 PR

Ex-prefeito de Bacabal é condenado por improbidade administrativa

O desembargador Marcelo Carvalho foi o relator do processo (Foto: Ribamar Pinheiro)
O desembargador Marcelo Carvalho foi o relator do processo (Foto: Ribamar Pinheiro)

Os desembargadores da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) mantiveram duas sentenças que condenaram o ex-prefeito de Bacabal, Raimundo Nonato Lisboa, ao pagamento de multa civil equivalente a 100 vezes a remuneração do cargo; à suspensão dos direitos políticos e proibição de contratar com o Poder Público, ambos pelo prazo de três anos. Raimundo Lisboa foi condenado de acordo com a Lei de Improbidade Administrativa e ações que tramitaram no juízo da 1ª Vara da Comarca de Bacabal.

As duas ações civis públicas foram propostas pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA), atribuindo ao ex-prefeito a conduta de contratação irregular de servidores sem prévio concurso público, durante exercícios anteriores, configurando ato de improbidade administrativa.

Em dois recursos contra condenações semelhantes, o ex-gestor pediu a redução da pena imposta e pontuou que as contratações teriam o fim de atender excepcional interesse público, cobrindo falta de professores. Afirmou que não houve demonstração de dolo, lesividade, malversação de recursos ou má-fé do administrador, entre outros argumentos.

O relator do processo, desembargador Marcelo Carvalho, frisou os casos de contratação irregular tratados nos processos, conduta que se enquadra em dispositivos da Lei de Improbidade Administrativa, atentando contra princípios da Administração Pública, independentemente de ter causado dano ao erário.

Para o magistrado, o ex-gestor não com cumpriu com o dever de realizar concurso público para contratação de pessoa, que é um dos pilares do Estado Democrático de Direito e representa a efetivação do direito à igualdade e dos princípios que regem a Administração Pública, como impessoalidade e moralidade.

“Embora a lei não exija prejuízo ao erário para configuração de ato de improbidade, é indispensável a presença de conduta dolosa do agente público, que no presente caso caracteriza-se pela vontade livre e consciente de agir em desacordo com a lei”, justificou.

O relator ressaltou ainda que a contratação temporária é válida quando existe excepcional interesse público, com demonstração da real urgência, não se aplicando a exceção às atividades típicas da administração, de atuação rotineira e contínua.

Marcelo Carvalho observou que a Lei de Improbidade objetiva proteger não apenas o patrimônio material da Administração, mas, também, os valores morais, aos quais todo o cidadão tem o direito de ver preservados pelo agente público.

“É o que ocorre neste caso, em que optou o apelante por um meio absolutamente inconstitucional, ilegal, imoral, parcial e desleal, para a contratação de “funcionários públicos”, avaliou. Processos: 43.200/2015 /360342016

Juliana Mendes

Assessoria de Comunicação do TJMA

Dona de Casa. Ninguém vive sem UMA!

Arte (Internet)
Arte (Internet)

O último dia do mês de outubro, 31, é dedica à Dona de Casa. Ela é tão importante como qualquer outra pessoa ou autoridade. Várias são suas funções; além de dona de casa, tem seu trabalho, e além de ser mulher, é esposa, mãe, amiga, companheira, enfim, adjetivos a mais que se fossemos enumerá-los seria precisa escrever um livro.

Diante de tamanho reconhecimento, o Blog, parabeniza essa verdadeira e dedicada mulher especial, você dona de casa, não esquecendo a minha, claro, Dona Ester.

Dia Nacional da Poesia

A ex-presidente Dilma Rousseff sancionou a Lei  Lei 13.131/2015, que oficializa o dia 31 de outubro, dia do nascimento de Carlos Drummond de Andrade, como o Dia Nacional da Poesia.

A estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro
A estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro

Sem o poeta a poesia não existiria; por isso, queremos aproveitar esse espaço de homenagens, para lembrar que, hoje (31) é o Dia da Poesia. Data em que nasceu o poeta, contista e cronista Carlos Drummond de Andrade (1902-1987).

Por Sandro Vagner

Tiro de Guerra de Pedreiras. 71 anos formando jovens

page
Antigo TG de Pedreiras (Foto: Arquivo municipal)

O Tiro de Guerra 10-008 de Pedreiras, hoje, (08.008) foi fundado em 31 outubro de 1945, tendo como sede um prédio da prefeitura municipal, no centro da cidade. Efetivamente iniciou suas atividades de instrução no dia 1º de março do ano de 1948, com a matrícula da primeira turma, composta por 92 atiradores.

Teve como primeiro Diretor o Exmo. Sr. JOSÉ RIBAMAR DE CARVALHO LAGO, e como primeiro Chefe de Instrução o 3º Sargento IVALDO SILVA, do quadro de instrutores do Exército Brasileiro.

No ano de 1976 mudou-se para a sede atual, ganhando mais espaço físico, com áreas mais amplas para a instrução e treinamento físico militar dos atiradores.

Tiro de Guerra de Pedreiras (Foto: Sandro Vagner)
Tiro de Guerra de Pedreiras (Foto: Sandro Vagner)

Atualmente é comandado pelo Subtenente LOBATO, e tem a capacidade de formar 50 militares por ano. Oferece, através de Parcerias, com exclusividade aos Atiradores, cursos profissionalizantes, como parte da formação do cidadão pedreirense e trizidelense.

Minha homenagem também, aos instrutores que passaram por este TG: IVALDO SILVA (1947-1950), ANTONIO BITENCOURT DA SILVA (1951-1955), JOSÉ MARTINS CASTELO BRANCO (1955-1957), GERALDO REBOUÇAS DE CAVALHO (1955-1960), JOÃO BATISTA NUNES (1957-1964), HELVÉCIO DE CASTRO NASCIMENTO (1961-1981), DEUSDETE EZEQUIEL DE MORAIS (1982-1984), TARCISIO BATISTA DA SILVA(1985-1987), ERNILDO CRISTIANO RAMOS (1985-1994), IDALBERTO NASCIMENTO SENA (1987), LUIZ CARIMAN SALAZAR (1988-1991), REINALDO MENDES DA SILVA (1996-1998), LUIZ CLAUDIO FURTADO (1998-2000), JOSÉ HAMILTON COSTA NETO FILHO (1999-2002), PAULO LUIZ DA SILVA (2001-2003), EZEQUIAS ROCHA DOS SANTOS (desde 2003) e JOSIVANDRO TEIXEIRA GONDINHO (2004-2006), LUIS AQUILES DE OLIVEIRA GOMES (2006-2008), MÁRCIO CLAYTON SILVA BERNARDO (2009-2010) GRANGES (2010-2011), ELBIO RONALDO FERNANDES VICENTE (2012-2013), PAULO CÉSAR PONTES DA SILVA (2014-2015).

Por Subtenente Lobato – Chefe de Instrução do TG 08 008/Pedreiras-MA

Parabéns ao casal Cláudio Santos e Magda Coelho. 25 anos de casados

Magda e Cláudio
Magda e Cláudio

A festa foi realizada no Colégio Correa de Araújo, no dia 15 de outubro. Uma data que será lembrada sempre pelo casal Cláudio Santos da Silva (Bebeto) e Magda Coelho da Silva.

page

Dessa união foram concebidos os filhos: Cláudio Wanderson Coelho da Silva, Moisés Santos da Silva Neto, Felipe Coelho da Silva e Lucas Steffano Coelho da Silva.

Bebeto é um dos colaboradores do nosso Blog. Desejamos felicidade ao casal, e inúmeros 25 anos.

Felicidade!