“Quadro de Marisa Letícia é irreversível”, diz médico da família

O cardiologista da família Lula, Roberto Kallil Filho, reuniu os jornalistas na porta do Sírio Libanês, no início da madrugada desta quinta-feira (2/2) para dar a declaração de que o quadro de saúde de dona Marisa Letícia Lula da Silva, 66 anos, se agravou ainda mais. Segundo o médico, as duas últimas horas foram muito delicadas e complicaram a saúde da ex-primeira dama.

Marisa foi internada em 24 de janeiro após sofer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico, em sua casa, em São Bernardo do Campo (SP). O ex-presidente Lula está no hospital junto com outros familiares para acompanhar a esposa, que está na UTI.

De acordo com Kallil, Marisa não tem mais fluxo cerebral e respira com a ajuda de aparelhos. O quadro, ainda de acordo com o médico, é irreversível. Aos jornalistas, ele disse que a ex-primeira dama apresentou melhora na manhã de quarta-feira (1º/2) e já estava sem os sedativos que a mantiveram em coma induzido desde quando deu entrada na unidade de saúde, em 24 de janeiro. Porém, ainda segundo o médico, por volta das 16h o quadro dela se complicou.
À tarde, foram detectados vasoespasmos, que é quando o fluxo sanguíneo diminui, em decorrência do fechamento das artérias, inchaço no cérebro e o edema causado pelo AVC não apresentava melhora. Os trê fatores, juntos, fizeram com que a equipe clínica do hospital optasse pelo retorno dela aos medicamentos e ao coma. O AVC de dona Marisa foi causado pelo rompimento de um aneurisma, identificado há 10 anos.
Fonte: Correio Braziliense

Marisa Letícia tem piora e está em estado gravíssimo

Lula e Marisa Letícia, em foto de outubro de 2016

A ex-primeira-dama Marisa Letícia, 66, teve uma piora drástica do quadro de saúde nas últimas duas horas.

Segundo uma das pessoas mais próximas da família de Lula, houve aumento da pressão cerebral de Marisa e também do edema cerebral que ela tem em decorrência do derrame hemorrágico que sofreu há uma semana.

A equipe que trata da ex-primeira-dama chegou a se animar no começo da tarde com alguns sinais de melhora, mas a situação se deteriorou.

A ex-primeira dama está internada no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 24, quando sofreu o AVC. Na segunda (30), exame detectou a ocorrência de “de trombose venosa profunda dos membros inferiores”, caracterizada por um quadro de edemas e dor nas pernas, coxas e região pélvica. Médicos afirmaram que essa é uma intercorrência inerente ao tratamento.

Fonte: Folha de São Paulo

Eunício Oliveira é o novo presidente do Senado

Por Iolando Lourenço e Luciano Nascimento – Repórteres da Agência Brasil*

O senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) foi eleito há pouco presidente do Senado Federal para o biênio 2017/2018. Eunício teve 61 votos e venceu José Medeiros (PSD-MT), que conquistou o apoio de 10 senadores. Dez senadores votaram em branco.

Brasília - O senador Eunício Oliveira concorre ao cargo de Presidente da Casa (Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Eunício Oliveira foi eleito presidente do SenadoFábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A eleição confirmou o favoritismo do peemedebista e confere ao PMDB um domínio de 12 anos no comando da Casa. Eunício substitui o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que passará a ocupar a liderança do partido na Casa. O cargo era ocupado por Eunício.

A sessão deveria ter começado às 16h, mas só teve início às 17h35 porque os líderes partidários fizeram longas reuniões para definir a ocupação dos demais cargos da Mesa Diretora, conforme a regra da proporcionalidade das legendas.

Na mesma sessão, foi feita a comunicação à Mesa dos novos líderes partidários. O PTB indicou  Armando Monteiro Neto (PE) para a liderança, o PSD escolheu Omar Aziz (AM) e o PP, Benedito de Lira (AL). Ronaldo Caiado (GO) e Paulo Bauer (SC) foram reconduzidos à liderança do DEM e do PSDB, respectivamente.

Balanço

Pouco antes do anúncio do resultado, Renan Calheiros discursou para fazer um balanço de sua gestão. Ele lembrou episódios em que entrou em polêmicas com o Poder Judiciário, como quando foi afastado do cargo por decisão liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurelio e, posteriormente, reconduzido.

Renan fez várias referências à Operação Lava Jato e as considerou tentativas de intimidação dos membros do Congresso Nacional. “Jamais seria presidente do Senado Federal e do Congresso Nacional para me conduzir com medo ou temor”, disse. “Os eleitos do sistema representativo não podem se transformar numa manada regida pela publicidade opressiva”, acrescentou, cobrando a quebra do sigilo da delação premiads de executivos da Odebrecht, homologadas esta semana pela presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia.

O senador lembrou ainda o episódio em que policiais legislativos foram presos e foi feita busca e apreensão nas dependências da Polícia do Senado. “Quando esta Casa foi invadida, reagimos à altura. Algumas vezes, de maneira enfática, porque o episódio exigia. Sempre buscamos o direito na Justiça, com uma decisão que foi reformada pelo Supremo Tribunal Federal, devolvendo o equilíbrio entre os Poderes.”

No discurso, Renan citou os principais projetos aprovados nos últimos dois anos e as medidas de austeridade adotadas na administração do Senado para reduzir os custos e otimizar os investimentos, além do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Renan também lembrou que, em junho de 2013, “o Senado trabalhou com a multidão batendo à sua porta”, por causa das manifestações de rua espontâneas que se iniciaram naquele mês e ressaltou que, naquele período, os parlamentares buscaram aprovar medidas de combate à corrupção como a extensão da Lei da Ficha Limpa para servidores públicos e o fim da aposentadoria compulsória para juízes e membros do Ministério Público que cometem crimes de responsabilidade – projeto que não foi aprovado ainda pela Câmara.

Matéria atualizada às 20h03 para acréscimo de informações

*Colaborou Mariana Jungmann

Polícia encontra grande quantidade de maconha enterrada em oficina mecânica

A polícia encontrou quase 300 quilos de entorpecentes. / Foto: Alessandra Rodrigues/Mirante AM

SÃO LUÍS – Nesta quarta-feira (1º), a Polícia Civil encontrou quase 300 kg de maconha enterrados em uma oficina mecânica no bairro do São Cristóvão, em São Luís.

Segundo informações do delegado Carlos Alessandro, da Superintendência de Repressão e Combate ao Narcotráfico (Senarc), a droga pertencia a três detentos que estão custodiados no Complexo Penitenciário de Pedrinhas: Renato Pestana Almeida, 28 anos; Mauro Henrique Almeida, 28 anos; e Francisco Tales Feitosa Júnior, 39 anos.

Os três detentos foram conduzidos à Senarc, nesta quarta (1º), para serem autuados pelo crime de tráfico de drogas e associação para o tráfico. / Foto: Divulgação/SSP-MA

“Há cerca de 15 dias tivemos informações de que uma oficina mecânica na avenida Santos Dumont ainda funcionava como ponto de armazenamento de drogas. Sendo o mesmo local onde um trio foi preso, em dezembro do ano passado, com aproximadamente 100 quilos de maconha. E, embora presos, temos conhecimento de que eles ainda continuavam a exercer essa prática criminosa na área”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado Carlos Alessandro, a Senarc recebeu informações de que havia uma movimentação incomum de pessoas e veículos no local, por isso, realizou, na manhã desta quarta-feira (1º), uma operação que resultou na apreensão de quase 300 kg de maconha que estavam escondidas em um tonel, já prontas para serem distribuídas em São Luís.

A droga estava armazenada em um tonel. / Foto: Alessandra Rodrigues/Mirante AM

“Foi muito trabalhoso localizar esses entorpecentes, já que eles estavam acondicionados em um tonel enterrado em grande profundidade, sendo necessário utilizar um maquinário para tirar o material. Felizmente conseguimos fazer essa grande apreensão, na qual contamos com a ajuda do Vini, nosso cão farejador”, contou o delegado.

Vini, o Pastor Malinois foi doado por empresas o Senarc e está sendo fundamental na apreensão de entorpecentes na capital. / Foto: Divulgação/SSP-MA.

Fonte: imirante.com

Polícia Civil de Esperantinópolis realiza operação e encontra até pé de maconha

Hoje (01/02), por volta das 08 horas e 30 minutos, foi desencadeada pela Polícia Civil de Esperantinópolis, no Povoado Palmeiral, operação visando combater o crime de tráfico de drogas. Na oportunidade foram flagranteados os indivíduos Edimar Pereira Cavalcante, conhecido como “Édio ou Bob Marley”, Vilmarques Alves Bezerra, conhecido como “Lombra”, e Eliezio dos Reis dos Anjos, conhecido como “Capixaba”, em uma residência situada no referido Povoado, praticando as infrações de tráfico de drogas, associação para o tráfico, receptação, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e associação criminosa.

Diante das condutas praticadas todos serão autuados em flagrante e ficarão à disposição da justiça.

Um pé de maconha foi apreendido durante a operação policial.

Fonte: DPC Diego Maciel

Prefeito Fred Maia participa da primeira sessão da Câmara de Vereadores de Trizidela do Vale e dar posse a Secretários e Diretores de Departamentos

Prefeito Fred Maia durante a sessão na Câmara de Vereadores de Trizidela do Vale/ Foto: ASCOM

Hoje (01) o prefeito Fred Maia participou da 1ª sessão da câmara de Vereadores de Trizidela do Vale, aproveitou e saudou a todos pelo retorno as atividades legislativas. Ouviu atentamente as primeiras reivindicações por parte de alguns parlamentares. Na ocasião foi dada oportunidade ao prefeito que destacou sobre as dificuldades que vem enfrentando desde a administração passada, mas, que segundo ele acredita que esses próximos anos tudo será bem diferente pela experiência adquirida. Fred explicitou ainda que esse próximo mandato será voltado especificamente para área da saúde, mas, que pretende dar continuidade ao trabalho já realizado nas demais áreas do município. O prefeito disse ainda que dentro de breves dias estará realizando a entrega da UBS do Povoado Jiquiri e que o município através do Dep. Federal Victor Mendes, será contemplado com uma ambulância 0km que irá contribuir o bastante para o deslocamento de pacientes.

Após a sessão o prefeito em seu gabinete deu posse aos demais secretários que faltavam para completar equipe de governo.

Fotos: ASCOM

SECRETÁRIOS NOMEADOS

ADMINISTRAÇÃO-FRANCISCO RODRIGUES
IVANILSON- SECRETÁRIO DE ESPORTES
JUNIOR OLIVEIRA- SECRETÁRIO DE CULTURA
ADELSON FERNANDES-SECRETÁRIO DE MEIO AMBIENTE

DIRETORES DE DEPARTAMENTO E ASSESSORIAS

ASSESSOR DE COMUNICAÇÃO-THONY MARANHÃO
DIRETOR CPL-FABRÍCIO PINHEIRO
DEP. PROMOÇÕES E EVENTOS – DINA SELMA
FUNÇÃO DE SERVIÇOS DE DIVISÃO DO GABINETE-EDNA ARAÚJO
DEP. ALMOXARIFADO – ALEXANDRE DA SILVA SOUSA
DEP. JUVENTUDE-JOSÉ CLEITON DA SILVA BARRETO
DEP. TRIBUTAÇÃO-MARIA APARECIDA “CIDINHA”
DEP. ASSUNTOS RELIGIOSOS – JERBESON DA SILVA
DEP. TRÂNSITO – ALISSON POLINELLY
DEP. MULHER-VANUZA LOPES
DEP. TRANSPORTE – MIGUEL LEITE
DEFESA CIVIL MUNICÍPIO – OTONE DA SILVA
SECRETÁRIA DA ASSSESSORIA JURIDICA – FRANCILENE SANTANA
ASSESSORIA JURÍDICO- FABRÍCIO SAMPAIO

Fotos: ASCOM

Fonte: ASCOM/Trizidela do Vale

Fotos: Tony Maranhão

Diretor da 7ª Ciretran de Pedreiras apagando uma velinha e acendendo mais cinquenta

David Ximenes o diretor da 7ª Ciretran de Pedreiras, está ficando mais experiente. Aniversário é sempre uma data especial, principalmente quando é comemorada com muita saúde, entre amigos e familiares. Por esse motivo, o irmão do diretor, o gerente da Mearim Motos Honda, Marcílio Ximenes avaliou assim esse dia especial para David Ximenes:

“Meu irmão que amo muito e me enche de orgulho a cada dia, principalmente pelo homem e profissional que ele é. Tenho aprendido todos os dias com ele o valor das palavras, comprometimento, honestidade e respeito; a ele desejo que Deus multiplique seus anos e continue o abençoando grandemente” (Marcílio Ximenes)

Que os melhores presentes do dia sejam abraços demorados, olhares verdadeiros e os melhores sentimentos compartilhados. Que seu dia seja especial! Parabéns pelo aniversário!

Receita Federal passa a exigir CPF de dependentes com mais de 12 anos

Receita Federal passa a exigir CPF de dependentes com mais de 12 anos

A Receita Federal anunciou nesta quarta-feira (1º) que pessoas com mais de 12 anos declaradas como dependentes no Imposto de Renda precisarão ter CPF (Cadastro de Pessoas Físicas).

Antes, a exigência valia para dependentes com mais de 14 anos. A tendência é que, em alguns anos, todas as pessoas declaradas como dependentes no IR precisem ter CPF.

Na declaração, o contribuinte terá que indicar o CPF dos dependentes que já tinham completado 12 anos até 31 de dezembro de 2016. Ou seja, o responsável pelo dependente que não tiver o documento precisa tirá-lo antes de entregar a declaração deste ano.

Segundo a Receita, a inclusão do CPF de dependentes com mais de 12 anos reduziria casos de declarações retidas na malha fina, além de diminuir “riscos de fraudes relacionadas à inclusão de dependentes fictícios” e a “inclusão de um mesmo dependente em mais de uma declaração”.

Até 2014, o CPF era obrigatório para maiores de 18 anos. Em 2015, a idade caiu para 16 anos. No ano passado, foi para 14 anos e neste ano, para 12.

Desde dezembro de 2015, os cartórios de registro civil já emitem o documento na certidão de nascimento.

COMO OBTER O CPF

O CPF pode ser obtido pela internet ou nas agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios.

Pela internet, o processo é simples e gratuito, mas os maiores de 18 anos precisam ter título de eleitor.

Após a inscrição, será gerado o número de inscrição no CPF e o comprovante. O contribuinte deve anotar o número e imprimir o comprovante ­—a Receita não envia mais o cartão plástico (azul). O ideal é também plastificar uma cópia.

A Receita destaca que o número é único e definitivo, já que o cadastro não pode ser realizado mais de uma vez.

Nas agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios é cobrada uma taxa de R$ 7.

Nesses locais, quem tem de 12 a 18 anos precisa apresentar um documento de identidade. Os maiores de 18 anos necessitam apresentar um documento de identificação e o título de eleitor.

O número do CPF e o comprovante de inscrição são entregues na hora em que são requisitados.

Fonte: Folha de São Paulo

Prefeito Antônio França fala sobre o primeiro mês de administração em Pedreiras

Antônio França – Prefeito de Pedreiras/Foto: Arquivo do Blog

Ontem (31), a atual administração completou seu primeiro mês à frente do Município de Pedreiras. Durante sua participação na audiência pública que lançou o programa “Maranhão Contra as Drogas”, o Prefeito de Pedreiras fez um pequeno resumo sobre sua administração. Segundo ele, ainda não deu pra fazer nada, por enquanto, cuidando apenas da parte administrativa.

Blog – Prefeito, o senhor poderia fazer um resumo desse primeiro mês de administração?

Prefeito Antônio França – “Quero agradecer a oportunidade de está falando aqui pra você e dizer, que a população realmente está muito ansiosa em saber o que o Prefeito está fazendo, mas infelizmente nós não temos nenhuma ação, ainda, nas ruas, a não ser a limpeza, mas temos trabalhado na saúde, pois sabemos que o Município está muito carente da saúde. Estamos engatinhando ainda, tentando organizar primeiramente o Município, pois, pegamos um Município totalmente desorganizado, e preparando algumas ações. Temos agora um carnaval, que é uma ação que tem que envolver todo um Município, envolver a segurança e a saúde. As aulas que vão iniciar; então são várias situações que estão sendo planejadas para que possamos iniciar esses primeiros seis meses de governo, mas primeiro estamos nos organizando. Temos muita prudência, olhando para o que nós pegamos, conhecendo realmente a realidade do nosso Município, pois, com seis meses a população irá ver as ações que serão colocadas em práticas nas nossas ruas”

Blog – Sobre uma auditoria, quando a população terá a resposta sobre ela?

Prefeito Antônio França – “Essa auditoria não está sendo realizada, ainda, fiz a publicação, será licitada, vai ser tudo organizado, e quando ela iniciar deverá demorar de 60 a 90 dias, ai, sim, nós teremos em mãos como o  Município está, qual a doença que ele tem, então, iremos tomar as providências cabíveis para poder, realmente, iniciar o governo.”

Blog – O senhor acabou de saber que cortaram a energia elétrica do Palácio Municipal.

Prefeito Antônio França – Pois é, esse é outro problema nos prédios municipais. A iluminação pública é outro problema, que são as ruas e avenidas, sabemos da deficiência, é um outro entrave que nós temos como gestor, em assumir, mas vamos resolver, pois tem todo um trâmite, como por exemplo, a licitação, e logo, num prazo de 30 dias, queremos está com uma equipe nas ruas trabalhando e reforçando a iluminação pública em nosso Município.

Vamos torcer para que Pedreiras tenha uma gestão à sua altura nos próximos quatro anos. Força de vontade tem o Prefeito Antônio França, mas o caminho é longo, e até lá muita coisa pode acontecer.

Ex-prefeito de Pién se esconde da polícia por mais de uma hora, escondido em forro dentro de casa

RIO — Ex-prefeito de Pién, na Região Metropolitana de Curitiba, Gilberto Dranka foi preso na manhã desta terça-feira na mansão onde mora de forma inusitada. Um vídeo produzido pela Polícia Civil da região, no momento da operação, mostra que os agentes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) o encontraram escondido no forro do teto da residência. Ele é suspeito de envolvimento na morte do representante eleito da cidade, Loir Dreveck (PMDB), de 52 anos, assassinado em dezembro do ano passado antes de tomar posse no cargo. A prisão é temporária, com duração de 30 dias.

Além dele, foram presos Amilton Padilha, já envolvido em outro assassinato semelhante, e Orvandir Arias Pedrini. O primeiro é suspeito de ter atirado na cabeça do prefeito eleito, tendo fugido, em seguida, para Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Já Pedrini teria sido o intermediário do crime. Foram oferecidos R$ 10 mil reais e um automóvel pela ação.

Dranka despistou a equipe da operação exaustivamente.

— O procedimento dele denota uma extrema covardia e parcela de culpa. Inicialmente, tentamos agir com elegência por se tratar de uma autoridade pública, mas, infelizmente, eles dificultaram de todas as formas nossa entrada na residência e, ao chegarmos nos andares superiores da casa, encontramos sua mulher, uma criança de dois anos e uma filha adolescente. Ela disse que ele não estava em casa, mas imediatamente vi o telefone dele carregando e a carteira com seus documentos ali. Foi mais de uma hora fazendo buscas até localizarmos ele em um fundo falso, uma escada escondida dentro de casa. Ele desconversou dizendo que se escondeu porque achava que era um ladrão — contou o delegado Rodrigo Braun, do COPE, em uma coletiva de imprensa.

As investigações indicam que houve motivação política para o crime e que o atual presidente da Câmara Municipal de Pién, o vereador Leonides Maahs, teria encomendado o feito e ajudado o executor a fugir em seguida, além de possuir em casa munições sem registro.

— Os primeiros depoimentos indicam que o grupo ligado a Dranka e que dominava a política na região investiu no prefeito eleito, colocou dinheiro em sua campanha, recebeu benesses como cargos em comissão e secretarias da prefeitura, e que, um dia depois de ser eleito, Dreveck disse que nada disso aconteceria e que a prefeitura passaria por uma moralização — disse Braun.

Quebras de sigilo telefônico mostraram ligações do intermediário com o ex-prefeito momentos antes do crime. Pedrini teria oferecido a Dreveck um carro da prefeitura para deslocamento à região com a família. A vítima foi baleada por um motociclista, quando viajava pela PR-420. De acordo com a Polícia Civil, a moto utilizada para o crime foi encontrada em um barranco, ao lado de um capacete preto, que foi encaminhado para a perícia no Instituto de Identificação do Paraná. A placa do veículo — que já teve mais de oito donos, conforme a polícia constatou — e as impressões digitais possibilitaram a identificação dos suspeitos.

Outra descoberta, segundo o delegado, foi que, no início de dezembro, outra pessoa com carro semelhante foi vítima de Padilha no mesmo lugar onde o prefeito eleito foi morto. Acredita-se que ambos os atentados tenham ligação e que a primeira vítima tenha sido abordada por engano.

— O motoqueiro seguiu pelo acostamento, emparelhou do lado, sozinho, e fez diversos disparos. Depois voltou para conferir se a pessoa estava morta, do mesmo jeito que aconteceu com Dreveck — frisa Braun.

Fonte: O Globo