PSOL protocola pedido de impeachment contra Temer

Foto: Nunah Alle/PSOL
Foto: Nunah Alle/PSOL
Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil

Parlamentares do PSOL protocolaram hoje (28) um pedido de impeachment do presidente da República Michel Temer. O documento argumenta que Temer incorreu em crime de responsabilidade contra a probidade na administração pública durante o episódio envolvendo os ex-ministros da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e da Cultura, Marcelo Calero.

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero pediu demissão do cargo no último dia 18 e alegou que o ministro Geddel Vieira Lima o pressionou a intervir junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para liberar a construção de um edifício de alto padrão em Salvador, onde ele adquiriu um imóvel. Segundo depoimento prestado por Calero na Polícia Federal, o presidente Michel Temer também o teria abordado a respeito da situação. Ontem, Temer argumentou que estava apenas “arbitrando conflitos” entre decisões divergentes de um órgão público.

Pouco antes de protocolar o pedido, o líder do PSOL na Câmara dos Deputados, Ivan Valente (SP), questionou os argumentos usados por Michel Temer.  “O que eles estava advogando é sobre uma causa privada do ministro Geddel, que ficou irritado porque o colega ministro não tinha dado um jeitinho para resolver seu problema pessoal. E, nesse sentido, o Temer se atolou nesse episódio e praticou crime de responsabilidade ao ferir com o decoro com o que é esperado para o seu cargo”, disse Valente.  Com o desgaste do episódio, Geddel pediu demissão na última sexta-feira (25).

Agora, caberá ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidir se dará seguimento ao pedido ou se o arquivará. “Acreditamos que o Maia não fará de imediato, de forma ostensiva, a desqualificação dessa peça jurídica. Sabemos que o governo está na defensiva, que errou drasticamente, e estão receosos de que haja uma grande comoção popular, mas se ele for arquivar terá que mostrar o embasamento jurídico para tal”, disse Valente.

O pedido de impeachment  é baseado no depoimento que Calero na Polícia Federal, no dia 19 de novembro. Para o PSOL, Temer praticou crimes de responsabilidade contra a probidade administrativa porque deixou que autoridades diretamente subordinadas a ele praticassem atos de abuso de poder sem ser responsabilizadas. O PSOL diz que Temer também praticou abuso de poder ao instar Calero a procurar uma solução que agradasse a Geddel.

“Pelo contrário, buscou encontrar ‘saídas’ para que as pretensões de Geddel fossem atendidas, se não pelo Iphan, pela AGU [Advocacia-Geral da União], com a finalidade de resolver as “dificuldades operacionais” criadas por Calero, ao não querer interferir de forma ilegal no processo administrativo do Edifício La Vue Ladeira da Barra”, diz o pedido de impeachment.

O lider do DEM –partido de Maia – na Câmara, Pauderney Avelino (AM), disse não ver motivos para abertura de um pedido de impeachment. “Não houve crime de responsabilidade. Pelo que eu ouvi ontem [em entrevista coletiva] o presidente Michel Temer dizer, não havia nenhuma razão para ele mentir ou falar diferente, portanto, não vejo nenhum razão. É uma forçação de barra o pedido de impeachment”, disse.

Entenda o caso

Calero disse à PF, um dia após pedir demissão,  que Geddel, em meados de junho, começou a pressioná-lo para liberar as obras do empreendimento imobiliário em Salvador), cujas obras estavam embargadas pelo Iphan e onde ele havia adquirido uma unidade na planta.

O Iphan embargou o empreendimento de luxo, localizado na Ladeira da Barra, sob o argumento de que a construção prejudicaria sítios históricos ou tombados. No depoimento, Calero disse que, no dia 6 deste mês, recebeu um telefonema de Geddel dizendo que não gostaria de ser surpreendido com qualquer decisão que contrariasse seu interesse.

Calero afirmou que o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, também chegou a pressioná-lo, ligando para pedir que construísse uma saída para o episódio por meio da AGU. Em jantar no Palácio do Alvorada, Calero disse que narrou os fatos a Temer, que lhe recomendou ficar tranquilo e que se Geddel chegasse a procurá-lo, deveria responder dizendo que que não havia sido possível atender ao pedido.

Contudo, no dia seguinte ao jantar, Calero contou que foi convocado ao Palácio do Planalto para uma reunião na qual Temer lhe disse que a decisão do Iphan causou “dificuldades operacionais” no seu gabinete e que Geddel encontrava-se irritado. Segundo Calero, Temer solicitou uma saída para que o processo fosse encaminhado à AGU e lhe disse que “política tinha dessas coisas, esse tipo de pressão”.

Ontem (27), em entrevista coletiva, Temer disse que o caso representa “um conflito entre órgãos da administrarão”, entre o Iphan da Bahia, que liberou o empreendimento, e o Iphan nacional, subordinado ao Ministério Cultura, que não deu aval para o imóvel. Por isso, sugeriu a atuação da AGU no episódio.

Algumas conversas com ministros e um telefonema com Temer foram gravados por Calero. As gravações foram entregues à PF, que remeteu o depoimento à Procuradoria-Geral da República para que avaliasse o caso, uma vez que envolve o presidente da República.

Edição: Amanda Cieglinski

Homem recorre ao suicídio em Trizidela do Vale

Jaques Bastos - Vítima/Foto: Facebook
Jaques Bastos – Vítima/Foto: Facebook

Um homem, identificado como Jaques Bastos Cruz, mais conhecido como “Jackson”, 39 anos  de idade, recorreu na tarde de hoje (28), ao suicídio (enforcamento). O corpo foi encontrado no quintal de um vizinho dele, no bairro do Santo Antônio dos Oliveiras (na parte de cima).

Segundo informações do leitor do Blog, Arildo Freitas, “Jackson” tinha problemas com drogas, e, já havia se internado na Casa Vida Nova, que recebe pessoas com esse tipo de problema, o ajudando na recuperação. No dia de hoje (28), Jaques tinha deixado a Casa de Recuperação.

Jackson também trabalhou na empresa Sabão Garoto, em Trizidela do Vale. Sobrinho do senhor Arias, era natural da cidade de Caxias.

Nossas condolências à família. Que Deus o receba em seus braços.

Por 7 votos a 5, Câmara reprova doação de terreno em Pedreiras

Sem teto/Foto: Sandro Vagner
Sem teto/Foto: Sandro Vagner

Hoje (28) foi, talvez, o dia mais esperado por dezenas de famílias que desejavam ter uma casa própria, mas o sonho foi frustado, e, definitivamente, o Projeto de Lei 010/2016, de autoria do Poder Executivo, foi reprovado pela maioria dos vereadores de Pedreiras, em uma sessão bastante discutida e cheia de conquistas.

Plenário da Câmara/Foto: Sandro Vagner
Plenário da Câmara/Foto: Sandro Vagner

Antes da votação do Projeto, dois vereadores estavam indecisos sobre qual posição tomar, mas bastou uma conversa em grupo, para que que os mesmos se manifestassem contra a aprovação do terreno. Perguntado pelo Blog, o vereador Paulinho SP, disse que estava indeciso.

Fotos: Sandro Vagner
Fotos: Sandro Vagner

O parlamentar mais velho da Câmara, vereador Cearense, que não foi reeleito, foi assediado pelos interessados em desaprovar o Projeto, e, também a favor da aprovação. Para alguns parlamentares, foi uma surpresa ele se manifestar contra o Projeto.

Antecipando a votação final, os dois pareceres tiveram votos contrários, e, pelo mesmo modo, quem não tinha interesse em doar o terreno, saiu vencedor.

Leitura do Projeto de Lei do Executivo/Foto: Sandro Vagner
Leitura do Projeto de Lei do Executivo/Foto: Sandro Vagner

Feita a leitura do Projeto de Lei, que dispõe a autorização para doação de um terreno para a construção de unidades habitacionais, para a população de baixa renda, e dá outras providências, o presidente da Câmara, Vereador Robson Rios, colocou o PL em votação, e por sete (07) votos contra, e cinco (05) a favor, o projeto foi reprovado.

Votaram a favor da aprovação da doação do terreno, os vereadores:

Elcinho Gírio – Marcos Louro – Serapião Louro – Adonias Quineiro e Cláudia Alencar

Votação a favor da doação do terreno/Fotos: Sandro Vagner
Votação a favor da doação do terreno/Fotos: Sandro Vagner

Votaram contra a desaprovação da doação do terreno, os vereadores:

Antônio França (Prefeito eleito) – Everson Veloso (Vice-prefeito eleito) – Cearense – Otacílio Fernandes – Paulinho SP – Filemon Neto e Elias Bento

Votação pela desaprovação da doação do terreno?Fotos: Sandro Vagner
Votação pela desaprovação da doação do terreno/Fotos: Sandro Vagner

Opiniões de alguns vereadores durante entrevista ao Blog, após a votação.

Antônio França - Vereador e Prefeito eleito de Pedreiras/Foto: Sandro Vagner
Antônio França – Vereador e Prefeito eleito de Pedreiras/Foto: Sandro Vagner

Foi baseada, primeiramente, que é uma doação totalmente irregular, sem preparo nenhum daquele local para as famílias que possam está recebendo. E, nós temos um projeto, que seja viável a esse município, que é buscar às famílias que realmente precisam, nós temos isso com dados. Vamos fazer um mapeamento, buscar as pessoas que tenham necessidade, e, o município dá uma estrutura adequada a essas pessoas; não é apenas a doação de um terreno sem estrutura nenhuma, fazer apenas, tipo, uma invasão, um loteamento totalmente despreparado. Vamos fazer diferente.” Disse o Vereador e Prefeito eleito Antônio França.

Vereador Elcinho Gírio, relator da comissão de Redação e Justiça /Foto: Sandro Vagner
Vereador Elcinho Gírio (relator da comissão de Redação e Justiça) /Foto: Sandro Vagner

A gente ver de forma triste, por que a gente sabe que muitas pessoas querem uma moradia. Eu, por exemplo, já morei cinco anos de aluguel, vai chegando ao fim do mês, a gente fica preocupado sem poder pagar. Pedreiras tem um grave problema de habitação. Tem muita gente morando com tios, primas, pais, irmãos; todo mundo se aglomerando, se espremendo numa casa, e, também, trabalhando muito para pagar o aluguel. Vemos de forma triste essa desaprovação, por que a justificativa foi para que seja construída uma rodoviária, se já temos uma rodoviária, ela tem apenas que ser ampliada. Se a moradia é um grande problema evidente em nossa cidade, por que não dá moradia ao povo de Pedreiras, ao invés de uma rodoviária?”. Indagou o vereador Elcinho Gírio, relator da comissão de redação e justiça.

Foto: Sandro Vagner
Vereadores: Serapião Louro – Robson Rios – Cláudia Alencar e Adonias Quineiro/Foto: Sandro Vagner

Na verdade, o plenário é soberano. Houve divergência nos pareceres das duas comissões, e, quem decide, lógico, é o plenário. A maioria dos vereadores achou melhor votar contrário à doação, com suas alegações, mas isso, também, não quer dizer que não significa que um novo projeto possa vir à essa casa. Essa mesma comissão de pessoas que está lutando por um “pedacinho” de terra, um lote pra fazer sua casa, possa estar, a partir de janeiro, conversando  com a nova gestão, com o Prefeito eleito, Antônio França, para que ele possa está encaminhando um projeto pra cá (Câmara), e, de acordo com o posicionamento deles mesmos, mais adequados.” Completou o o presidente da Câmara, vereador  Robson Rios, que não votou, já que não houve empate durante a votação, nesse caso ele teria que decidir com o chamado voto de “minerva”. (Voto de Minerva é o que decide uma votação que de outra forma estaria empatada. O termo se refere ao episódio da mitologia grega em que a deusa Palas Atena (que corresponde à deusa romana Minerva) preside o julgamento de Orestes, um reles mortal.

Vereador e Prefeito eleito Antônio França, explicando por que não aprovaria a doação do terreno, naquele momento/Foto: Sandro Vagner
Vereador e Prefeito eleito Antônio França, explicando por que não aprovaria a doação do terreno, naquele momento/Foto: Sandro Vagner

Aplausível, e digno de elogio, foi como os sem teto receberam a notícia. Todos se comportaram muito bem diante a votação contrária à aprovação do terreno, e saíram apenas cabisbaixos.

Produtores de Trizidela do Vale participam de capacitação do ABC do Cerrado

Leônidas Castro (Sec. de Agricultura/Pedreiras) e Antônio Carlos (Sec. de Agricultura de Trizidela do Vale)/Foto: ASCOM/Trizidela do Vale
Leônidas Castro (Sec. de Agricultura/Pedreiras) e Antônio Carlos (Sec. de Agricultura de Trizidela do Vale)/Foto: ASCOM/Trizidela do Vale

O SENAR-MA em parceria com sindicato dos trabalhadores rurais e as secretarias de agricultura de Pedreiras e Trizidela do Vale desenvolveram, ontem (27), um momento voltado a formação profissional dos produtores, capacitação de instrutores e pelo treinamento dos técnicos que atuarão na assessoria em campo para os produtores, com foco quatro tecnologias ABC, cujo intuito é a Recuperação de Pastagens Degradadas, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, Sistema Plantio Direto e Florestas Plantadas. Esta também é uma ação conjunta com o Ministério da Agricultura e Embrapa, o SENAR desenvolve o Projeto ABC Cerrado.

Momento da capacitação/Foto: ASCOM/Trizidela do Vale
Momento da capacitação/Foto: ASCOM/Trizidela do Vale

Como sempre atuante nesse quesito e na valorização do homem do campo a Prefeitura de Trizidela do Vale através da secretaria de agricultura do município foi muito bem representada pelo secretário de agricultura Antônio Carlos que ao participar desse curso disse que o mesmo é um grande aprendizado para quem ali esteve ouvindo atentamente todas as informações.

Foto: ASCOM/Trizidela do Vale
Foto: ASCOM/Trizidela do Vale

A iniciativa, que conta com US$ 10,6 milhões do Programa de Investimentos em Florestas (FIP, sigla em inglês), do Banco Mundial – dissemina práticas de agricultura de baixa emissão de carbono e sensibiliza o produtor para que ele invista na sua propriedade de forma a ter retorno econômico, preservando o meio ambiente.

Por ASCOM de Trizidela do Vale

Abastecimento de água deve ser restabelecido até às 18h

Oper´rios da CAEMA trabalhando no local do rompimento em Pedreiras/Foto: Sandro Vagner
Operários da CAEMA trabalhando no local do rompimento em Pedreiras/Foto: Sandro Vagner

O rompimento de uma adutora na Avenida Rio Branco, em Pedreiras, foi a principal causa do interrompimento no abastecimento d’água em alguns bairros da cidade, e, também em Trizidela do Vale.

Operários da CAEMA continuam trabalhando no local, que devido uma tubulação da empresa de telefonia OI, dificulta o serviço, mas apesar dos obstáculos, assim como lidar com o trânsito, a promessa é que o fornecimento será normalizado até às 18h, de hoje (28).

Foto: Sandro Vagner
Foto: Sandro Vagner

Homens e máquina trabalham incessantemente para que tudo seja cumprido dentro do prazo. Essa não foi a primeira vez que a tubulação se rompeu no mesmo local.

“Quem manda é o povo. Não há anistia a caixa 2”, diz Temer em entrevista

Por Denise Rothenburg

20161127154121597473u

Dispostos a começar o primeiro útil desta semana longe das crises políticas, os presidentes da República, Michel Temer, da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Renan Calheiros, chamaram a imprensa nacional para comunicar que não patrocinarão e nem deixarão passar qualquer medida que represente anistia ao caixa dois de campanhas passadas.

O presidente aproveitou ainda para mandar um recado aos empresários que consideram que a lua de mel está no fim. Elencou todos os programas que o governo vem fazendo para tentar tirar o país do atoleiro. “Nunca tive lua de mel. Desde o primeiro momento, havia muito fel, não é verdade? Não houve isso, ah (sic), o Temer assumiu o céu ficou azul. Me lembro que na Constituinte, muitos diziam que o mundo mudaria. Não é assim. [No caso do governo atual] houve gente que fez campanha contra, não só negativa, mas física. Mas àqueles que achavam que ia melhorar, eu digo, vamos juntos. É preciso vir primeiro a esperança, que realmente, nasceu,depois a confiança, que vem paulatinamente. Como isso se consolidará? Temos uma equipe econômica da melhor disposição, que está trabalhando ativamente para sair da recessão. Mas a consolidação se dará no segundo semestre do ano que vem. Todo mundo sabe do fel que enfrentamos. Não estamos parados, estamos trabalhando para melhorar o crescimento e isso se dará pouco a pouco”, afirmou, neste domingo (27/11), em coletiva de imprensa.

O povo é que manda

“Verificamos que era preciso atender aquilo que se chama voz das ruas. O governo não é nosso. Não é do presidente da República, não é do presidente do Senado. Não é do presidente da Câmara dos Deputados. O poder é do povo. Então, quando o povo se manifesta, essa audiência há de ser tomada pelo poder Legislativo e igualmente pelo Poder Executivo”, disse Temer, referindo-se à posição dos três como “um ajuste institucional”.
O que o presidente da República chamou de “ajuste institucional”, Renan Calheiros chamou de acordo “no sentido de que não haverá apreciação de anistia ao caixa dois ou qualquer crime eleitoral”. Rodrigo Maia reforçou que, caso algum deputado tente apresentar uma proposta sobre a anistia, a votação será nominal, para que cada um assuma publicamente a sua posição a respeito. Renan, entretanto, reforçou que essa matéria “não deve tramitar” e que há outras prioridades, caso do ajuste fiscal e outros projetos relacionados à economia.
O objetivo principal do governo com esse anúncio é evitar a retomada de amplos movimentos de rua. A coluna Brasília-DF da edição impressa do Correio Braziliense de hoje trouxe um alerta dos analistas de redes sociais sobre o crescimento do mau humor do cidadão em relação ao governo, fruto da crise econômica. Os especialistas citaram inclusive o receio da volta das manifestações expressivas que tomaram as ruas em 2013 __ movimentos, aliás, lembrados ontem pelo presidente Michel Temer, ao explicar que não era a primeira vez que ele se posicionava a favor dos manifestantes: “ Em 2013, quando houve os movimentos de rua, embora muitos os criticassem, saímos em defesa dos movimentos. Dissemos que era legítimo. Fazíamos observação em relação ao movimento de depredação. A Constituição garante o movimento à livre manifestação, mas não tem uma passagem que garanta o direito de depredação”, informou.

Teto de gastos sem novo ministro

Temer mencionou por diversas vezes o apoio que tem tido do Congresso Nacional nas questões de governo, citando a ampla maioria, 366 deputados, que aprovou o teto de gastos. Agora, espera que isso se repita no Senado. E, pelo andar da carruagem, o desfecho do teto de gastos no Senado virá sem que esteja escolhido o novo ministro da Secretaria de Governo. Temer não definiu data, mencionou apenas reconheceu que a demora na saída de Geddel não foi útil e falou do perfil do futuro ministro: Lisura no comportamento e diálogo com o Congresso. Temer reforçou que o fato de estar sem ministro não quer dizer que ele assumiu agora a articulação política: “Não é bem assim. Sempre fiz articulação política. Faço com muita naturalidade. Na democracia é assim. Tem que dialogar, em especial, com a força popular representada no Congresso Nacional”.

Gravar o presidente é “indignidade”

Passado o episódio da gravação clandestina que teria sido feita pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, que o presidente Michel Temer considerou “ilógica, agressiva, desarrazoada”, ele anunciou que pretende implantar a gravação de todas as audiências do presidente da República, o que mostra que o governo não pretende mais se expor à clandestinidade.“Um ministro gravar o presidente da República é gravíssimo. Indigno. Se gravou, espero que essa gravação venha à luz. Vocês me conhecem, sou muito cuidadoso nas palavras. Ele me disse que não queria entrar nessa questão.Eu disse que se ele não queria entrar, a lei diz que, quando há conflito, pode-se ouvir a AGU”, disse o presidente, disposto a “transformar o limão em limonada” instituindo a gravação obrigatória para evitar qualquer disse-me-disse em relação ás audiências presidenciais.

Estilo

“A coisa que mais fiz na vida foi arbitrar conflitos”, lembrou Temer, “Especialmente, agora, que cheguei à Presidência da República. “Muitas vezes dizem, você precisa ser mais autoritário. Eu não farei isso nunca. Podem escrever o que quiser. Cheguei com um dever constitucional. Foi a Constituição que me trouxe à Presidência da República. Desde o início da minha carreira meu estilo foi esse. Não venham exigir que eu tome atitudes autoritárias. Eu sei como levar as coisas. Sei como conversar, sei que elas se resolvem com naturalidade, como sempre fiz. Não insistam que eu não tenho esse temperamento centralizador, autoritário. Faremos as coisas com diálogo”, disse Temer, marcando diferenças sobre o estilo da antecessora, Dilma Rousseff.

Odebrecht

O presidente Michel Temer confirmou que o governo está preocupado com as delações, por causa da perspectiva de envolver 150 políticos ou mais. Porém, afirmou que é preciso esperar o que virá, e, com tranquilidade,  ver o que será feito., Não dá para resolver antes de saber quem está efetivamente envolvido. Se houver ministros envolvidos,l isso será avaliado no momento em que qualquer envolvimento seja comprovado.
Fonte: Correio Braziliense

Lançada a Resolução que normatiza o processo de escolha dos titulares das secretarias da Mulher, da Juventude e da Cultura

O Governo do prefeito e vice-prefeito eleitos de Pedreiras, Antônio França e Éverson Veloso, respectivamente, vêm por meio da Resolução 001/2016, de 28 de novembro de 2016, publicar as normas legais elaboradas ao longo de 40 dias de exaustivo trabalho das assessorias política e jurídica da futura administração municipal de Pedreiras, visando promover o processo de escolha dos titulares das pastas das Secretarias da Mulher, da Juventude e da Cultura, com a maior lisura, transparência, legalidade e legitimidade possíveis.

Esta resolução atende à propositura do Programa de Governo do então candidato a prefeito, agora eleito, para garantir a participação popular na administração direta, e assim, efetivamente valorizar a sociedade civil, através da votação democrática aberta aos movimentos sociais para estas secretarias estratégicas representativas destes segmentos especificamente. Transparência e participação popular garantidas na administração futura de Antonio França e Éverson Veloso.

Veja a Resolução:

Foto: ASCOM/Prefeito e Vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e Vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos
Foto: ASCOM/Prefeito e vice-prefeito eleitos

Todas as dúvidas sobre a Resolução Normativa para escolha dos Secretários, serão explanadas pelo futuro Secretário de Articulação Política de Pedreiras, Allan Roberto, hoje (28), no programa “Tribuna 101”, na Rádio Cidade FM de Pedreiras, que começa às 07h.

E lá se foi mais um festejo em honra a São Benedito, em Pedreiras

Procissão de São Benedito em Pedreiras. Andor com a réplica da torre do santuário, e ao lado, o cartão postal da cidade/Foto: Sandro Vagner
Procissão de São Benedito em Pedreiras. Andor com a réplica da torre do santuário e ao lado, o cartão postal da cidade/Foto: Sandro Vagner

Uma multidão tomou, como de costume, as ruas de Pedreiras, para acompanhar a tradicional procissão que marca o encerramento do festejo em honra a São Benedito. São pessoas simples, pagadoras de promessas, carregadores de andor que sentem o prazer de fazer parte da festa, autoridades eclesiásticas, políticos; todos se misturam num só sentido, a fé de um povo que torna-se romeiro peregrino pelas vias da cidade.

Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner
Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner

Muitos vêm de longe, eles levam as lembranças da boa acolhida, e, de olhar a satisfação dos católicos que transbordam alegria durante o percurso da procissão.

Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner
Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner

Deus está ali, presente em cada coração, a veneração ao São Benedito é forte e contagia. Esse ano, o andor, cada dia mais bonito e criativo, ganhou uma réplica da torre do santuário. Uma obra de arte que foi produzida de coração, e chamou à atenção por onde passou.

Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner
Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner

Enquanto a procissão faz o trajeto, no patamar, muitos já estão no aquecimento, ensaiam com a banda cada cântico com fervura e amor ao padroeiro São Benedito.

Patamar do Santuário. Multidão aguardando o retorno da procissão/Foto: Sandro Vagner
Patamar do Santuário. Multidão aguardando o retorno da procissão/Foto: Sandro Vagner

O retorno ao local da missa campal, em frente à igreja, é uma festa à parte. O encerramento da parte religiosa nos leva a matar a saudade de muitos que já passaram pela então igreja de São Benedito, hoje, santuário

Padre Valdenício (E)/Foto:Sandro Vagner
Padre Valdenício (E)/Foto:Sandro Vagner

Padre Valdenício, que está em São Paulo (Arujá), e trouxe com ele vinte turistas que sentiram o prazer de uma festa religiosa.

Dom Jacinto Brito - Arcebispo do Piauí/Foto: Sandro Vagner
Dom Jacinto Brito – Arcebispo de Teresina/Foto: Sandro Vagner

Dom Jacinto Brito, Arcebispo do Piauí, esse dispensa comentários. Todos os anos participar desse momento de amor, alegria e fraternidade com seus irmãos em Cristo.

Dom Armando - Bispo da diocese de Bacabal/Foto: Sandro Vagner
Dom Armando – Bispo da diocese de Bacabal/Foto: Sandro Vagner

Dom Armando, Bispo da diocese de Bacabal, com seu carisma, já tem um lugar no coração dos pedreirenses, pelo seu jeito simples e amigo. Sempre faz questão de sorrir aos amigos.

Padre José Geraldo - Reitor do Santuário de São Benedito/Foto: Sandro Vagner
Padre José Geraldo – Reitor do Santuário de São Benedito/Foto: Sandro Vagner

O polivalente e competente Reitor do nosso santuário, Padre José Geraldo, anima, sorri, se manifesta, como sabe, para deixar todos felizes, acompanhado do Padre Pedro, vigário do santuário de São Benedito, outro que veio e já conquistou todos nessa grande imensidão de irmãos.

Missa de encerramento do festejo de São Benedito/Pedreiras - MA/Foto; Sandro Vagner
Missa de encerramento do festejo de São Benedito/Pedreiras – MA/Foto; Sandro Vagner

É assim o encerramento do festejo de São Benedito, cada ano mais emocionante. No ano que vem, esses povo irá se encontrar mais uma vez. Que Deus nos conceda a sua graça de estarmos juntos à espera de um honroso e tradicional festejo, uma das tradições do calendário pedreirense.

Banda que acompanhou o encerramento do festejo/Foto: Sandro Vagner
Banda que acompanhou o encerramento do festejo/Foto: Sandro Vagner

Salve, salve Benedito, salve eleito do Senhor.

Veja mais fotos

Continue lendo

Semana da Conciliação foi realizada na Comarca de Pedreiras

Audiência com a juíza Larissa Tupinambá (c)/Foro: 3ª vara
Audiência com a juíza Larissa Tupinambá (c)/Foto: 3ª vara

O Poder Judiciário do Maranhão promoveu, no período de 21 a 25 deste mês, a Semana Nacional da Conciliação, que teve como foco a resolução de conflitos envolvendo litigantes no estado. A iniciativa insere-se na 11ª edição de mobilização nacional promovida anualmente pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para buscar soluções alternativas aos conflitos apresentados à Justiça.

Foto: 3ª vara da comarca de Pedreiras
Foto: 3ª vara da comarca de Pedreiras

Em Pedreiras, a Juíza titular da 3ª Vara da Comarca de Pedreiras, Drª. Larissa Rodrigues Tupinambá Castro, avaliou como positiva a semana. Foram realizadas 135 (cento e trina e cinco) audiências, incluindo pensão alimentícia, divórcio, investigação de paternidade, inventário, e dissolução de sociedade de fato, com várias ações e processos diversificados.

Semana da Conciliação em Pedreiras/Foto: 3ª vara
Semana da Conciliação em Pedreiras/Foto: 3ª vara

O slogan da campanha de 2016 foi “Conciliação – O caminho mais curto para resolver seus problemas”.

Acumulou! Ninguém acerta dezenas sorteadas da Mega-Sena

Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Foto: Rafael Neddermeyer

SÃO LUÍS – Acumulou de novo. Ninguém acertou as seis dezenas sorteadas no Concurso 1880 da Mega-Sena. O sorteio foi realizado neste sábado (26), na cidade de Baixo Guandu (ES). Desta forma, a Caixa Econômica Federal estima que o prêmio para o próximo sorteio da Mega-Sena será de R$ 20 milhões.

As dezenas sorteadas neste sábado foram as seguintes: 05-16-19-37-51-56.

Na Quina, 65 apostas acertaram cinco números. Cada uma receberá R$ 33.082,62. Já na Quadra, houve 5045 apostas ganhadoras. Cada vencedor receberá R$ 608,91.

Fonte: imirante.com.br