Mega-Sena acumula e pode pagar até R$ 9 milhões na quarta-feira

Mega-sena – Divulgação

RIO – Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 1.898 da Mega-Sena, realizado neste sábado em Santarém (PA). As dezenas sorteadas foram 12-34-45-53-55-58.

O próximo sorteio poderá pagar até R$ 9 milhões na próxima quarta-feira.

A Quina teve 32 apostas ganhadoras, cujo prêmio será R$ 51.269,12, para cada. A Quadra registrou 2.722 vencedores. O prêmio de cada um será R$ 861,03.

Fonte: oglobo.com.br

Operação “Santa Luzia” prende dois suspeitos de tráfico de droga em Pedreiras

Delegados e investigadores que participaram da Operação “Santa Luzia”/Foto: PC

A Operação denominada “Santa Luzia” foi em virtude das prisões acontecerem na Rua Santa Luzia, no bairro Goiabal, onde dois suspeitos de tráfico de drogas foram presos em flagrante, Nenem e Beto, nas primeiras horas de ontem (27). Foram apreendidas ainda; uma balança de precisão, dinheiro e munições.

Segundo o Delegado Dr. Jânio Pacheco, o objetivo foi combater o tráfico de drogas, roubo e receptação de motocicletas em Pedreiras.

Fotos: Policia Civil de Pedreiras

Durante a operação, um homem foi preso e com ele foram encontrados alguns animais; uma cobra e um cágado. O Delegado disse que os animais foram liberados de volta ao seu habitat.

A Operação “Santa Luzia” teve a participação dos Delegados Jânio Pacheco, Márcio Mendes, Diego Maciel e Lucas Smith, que tiveram apoio de vários investigadores da Policia Civil e a Policia Militar (Força Tática).

Fonte: Polícia Civil de Pedreiras

Ex-assistente de palco Russo morre aos 85 anos

Rio – Antônio Pedro de Sousa e Silva, o ex-assistente de palco Russo, de 85 anos, morreu na manhã deste sábado devido a complicações decorrentes de infecção pulmonar.

Ele estava internado no Hospital de Clínicas Mário Lioni, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, desde domingo passado.

Em 2011, Russo passou por uma cirurgia para a colocação de pontes de safena. Em 2015, sofreu um AVC.

O velório será no domingo, a partir de 9h, com sepultamento às 11h45, ambos no Cemitério de Xerém, em Duque de Caxias.

O ex-assistente de palco foi funcionário da Rede Globo por 45 anos e teve passagens em programas de personalidades como Chacrinha, Luciano Huck, Xuxa, Faustão, Angélica, entre outros. O veterano foi demitido da emissora em 2014.

Russo nasceu em Santa Catarina, mas foi criado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Antes de trabalhar na Globo, foi trapezista de circo. Ele perdeu os dentes em uma manobra, o que acabou virando sua marca registrada na TV.

Fonte: O Dia

Nova regulamentação da Fifa não reconhece título do Flamengo em 81 como Mundial

Rio – A nova Fifa do presidente Gianni Infantino não reconhece como “oficial” o título do Palmeiras de campeão mundial de clubes, de 1951, e nem qualquer outro disputado no Japão durante entre os anos de 1960 até o anos de 2004, exceção feita ao Corinthians que venceu o Mundial de Clubes de 2000, disputado no Brasil. Para a organização com sede em Zurique, apenas os vencedores dos torneios a partir de 2000 são “considerados oficialmente pela Fifa como campeões mundiais de clubes”. Dessa forma clubes como Palmeiras (1950), Fluminense (1952), Santos (1962 e 1963) Flamengo (1981), Grêmio (1983), São Paulo (1992 e 1993) não podem ser considerados campeões mundiais de clubes, segundo a FIFA.

Fluminense tem a taça da Copa Rio de 1952 em sua sedeDivulgação

Num comunicado enviado ao “Estado”, a entidade máxima do futebol afirma que reconhece o torneio vencido por Palmeiras e Fluminense nos anos 50 como o primeiro campeonato de clubes de dimensão mundial. Mas esclarece que são apenas aqueles que venceram o torneio a partir de 2000 que são considerados pela entidade como oficialmente “campeões mundiais de clubes”.

Diplomática, a Fifa não deixa de dar certo valor aos torneios que existiam antes de 2000. Mas nunca os tratando como competições ou títulos oficiais. “Em seu encontro em São Paulo no dia 7 de junho de 2014, o Comitê Executivo da Fifa concordou com o pedido apresentado pela CBF para reconhecer o torneio de 1951 entre os clubes da Europa e da América do Sul como a primeira competição de clubes de dimensão mundial, e o Palmeiras como seu vencedor”, disse.

Zico posa com a taça do título de 1981 Reprodução Internet

“A Fifa reconhece e valoriza as iniciativas de estabelecer competições de clubes de dimensões mundiais ao longo da história”, disse a entidade. “Esse foi o caso de torneios envolvendo clubes europeus e sul-americanos, como a pioneira Copa Rio, jogada em 1951 e 1952, e a Copa Intercontinental”, afirmou.

Apesar dos elogios, a entidade esclarece que não pode conceder sua chancela de “oficial” a essas iniciativas. “Entretanto, não foi até 2000 que a Fifa organizou o estreante Mundial de Clubes da Fifa, com representantes de todas as seis confederações”, explicou. “Os vencedores dessa competição, que passou a ser organizada anualmente a partir de 2005, são aqueles considerados oficialmente pela Fifa como campeões mundiais de clubes”.

Renato marcou os dois gols do título gremista contra o HamburgoReprodução Internet

Em 2015, o “Estado” havia feito a mesma consulta para a Fifa. Naquele momento, porém, a resposta fora diferente. A entidade se limitou naquele momento a esclarecer que reconhecia o torneio de 1951 como a primeira competição de dimensão mundial, sem qualificar se havia uma diferença entre aqueles vencedores e os atuais.

Em 2014, em conversa com a reportagem, o ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, chegou a informar que enviaria um certificado a cada um dos campeões mundiais desses demais torneios, reconhecendo seus feitos.

Com informações do Estadão Conteúdo

Brasil já tem 87 casos de febre amarela confirmados

O Ministério da Saúde confirmou no fim da tarde desta sexta-feira (27/01) que 87 casos de febre amarela estão confirmados no Brasil. Outros 442 ainda estão em investigação. Ao todo, desde o início do surto, 42 pessoas morreram no país. Outros 65 óbitos aguardam o diagnóstico da causa.

Sete unidades da Federação foram afetadas pela expansão do vírus. Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul têm casos suspeitos da doença. O Distrito Federal investigou seis ocorrências, mas todos foram descartados, segundo a Secretaria de Saúde. Minas Gerais apresenta o maior número de registros até o momento.
Oitenta municípios de todo o Brasil notificaram suspeitas da enfermidade. Em 32, ocorreram mortes. A mortalidade no país ultrapassou a média histórica da Organização Mundial da Saúde (OMS), que varia entre 15% e 40%. Até o momento, a taxa chegou a 48,3% no surto de 2017.

Veja panorama da doença no país:

Minas Gerais
Casos confirmados: 83
Em investigação: 402
Mortes confirmadas:39
Em investigação: 61
Espírito Santo
Casos confirmados: 1
Em investigação: 31
Mortes confirmadas: nenhuma
Em investigação: 3
Bahia
Casos confirmados: nenhum
Em investigação: 6
Mortes confirmadas:nenhuma
Em investigação: nenhuma
São Paulo
Casos confirmados: 3
Em investigação: nenhum
Mortes confirmadas: 3
Em investigação: nenhuma
Distrito Federal
Casos confirmados: nenhum
Em investigação:nenhum — seis foram descartados
Mortes confirmadas:nenhuma — a morte registrada é de um homem de Minas Gerais
Em investigação: nenhum
Goiás
Casos confirmados: nenhum
Em investigação: dois
Mortes confirmadas:nenhuma
Em investigação: 1
Mato Grosso do Sul
Casos confirmados: nenhum
Em investigação: 1
Mortes confirmadas:nenhuma
Em investigação: nenhuma

Bandeira tarifária verde será mantida nas contas de energia em fevereiro

Com a melhoria das condições dos reservatórios do país devido às chuvas que vem ocorrendo desde o inicio de 2017, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou hoje (27) que em fevereiro será mantida a bandeira tarifária verde, ou seja, sem cobrança extra dos consumidores.

Em nota, a Aneel informou que “a condição hidrológica favorável”, que consta do Programa Mensal de Operação (PMO) do Operador Nacional do Sistema (ONS), possibilitou o acionamento de térmicas com custo operacional reduzido, chamadas de Custo Variável Unitário (CVU), abaixo de R$ 211,28 por megawatt-hora (R$/MWh).

A cor da bandeira em vigor no mês da cobrança é impressa na conta de luz e indica o custo da energia elétrica, em função das condições de geração de eletricidade. Por exemplo, quando chove menos, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia.

De janeiro de 2015, quando o sistema foi implementado, até fevereiro de 2016, a bandeira tarifária se manteve vermelha, primeiramente com cobrança de R$ 4,50 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos e, depois, com a bandeira vermelha patamar 1, que significa acréscimo de R$ 3,00 a cada 100 kWh.

Em março de 2016, a bandeira passou para amarela, com custo extra de R$ 1,50 a cada 100 kWh. De abril a outubro ficou verde, sem cobrança extra. Em novembro passado, a bandeira passou para a cor amarela novamente e, em dezembro, passou para verde.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a energia de hidrelétricas.

Fonte: Agência Brasil

Judiciário em Bacabal anula eleições para Mesa Diretora da Câmara de Vereadores

Câmara de Vereadores de Bacabal
Câmara de Vereadores de Bacabal

Uma decisão proferida pelo juiz Marcelo Moreira, titular do Juizado Especial Cível e Criminal e respondendo pela 1ª Vara de Bacabal, declarou nulas as duas eleições realizadas no dia 1º de janeiro para escolha da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Bacabal. A decisão judicial determina que uma nova eleição seja realizada para escolha da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores. Antes dessa eleição, o vereador que estiver na presidência da casa deverá dar posse, caso preenchidos os requisitos legais, aos vereadores eleitos João Garcez Filho e João da Cruz Rodrigues.

Os autores – Edvan Brandão de Farias e outros – alegaram na ação que em 1º de janeiro deste ano foi realizada uma sessão de instalação e posse dos vereadores na Câmara Municipal de Bacabal, bem como a eleição da Mesa Diretora da casa. Eles disseram que esta sessão foi marcada por diversas confusões, incluindo discussões, agressões, sumiço de cópias de documentos, intervenção polícia, e outros fatos que resultaram em ilegalidades praticadas pelos reús, lista encabeçada por Cézar Antônio da Costa Brito.

Os autores explicam que a sessão de instalação deveria ser presidida pelo vereador eleito Francisco Leal da Silva, mas ele, utilizando de prerrogativa do regimento interno da Câmara, atribuiu a presidência para João Garcez Filho. Afirmam, porém, que João Garcez estaria impedido de tomar posse naquele momento e impedido de presidir a sessão, por estar em situação de incompatibilidade constitucional para exercer o cargo de vereador.

“Mesmo sem condições de presidir a solenidade, João Garcez deu continuidade à sessão e alegou que os vereadores eleitos Natália Silva e João da Cruz Rodrigues não estavam munidos de toda a documentação necessária, situação apenas resolvida na hora por Natália, tendo, por conseguinte, negado a posse a João da Cruz”, diz a ação. Por causa dessas supostas irregularidades, nove vereadores deixaram a sessão, ocasionando em perda de maioria absoluta, quorum exigido para escolha da Mesa Diretora da Câmara, conforme Lei Orgânica do Município.

João Garcez, então, teria dado posse de forma indevida ao suplente de vereador Cleudo Braga Feitosa no lugar de João da Cruz, na intenção de dar número mínimo de vereadores para que se prosseguisse com a eleição. Ao final, foram empossados nessa sessão o Prefeito, o Vice-prefeito, e escolhido como Presidente da Câmara o vereador Cézar Antônio da Costa Brito. Ainda na ação, os autores ressaltaram que os vereadores que deixaram a sessão, foram a outro local, o Real Palace, e lá tomaram posse e elegeram para presidir a câmara o vereador Edvan Brandão de Farias. Para os autores os trabalhos do Poder Legislativo em Bacabal estão sob sério risco, haja vista a possibilidade virem a ser conduzidos de forma indevida pelos réus.

Eles requereram junto à Justiça, com efeito de cumprimento imediato, medida liminar para que sejam suspensos e declarados nulos todos os atos praticados pelos réus, inclusive no que se refere à posse do Prefeito e Vice-prefeito. Requereram que fosse declarada válida a reunião realizada no Real Palace. Os réus, quando notificados, apresentaram contestação alegando que não havia impedimento algum em relação à posse de João Garcez, que presidiu a instalação e posse dos eleitos. Para os réus, a eleição presidida por Garcez foi legítima.

Ao decidir, o magistrado ressaltou que “a manifestação judicial que segue, portanto, decorre da incapacidade daqueles que foram escolhidos para trabalhar em busca da satisfação dos anseios da população de Bacabal, de iniciarem a legislatura em um cenário de normalidade democrática. O controle que se faz no caso, destarte, é de legalidade”. Para o juiz, as duas eleições realizadas na referida data estão marcadas por ilegalidades, falhas de procedimentos, e manobras indevidas.

Ao analisar a situação de João Garcez, o Judiciário destaca o fato de ele estar em exercício de dois cargos públicos (de professor), que com o exercício concomitante da vereança coresponderia à acumulação tríplice de cargos, o que é vedado pela Constituição Federeal. Entendeu o juiz que para assumir como vereador, João Garcez deveria se afastar de um dos cargos de professor, explicando que se ele não poderia tomar posse como vereador, logo não poderia presidir a sessão, tampouco dar posse ao vereador Cleudo Braga.

No que se refere à sessão realizada no Real Palace, o magistrado entende que essa teria violado o princípio constitucional da Publicidade, tornando-a inválida. Sobre a posse do Prefeito e do vice, o juiz explicou que foi válida haja vista a ‘teoria da aparência’, a qual equipara em certas circunstâncias e em atenção a certas pessoas o ‘estado de fato’ ao ‘estado de direito’, bastando a suposta competência daquele que se apresentava como Presidente da Câmara Municipal.

A decisão judicial declara, portanto, como devidamente empossados o Prefeito e o Vice-prefeito de Bacabal. Declara, ainda, como empossados todos os vereadores eleitos na eleição de 2016, à exceção dos vereadores João Garcez e João da Cruz Rodrigues. A posse do suplente Cleudo Braga foi tornada nula pela decisão que determina, ainda, que ate´que se realiza nova eleição, a Câmara de Vereadores de Bacabal seja presidida pelo mais idoso entre os eleitos.

Michael Mesquita
Assessoria de Comunicação

Polícia retoma controle do presídio em Alcaçuz, hasteia bandeira e acha armas

Polícia retoma controle do presídio e hasteia bandeira do Brasil e do Rio Grande do Norte no presídio

Policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais) entraram nesta sexta-feira (27), de surpresa, na penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta (RN), para retomar o controle do presídio. Logo após a ação, a bandeira do Brasil foi hasteada onde antes ficavam as bandeiras das facções criminosas. Não houve confronto.

A polícia e os agentes penitenciários federais invadiram os pavilhões 4 e 5 do presídio por volta das 5h. Poucos minutos depois, os agentes hastearam uma bandeira do Brasil e outra do Rio Grande do Norte sob o pavilhão 5, o chamado Presídio Rogério Coutinho Madruga.

A crise no presídio de Alcaçuz teve início no último dia 14, quando 26 presos foram mortos em decorrência de um confronto entre membros do PCC (Primeiro Comando da Capital) e do Sindicato do Crime do RN.

A operação, denominada Phoenix, tinha como objetivo retomar, restabelecer e reformar o presídio. O nome da operação é uma alusão à ave da mitologia grega que renasce das cinzas. Após obter o controle, a polícia e os agentes iniciaram uma revista minuciosa nos pavilhões, novamente em busca de armas e celulares. Os agentes encontraram um revólver, drogas, diversos celulares e mais de 500 facas artesanais.

A penitenciária foi dividida ao meio por um “muro” de contêineres, para separar os presos do PCC e do Sindicato do Crime do RN. Desde o início da rebelião, cerca de 200 detentos já foram transferidos de Alcaçuz. O governo registrou também a fuga de 56, iniciada no dia 14 de janeiro.

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), confirmou a intenção de desativar Alcaçuz ainda este ano. Para isso, trabalha com a perspectiva de concluir a construção de três novos presídios no Estado nos próximos meses.

OBRAS EMERGENCIAIS

O governo do Estado informou que está investindo R$ 754 mil nas obras emergenciais dentro do presídio desde o início da rebelião. A instalação dos contêineres, que passou a separar provisoriamente os presos das facções rivais, custou R$ 166 mil. Já o muro que será erguido para separar os pavilhões 1, 2, 3 das alas 4 e 5, de forma permanente R$ 238 mil.

Com 90 metros de comprimento e 6,4 metros de altura, ele deve ficar pronto em duas semanas, segundo o governo. Outros R$ 360 mil serão investidos para instalação de piso de concreto no entorno do presídio. O objetivo é evitar fugas por meio de túneis escavado no terreno arenoso da região. O presídio foi erguido em cima de uma duna.

Presos trabalham na reconstrução dos muros do presídio de Alcaçuz, em Nísia Floresta (RN)

GREVE

A Justiça frustrou o plano de greve dos agentes penitenciários do Estado, que haviam aprovado, na última semana, paralisação a partir desta quarta, em meio ao caos no maior presídio do Estado. Os agentes reivindicam a contratação de agentes temporários para suprir a demanda emergencial e a realização de um concurso público.

O juiz Múcio Nobre, do Tribunal de Justiça do RN, determinou que o sindicato se abstenha de deflagrar a greve, sob pena de multa diária de R$ 10 mil por dia em caso de descumprimento –o que não chegou a acontecer.

O magistrado argumentou que o trabalho dos agentes penitenciários trata-se de serviço público essencial e que o direito de greve não pode ser exercido nesse caso, “sob pena de grave comprometimento da ordem pública”.

Os ônibus em Natal voltaram a circular com toda a frota somente na última quarta (25). Desde a última semana, as empresas recolheram os carros mais cedo com medo de ataques. Houve 42 incêndios ou tentativas de incêndio a veículos e prédios públicos desde o começo da rebelião em Alcaçuz.

Desde o último domingo (22), 1.846 homens do Exército estão atuando no policiamento ostensivo em Natal.

Fonte: Folha de São Paulo

80% das indenizações do DPVAT são por acidentes com motos

Motos e motonetas respondem por mais de 10 mil acidentes indenizados em 2016 (Foto: Biaman Prado / O ESTADO)

SÃO LUÍS – Acidentes envolvendo motocicletas representaram mais de 80% das quase 12 mil indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT) no Maranhão ao longo do ano de 2016, de acordo com dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda. As motocicletas representam a maioria dos veículos em circulação no estado, superando metade da frota total.

Foram solicitadas mais de 20 mil indenizações do Seguro DPVAT no estado do Maranhão e indenizados quase 12 mil sinistros. Os dados se referem ao período de janeiro a novembro de 2016, uma vez que as informações do mês de dezembro do ano passado ainda não foram recebidas, informou a Susep. Também não foi informado se a maioria das solicitações foi feita por condutores, demais ocupantes dos veículos ou pedestres vítima de atropelamentos, pois estas informações não constam no banco de dados da Susep. Da mesma forma, não é possível saber se as indenizações foram pagas a condutores, demais ocupantes dos veículos ou pedestres.

Continue lendo

PRF recupera mais uma Toyota/Hilux em Caxias

Com informações do repórter Sena Freitas (Codó)

Na manhã desta quinta (26), às 11h40, no Km 105 da BR 226, próximo ao Povoado Porto do Paiol em Caxias, Policiais Rodoviários Federais do Grupo de Policiamento Tático – GPT faziam o policiamento ostensivo quando deram ordem de parada ao veículo TOYOTA/HILUX CDSRV de placas aparentes FJR-0621/MA, conduzido pelo Sr. M. R. S., comerciante de 38 anos. O condutor apresentou a documentação pessoal e do veículo e os policiais fizeram uma vistoria nos sinais identificadores da Hilux, constatando sinais de adulteração nos números do chassis, motor e etiquetas. Devido a adulteração e a falta de comunicação no local, os policiais levaram o veículo até a Unidade Operacional da PRF em Caxias onde realizaram uma vistoria minuciosa e as consultas aos sistemas, verificando assim que o veículo tinha queixa de roubo, conforme Boletim 03718/2016 na cidade de Alagoinhas/BA em 15/06/2016 e que as placas originais eram PJR-1838/BA, de mesma marca e modelo da abordada.

Interrogado sobre como adquiriu o veículo, o condutor informou que negocia com venda/troca de veículos na cidade de Presidente Dutra e que adquiriu o veículo no início deste mês por R$ 150.000,00 tendo dado R$ 60.000,00 de entrada e mais um cheque de R$ 90.000,00 para 90 dias e que não sabia da procedência ilícita do veículo.

A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil local.