Logo

Piauí: Papagaio é apreendido após anunciar chegada de policiais em ponto de tráfico: ‘Mamãe, polícia!’

Por Andrê Nascimento, G1 PI

Papagaio foi encaminhado pela Polícia Militar Ambiental para o Zoobotânico de Teresina – Piauí — Foto: Divulgação/ Polícia Militar Ambiental

Um papagaio foi apreendido pela Polícia Militar em uma casa que funcionaria como ponto de venda de drogas, na Vila Irmã Dulce, Zona Sul de Teresina. De acordo com os policiais militares que atenderam a ocorrência, o pássaro avisou os donos sobre a chegada da PM, gritando: “Mamãe, polícia!”.

O marido da dona do papagaio, identificado como Edvan, de 30 anos, foi preso após os policiais encontrarem porções de crack na casa. Uma menina de 16 anos, filha do casal, foi apreendida com porções de maconha escondidas dentro das roupas íntimas. Os dois foram encaminhados para a Central de Flagrantes. A adolescente foi liberada após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência.

De acordo com o major Mello, do 17º Batalhão da Polícia Militar, o animal impressionou os policiais. “Ele deve ter sido treinado para isso. Começou a gritar assim que os policiais se aproximaram”, contou o major. O papagaio foi apreendido e encaminhado para a Central de Flagrantes de Teresina.

Durante a tarde de segunda-feira (22), motoqueiros do 17º Batalhão da Polícia Militar faziam rondas na Vila Irmã Dulce quando avistaram um usuário de drogas nas proximidades do local onde o papagaio foi encontrado. Ao ser abordado, o homem disse aos policiais onde havia comprado o entorpecente.

De acordo com o major Mello, a dona do papagaio é uma mulher conhecida como “Índia”, que foi presa duas vezes por tráfico de drogas. “Atualmente, ela está acamada, porque sofreu um acidente. Então quem estava despachando era o marido dela”, contou o major.

O papagaio será encaminhado pelos policiais do Batalhão de Polícia Ambiental para o Zoobotânico de Teresina.

Fonte: portalcn1.com.br

Brasília: STJ reduz pena de Lula no caso do tríplex, e ex-presidente poderá deixar prisão em setembro

Quinta Turma do STJ julga recurso do ex-presidente Lula Foto: Jorge William / Agência O Globo

Os ministros da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça ( STJ ) decidiram, por unanimidade, manter a condenação, mas reduzir a pena para oito anos, dez meses e 20 dias de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo do tríplex do Guarujá. Votaram pela redução da pena os ministros Felix Fischer, relator dos processos da Lava-Jato, Jorge Mussi,  Ribeiro Dantas e o presidente da Quinta Turma, Reynaldo Soares da Fonseca.

Com o resultado, o ex-presidente poderá sair da prisão em setembro deste ano . Mas, como responde a outros processos, o ex-presidente ainda pode sofrer novas condenações, como no caso do sítio de Atibaia, que o mantenham na prisão ou, caso tenha direito ao benefício, façam-no voltar para atrás das grades. A defesa de Lula informou que vai recorrer da decisão do STJ .

ANÁLISE : Beneficiado pelo STJ, Lula pode obter vitória no Supremo

Em janeiro do ano passado, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) condenou  Lula a 12 anos e um mês pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A pena estipulada por Fischer é menor até mesmo que a aplicada na primeira instância pelo ex-juiz federal Sérgio Moro, que condenou Lula a nove anos e seis meses.

LEIA MAIS : STJ reduziu pena em 6,44% dos processos como o de Lula

A Quinta Turma do STJ também diminuiu a multa do ex-presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Leo Pinheiro, de 350 para 150 salários mínimos. Já a multa de Agenor Franklin Magalhães Medeiros, ex-diretor da área internacional da OAS, teve a multa reduzida de 215 para 50 salários mínimos.

O voto do relator tem mais de 170 páginas, mas ele leu apenas um resumo. Fischer rejeitou os argumentos da defesa que tentavam anular a condenação ou, ao menos, levar o processo para a Justiça Eleitoral, o que, na prática, faria começar tudo de novo, livrando-o da prisão. Mas, sem entrar em muitos detalhes, afirmou que deixaria de aplicar alguns fatores que levaram ao aumento da pena no TRF-4.

Felix Fischer também votou para diminuir o valor da multa. O TRF-4 condenou Lula a pagar 1400 salários mínimos. Fischer reduziu para 875. No fim prevaleceu a proposta de outro ministro, Ribeiro Dantas, que fixou a multa em 250 salários mínimos. Em 2014, época dos crimes, o salário mínimo era igual a R$ 724. Assim, a multa, sem correção monetária, deve ficar em cerca de R$ 181 mil.

Fischer diminuiu ainda o valor a ser pago a título de reparação de danos de R$ 16 milhões (que corrigidos chegam a R$ 29 milhões) para R$ 2,4 milhões. Esse é o valor do tríplex no Guarujá.

O relator voltou a pontuar alguns itens que já tinha sustentado na decisão tomada no ano passado, como a de que Moro tinha sim a atribuição de conduzir o julgamento do caso. E apresentou alguns novos, rejeitando que documentos novos da delação da OAS fossem anexados.

Ele também se manifestou contra a tese da defesa de que o caso deveria ir para a Justiça Eleitoral. Os advogados de Lula sustentam que as acusações teriam ligação com delitos eleitorais. E uma decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF) estabelece que crimes como corrupção, quando conexos com crimes eleitorais, devem ser julgados na Justiça Eleitoral, e não na Justiça Comum.

— Muito embora suscite o agravante um cenário hipotético eleitoral, a ação de usar dinheiro oriundo de crime em campanha eleitoral não é definido como crime eleitoral na lei — disse Fischer.

O ministro Jorge Mussi, segundo a votar, seguiu o relator para reduzir a pena e a multa. Ele também entendeu que a reparação de danos deveria ficar em R$ 2,4 milhões, uma vez que a vantagem indevida recebida descrita no processo foi o tríplex. Não há demonstração de que Lula teria ficado com outros valores.

Mussi refutou parte dos argumentos usados no TRF-4 para fixar a pena base por corrupção passiva em sete anos, que, depois de aplicada agravante, ficou em oito anos e quatro meses. No fim, o tribunal sediado em Porto Alegre também aplicou pena de três anos e nove meses por lavagem de dinheiro, totalizando os 12 anos e um mês.

— Não se pode agravar a pena do agente pelo fato de que a outros acusados, em processos distintos, foram afixadas essa ou aquela reprimenda, pouco importa se para outras pessoas a pena foi superior a sete anos. O que importa sim é a adequação da pena base do agente. Ele não pode ser fixada com base na pena de outros agentes — disse Mussi.

Antes de começar a votar, Mussi tinha dito estar com a consciência tranquila:

— O destino nos reservou a responsabilidade de julgar um processo de tamanha complexidade. E tenho dito sempre e sempre que o voto é um exercício de consciência por estar com a minha tranquila, com o meu ânimo firme e seguro.

Presidente defende o tribunal

Ao começar o julgamento nesta terça-feira, o presidente da Quinta Turma, Reynaldo Soares da Fonseca, rejeitou o pedido da defesa do ex-presidente para adiar o julgamento.

O presidente da Quinta Turma, ministro Reynaldo Soares da Fonseca defendeu a conduta do colegiado na análise do caso, refutando as críticas pela forma como o recurso foi pautado. O STJ está pronto para analisar o processo já faz dois meses, mas não indicava quando isso ocorreria nem descartava a possibilidade de que o julgamento poderia ocorrer nas sessões ocorridas nas últimas semanas.

— Por respeito ao Superior Tribunal de Justiça, me sinto no dever de registrar que todos os processos na área penal estão recebendo o tratamento devido, que todos nós da Quinta e da Sexta Turma (responsáveis pelos processos penais no STJ) devem dar especialmente nos processos que dizem respeito á liberdade — disse Fonseca, acrescentando: — Não é verdade que em outras datas estava previsto para julgamento. O primeiro dia de julgamento diz respeito a esta data. O julgamento segue as regras contidas no regimento interno deste tribunal.

Ao votar, ele afirmou que há no processo um “extenso arcabouço probatório”, e não apenas delações. Assim, manteve a condenação, mas também reduziu a pena. Ele discordou apenas do valor da multa, fixando-a em 205 salários mínimos.

— Não estou julgando pessoas que em determinadas situações tiveram condutas sérias. Estou julgando a prática imputada pelo Ministério Público — disse Fonseca.

Ribeiro Dantas foi o último ministro a votar, concordando em diminuir a pena para oito anos, dez meses e 20 dias, a multa para 250 salários mínimos, e a reparação de danos para 2,4 milhões. Para ele, os R$ 16 milhões anteriormente impostos são um valor excessivo. Até mesmo os R$ 2,4 milhões estariam acima do que deveria ser fixado, mas ele disse não ter como determinar um valor abaixo disso.

— No duro, no duro, o valor teria que ser menor do que esse. Ele não recebeu a propriedade, não poderia vender, se dispor do imóvel. Mas não fiz essa diminuição, porque não tenho elementos para fazer isso aqui — afirmou Ribeiro Dantas.

O ministro Joel Ilan Paciornik não participou do julgamento, porque o advogado dele também defende a Petrobras, que é assistente de acusação no caso.

Preso desde abril

Lula teve sua condenação em segunda instância confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em janeiro de 2018. Os desembargadores entenderam que o tríplex do Guarujá (SP), construído e equipado para o petista pela empreiteira OAS, era pagamento de propina por contratos da construtora com a Petrobras na gestão de Lula na Presidência.

Em abril do ano passado, Lula foi preso e começou a cumprir a pena, após o Supremo Tribunal Federal (STF) reafirmar a possibilidade de início do cumprimento da pena após condenação confirmada em segunda instância.

No fim de 2018, o recurso de Lula foi analisado pelo relator da Lava-Jato no STJ, o ministro Felix Fischer. Em decisão individual, Fischer negou o recurso e decidiu encerrar a questão no STJ. A defesa de Lula recorreu por meio de um agravo regimental, recurso que precisa ser analisado pelo colegiado. É esse recurso que vai ser levado à Quinta Turma nesta terça-feira.

Fonte: oglobo.globo.com

Lago da Pedra: Condutor perde o controle da motocicleta e morre após colidir contra uma estaca

Vítima/Foto: Sérgio Morais

Edmundo Francisco de Oliveira, 50 anos, conduzia uma motocicleta Bros, na MA-245, que liga Lago da Pedra ao Município de Lagoa Grande do Maranhão, nas proximidades do Povoado Sindô. Segundo informações repassadas pelo repórter Sérgio Morais, que passava no local, minutos após o acidente, Edmundo teria perdido o controle do veículo, e próximo a uma curva derrapou e foi de encontro em uma cerca que fica no acostamento. Com o impacto, a vítima colidiu contra uma das estacas de sustentação da área, morrendo no local. 

O acidente fatal com vítima aconteceu por volta das 09:30h, domingo de Páscoa.

Foto: Sérgio Morais

O corpo de Edmundo foi sepultado ontem (22), em Lago da Pedra. Ele deixou a esposa e um filho.

No dia 28 de maio, Edmundo Francisco de Oliveira completaria 51 anos de idade.

Pedreiras: A importância do Círio Pascal. Com a palavra o Padre José Geraldo

Caros Paroquianos com votos de uma Feliz Páscoa venho agradecer a todos os que participaram da semana Santa 2019 na cidade de Pedreiras Maranhão,  que por meio das múltiplas atividades se tornou esta Capital da Fé e Cidade das Procissões!

Falando de Pedreiras Terra de Benedito como assim chamavam os antigos, quero  falar do Círio Pascal,  a grande vela  que encontramos acesa ao lado do altar durante as celebrações dos cinquenta dias do Tempo da Páscoa.

Verdade! Esta grande vela é um dos símbolos mais importantes deste tempo litúrgico, pois representa o Cristo Ressuscitado. A morte não venceu. Cristo nos oferece vida nova. O túmulo está vazio. Isso tudo é vivenciado durante a celebração da vigília pascal ocorrida no sábado passado 20 de abril.

A palavra Círio, quer dizer “cera”, ou seja, Círio Pascal: cera da páscoa. Esta vela, que é maior do que as que costumeiramente acendemos, traz as marcas do ano em curso, afirmando que Jesus é o Senhor do tempo e da história, os cravos, que simbolizam as chagas de Jesus na cruz (Ele está ressuscitado, mas traz consigo as marcas da cruz), o alfa e o ômega (letras do alfabeto grego, o nosso A e Z), para dizer que Jesus é o princípio e o fim.

Após os cinquenta dias da Páscoa, ao acabar este tempo litúrgico o círio deve ser colocado ao lado da pia batismal, para ser utilizado durante as celebrações do batismo representando a luz de Cristo que quer tocar as nossas vidas.

O Círio Pascal é o verdadeiro símbolo litúrgico para representar o Cristo ressuscitado.

A Confecção do Círio de Pedreiras o Maior do Estado do  Maranhão é feito pelo artesão Pedreirense sob a minha orientação. Gostaria muito de divulgar este trabalho que há seis anos vem sendo desenvolvido.

Gilvan – Artesão

O Artesão Gilvan já se prepara todos os anos para este grande momento.  

Os tempos atuais estão pedindo de nossa VIDA uma resposta firme e decidida a respeito do sentido profundo da Páscoa. A maior festa cristã não pode ser reduzida a uma celebração apenas cultural, repetida todos os anos e precedida de ritos penitenciais sem que em tudo perpasse a mensagem cristalina do AMOR .

É por amor que Jesus, livremente, se entrega. É por amor ao Pai e pela salvação e libertação dos irmãos. Esse é o conteúdo central do mistério pascal.

A Páscoa renova nossa vida na certeza da vitória de CRISTO. O amor incondicional que atravessa o Calvário e conduz à manhã do domingo feliz em que os discípulos reconhecem que não se pode procurar no meio dos mortos, aquele que está vivo e arde em nosso coração e faz de cada Pedreirense um comunicador desse amor.

Padre José Geraldo – Reitor do Santuário de Benedito 

Brasília: ‘Olavo de Carvalho deve se limitar à função que ele desempenha bem, que é de astrólogo’, diz Mourão

O viice-presidente Hamilton Mourão 06/04/2019 Foto: ROMERIO CUNHA / Divulgação

O vice-presidente Hamilton Mourão comentou nesta segunda-feira o vídeo publicado no canal do presidente Jair Bolsonaro no qual o ideólogo de direita Olavo de Carvalho faz críticas a militares que integram o governo e a escolas geridas pelas Forças Armadas. Alvo de frequentes ataques do escritor, que é tido como guru da família Bolsonaro e se apresenta como filósofo, Mourão ironizou o desafeto e disse que ele deveria se ater à função de astrólogo. O vídeo também foi replicado pelo filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro.

Na gravação, postada na noite de sábado e excluída quase 24 horas depois, Carvalho diz que as últimas contribuições dos colégios militares foram as obras de Euclides da Cunha e que, “desde então, foi só cabelo pintado e a voz empostada”. Ele afirmou ainda que “os milicos só fizeram cagada” ao entregarem “o país ao comunistas”.

— Eu acho que o presidente já falou que ele não viu o que é que era o tal vídeo. Alguém deve ter postado lá na rede dele – respondeu Mourão ao ser questionado sobre a atitude do Bolsonaro de ter postado o vídeo com críticas do Olavo aos militares. — E, em relação ao Olavo de Carvalho, mostra o total desconhecimento dele de como funciona o ensino militar. Acho até bom a gente convidar ele para ir nas nossas escolas e conhecer — completou

— E acho que ele, Olavo de Carvalho, deve se limitar à função que ele desempenha bem, que é de astrólogo. Ele pode continuar a prever as coisas que ele é bom nisso — ironizou o vice-presidente, em referência à antiga ocupação do ideólogo.

Ao ser indagado se o episódio não gera “desgaste desnecessário” para o governo e se não deveria haver um diálogo maior, ele disse que “a questão do Olavo de Carvalho” gera um desconforto pessoal, “mas não de uma forma geral para o governo”.

— Eu acho que Olavo de Carvalho perdeu o timing, não está entendendo o que está passando no Brasil, até porque ele mora nos Estados Unidos. E ele não está apoiando, não está sendo bom para o governo, realmente — alfinetou Mourão.

O vice-presidente disse ainda que não conversou com Bolsonaro sobre o assunto por achar que ele prefere “manter isso de uma forma a não dar maior repercussão” ao que o ideólogo vem dizendo.

Fonte: oglobo.globo.com 

Brasília: PRF registra queda de 50% no número de mortes durante feriado

A Operação Semana Santa 2019 registrou redução de 50% no número de mortes nas rodovias federais em comparação com o ano passado. Houve queda também no número de acidentes. O balanço foi divulgado hoje (22) pela Polícia Rodoviária Federal. A operação começou na quinta-feira (18) e foi encerrada à meia noite de ontem (21).

Nos quatro dias de operação, duas pessoas perderam a vida nas rodovias federais. Em 2018, foram quatro mortes. As duas mortes envolveram motociclistas na BR-101. Foram registrados 95 acidentes com 123 feridos. Na comparação com o ano passado, esses números representam redução de 25% no número de acidentes e aumento de 4% no de feridos. Em 2018, foram registrados 127 acidentes com 118 feridos.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a queda no número de acidentes e vítimas pode ser atribuída à estratégia de fiscalização nos pontos e horários mais críticos de acidentes, combinada com a maior conscientização dos motoristas.

Autuações

Durante a Operação Semana Santa foram aplicados 2.615 autos de infração e 11.507 flagrantes de excesso de velocidade por meio de radares. Um total de 215 motoristas foram pegos dirigindo sob efeito de álcool. Os policias registraram 197 ultrapassagens em local proibido e 357 pessoas sem cinto de segurança.

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Rio: Sobe para 24 total de mortos na tragédia na Muzema

Tragédia na Muzema,no Rio, matou 24 pessoas e deixou rastro de destruição (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Morreu hoje (22) Adilma Ramos Rodrigues, de 35 anos, vítima do desabamento de dois edifícios na comunidade da Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro, no dia 12.

Com isso, sobe para 24 o número de mortes. Há sete sobreviventes.

Adilma estava internada em estado grave no Hospital Municipal Lourenço Jorge, mas foi transferida na noite de quinta-feira (18) para a rede privada, a pedido da família, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde.
 
Em nota, o Hospital Unimed-Rio informou que ela foi admitida na unidade no dia 18, “após ser vítima de politraumatismo e passar por prévias abordagens, incluindo parada cardíaca por 10 minutos em outra instituição”.
 
Segundo o hospital, ela permaneceu sedada, entubada, em ventilação mecânica e com “uso de amina vasopressora e diálise contínua”.

Na noite do dia 19 a paciente apresentou “quadro de sepse, com hemoculturas positivas”, ou seja, infecção generalizada, o que foi piorado com grave alteração no sangue, chamada de discrasia sanguínea, e disfunção hepática.
 
Na noite de ontem, Adilma teve insuficiência respiratória, chamada tecnicamente de “síndrome de desconforto respiratório e hipoxemia refratária”, culminando no óbito às 4h40 da madrugada de hoje.
 
Adilma era casada com o pastor Cláudio Rodrigues, de 40 anos, que foi a primeira vítima do desabamento. Ele foi enterrado no dia 14, no Cemitério do Pechincha, na região de Jacarepaguá, também na zona oeste.
 
A filha do casal, Clara Rodrigues, de 10 anos, também ficou ferida na tragédia, mas teve alta nos primeiros dias.

Duas vítimas continuam internadas. Paloma Paes Leme, de 44 anos, e o filho dela, Rafael, de 4 anos, estão na Unidade Intermediária Pediátrica do Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, com quadro clínico estável.

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Pedreiras: Sinalização está sendo preparada para as mudanças no trânsito

Arte: Assessoria de Comunicação de Pedreiras

Os preparativos para as mudanças anunciadas no trânsito de Pedreiras estão avançando. Na última semana foi recuperada a sinalização semafórica para pedestres, que já retornou à sua operação normal. Desta forma, as pessoas podem atravessar com mais segurança quando o sinal estiver verde.

A Prefeitura de Pedreiras por meio da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Trânsito (SSPTRAN) está realizando com mais frequência as ações educativas, distribuindo folhetos explicativos sobre as mudanças que estão sendo implementadas, afim de que a sociedade já se familiarize com as alterações.

Durante esta semana serão feitas as pinturas de faixas de sinalização horizontal em vários pontos da cidade, com ênfase nas faixas de pedestres, e de acordo com o secretário da pasta, Rodrigo Assaiante, está aguardando a chegada das placas para dar início às alterações já anunciadas.

Estamos fazendo um trabalho de conscientização, de adequação de sinalização e toda a preparação possível para implantarmos as alterações, que foram devidamente estudadas por técnicos especializados na área e que com a ajuda da nossa população irá melhorar muito o tráfego urbano”, afirma Rodrigo.

Fonte: Assessoria de comunicação de Pedreiras

Pedreiras: Poeta e Historiador Filemon Krause lança seu 46º livro “Logradouros de Pedreiras”

Filemon Krause – Poeta e historiador/Foto: Sandro Vagner

A maior satisfação pra um poeta é lançar um livro“. (Filemon Krause). O poeta e historiador lançou ontem (20), no Castelo de LEICAM, mais um livro de sua autoria, intitulado “Logradouros de Pedreiras”, que conta em detalhes, principalmente, denominações das ruas de Pedreiras. Este foi o livro de número 46, lançado pelo autor.

O evento contou com as presenças de autoridades, entre elas, o Prefeito de Pedreiras, Antônio França de Sousa; vereador Filemon Neto, vice-presidente da câmara; secretários municipais, maçons e samaritanas, amigos, familiares e muitos convidados. Foi uma solenidade simples, onde cada participante da mesa exaltou o nome do poeta Filemon Krause, considerado como um dos maiores poetas e historiadores do Município, por levar ao conhecimento de todos um pouco da história de Pedreiras.

Francinete Braga, Filemon Krause. Joaquim Filho e Samuel Barreto/Foto: Sandro Vagner

O cerimonialista, também poeta, Joaquim Ferreira Filho, antes ou após cada apresentação dos convidados que compuseram à mesa, fez a leitura de algumas páginas do livro, que facilitava o acompanhamento do público.

Essa noite é uma grande alegria pra mim, pra minha família, pra a Academia Pedreirense de Letras e pra todos os pedreirenses, por que, realmente é um livro que conta a história dos nossos logradouros. Quando completar minhas bodas de ouro, eu quero está com um painel com as capas de cinquenta livros“, disse o poeta Filemon Krause. Os convidados foram contemplados ainda, com mais dois livros do autor; Cântaro de Haicais e Canteiro de Trovas.

A presidente da FUP, Francinete Braga, disse que foi um orgulho em está participando de mais um lançamento literário na Princesa do Mearim, de um livro tão importante para a cidade de Pedreiras e pra história do Município. “Nessa gestão nós temos procurado atender, dentro das nossas possibilidades, dessa gama, desse celeiro e desses diversos segmentos que tem no Município de Pedreiras“. Concluiu.

Prefeito Antônio França/Foto: Sandro Vagner

O prefeito de Pedreiras, Antônio França de Sousa, parabenizou o poeta Filemon Krause, por demonstrar o carinho que tem por sua terra. O gestor disse, também, que irá apoiar o projeto que o poeta irá lançar, nos cem anos de Pedreiras. Aproveitou e anunciou uma grande festa no próximo ano, quando será comemorado o centenário do Município, com diversas atividades que serão realizadas na Praça do Cinquentenário, oportunidade que será aberta uma urna no obelisco no centro da Praça, depositada por Antônio Pereira Lobato, autor do Hino de Pedreiras, doo Obelisco da Praça e de tantas outras obras que enriquecem a história de Pedreiras.

Filemon Neto, filho do poeta Filemon Krause, disse que o pai não foi homenageado, mas homenageou Pedreiras, com o lançamento de mais um livro que será muito importante para todas as gerações. “Ele é tipo o Roberto Carlos, todo ano tem o lançamento de um livro dele“.

Samuel Barreto – Presidente da APL/Foto: Sandro Vagner

Presidente e um dos fundadores da APL – Academia Pedreirense de Letras, o poeta e escritor, Samuel Barreto, também prestigiou a festa de lançamento do livro de Filemon Krause. “É importante, sempre que alguém lança um livro, é mais uma página na história de Pedreiras. Filemon tem dado uma contribuição muito grande para a historiografia de Pedreiras, com isso, a gente fica muito alegre e a Academia, quando um membro está ali lançando um livro, fazendo uma ação, a Academia está junto, para que um fato como esse possa marcar mais a nossa história“.  

Neto Kavakos e Carlos Almeida /Foto: Sandro Vagner

O cantor e compositor Neto Kavakos e o percursionista Carlos Almeida, presentearam o público com o melhor da Música Popular Brasileira. 

Foto: Sandro Vagner

Fizeram parte da composição da mesa: Antônio França (Prefeito de Pedreiras); Samuel Barreto (Presidente da APL); Filemon Neto (Vice-presidente da Câmara de Vereadores); Edivaldo Lacerda (Venerável da Loja Gonçalves Ledo); Edmilson Filho (Ex-prefeito de Pedreiras); Francisco Flávio “Cacimbão” (Secretário de Meio Ambiente de Pedreiras); Iraci Melo (Educadora); Francinete Braga (Presidente da FUP); Paulo Henrique (Controlador do Município de Pedreiras) e o Poeta, escritor e historiador Filemon Krause.

Foto: Sandro Vagner

Parabéns ao pedreirense Filemon Krause, por demostrar em versos o seu verdadeiro amor a Pedreiras.

Fotos: Sandro Vagner

Fotos: Sandro Vagner

Fotos: Sandro Vagner

Pedreiras: Dia Municipal do Ciclista terá passeio pelas ruas e avenidas da cidade

Foto: Reprodução

A equipe de ciclistas denominada “Labigós do Asfalto” vai realizar neste domingo (21), o 1º Pedala Pedreiras. O evento tende a reunir centenas de ciclistas de Pedreiras, Trizidela do Vale e região, que além de se divertirem vão concorrer a inúmeros prêmios.

Segundo a comissão organizadora, a concentração acontecerá às 07h, na Praça do Jardim, centro de Pedreiras, com largada prevista para as 8:30h, em frente ao Global Club, no bairro do Engenho.

O evento será o primeiro de muitos, após ser aprovada pelo prefeito de Pedreiras, Antônio França, a Lei que institui o 21 de Abril, como o dia Municipal do Ciclista, projeto de Lei de autoria do vereador Jotinha Oliveira (PDT), que teve o apoio dos demais vereadores.

Jotinha Oliveira (PTB) – Vereador/Foto: Sandro Vagner

Estou muito feliz em poder participar desse grande evento. Cresce a cada dia mais essa modalidade esportiva. Os nossos ciclistas já mereciam um dia dedicado a eles. Incentivar o esporte é mais que importante, é colaborar com a boa saúde de todos,” disse o vereador Jotinha Oliveira.

Ainda segundo a Lei, em seu artigo 3º – A sociedade civil poderá promover campanhas, palestras, entre outras atividades, para conscientizar a população sobre a importância e os benefícios dessa prática esportiva.

A Lei foi sancionada no dia 14 de dezembro de 2018.

Participe!

Esporte é vida e saúde! 

  • siga-nos no facebook

  • Vice-prefeito de Pedreiras. Acesse nossa página no Facebook. Clique no Flyer

  • Clique no flyer e acesse o site da FAESF

  • Gráfica e Editora Mearim – (99) 3642-8006/98189-0190 – Pedreiars – MA

  • Acesse nossa página. Clique no banner

  • Para pessoas que buscam tranquilidade, conforto, bons serviços e clima agradável

  • Óticas Diniz

  • Venha nos visitar!

  • Connect Pedreiras

  • LOJA DOIS PAPELARIA – Avenida Rio Branco – Centro – Pedreiras

  • Especialista em aplicativos, cartões digitais interativos e redes sociais. Clique no Banner e tenha mais informações

  • Telefones Úteis

    WhatsApp da PM (99) 8156-5426 Tenente do Dia (99) 98174-3547 Sargento do Dia (99) 98140-4154
  • Clique Aqui

  • Traficc