APAC – Ressocializar, sim! Brutalizar, chega!

Allan Roberto
Médico
Fico feliz em ver a APAC de Pedreiras chegar aos 10 anos. Em pensar que fiz parte do início disso tudo, desde sócio-fundador, diretoria e até como Chefe do Legislativo Municipal Pedreirense da época de uma Comissão composta pelo Secretário de Estado de Justiça e Cidadania Carlos Nina, juntamente com o juiz Dr. Douglas de Melo Martins e os juízes das Varas de Execuções Penais de Pedrinhas e Imperatriz, respectivamente, Fernando Mendonça e Graça Carvalho e o Promotor de Pedrinhas, Danilo Barreto. Foram 08 dias visitando experiências exitosas da APAC em Minas e São Paulo para ao final visitarmos o Complexo Penitenciário de Avaré-SP e tomarmos um susto com a monstruosidade do sistema prisional tradicional.
Viagem proveitosa, porém tensa. O Secretário era da idéia de que “bandido bom é bandido morto”. E isso contrastava com o ideário dos demais da comissão, gerando alguns momentos de tensão extrema que tivemos que viver por conta disso em alguns episódios pitorescos, que dariam um livro… O governo do estado não acreditava, o municipal também não, a sociedade de Pedreiras era contra… só Dr. Douglas, Moisés Abílio, Pastor Wellington Douglas (in memorian) e eu… os loucos que compraram a briga por essas vidas. Passei quase 02 anos, toda quinta-feira de 08 à 17 horas como médico voluntário desse presídio até a coisa se organizar…
Vimos nessa viagem em que fomos buscar um método para adaptarmos à nossa realidade pedreirense, exemplos maravilhosos de como a recuperação é possível quando o sistema se propõe a tanto. Unidades prisionais da APAC em que todos que entravam sem ensino algum saiam com ensino médio completo e uma profissão técnica definida, todos trabalhavam e saiam com empregos garantidos. Doenças tratadas, condições de alojamento digno. Os próprios presos abriam e fechavam os portões do presídio, os agentes penitenciários não usavam armas, almoçamos com eles várias vezes e eles usavam garfos e facas à mesa conosco. Vimos estupradores chegarem na segunda-feira da casa de sua vítima por terem ido passar o domingo lá para pedir-lhe perdão. O mesmo com o homicida do rapaz da família de filho único. 
Certo é que é possível recuperar o indivíduo apenado quando o sistema oferece as condições para tanto. Não pode é se continuar investindo nesse sistema atual que brutaliza o indivíduo, prestando um serviço caríssimo à sociedade, do qual muitos grupos econômicos, verdadeiras quadrilhas, se aproveitam e ganham financeiramente com esse sistema que não se interessa em recuperar o apenado.
“Todo homem é maior do que seu erro”, como dizia Mário Ottoboni, o criador do método APAC, que hoje existe em mais de 100 países e se amplia cada vez mais.
Chega desse discurso hipócrita e covarde de defender morte de criminoso! Quem defende isso, defende a morte somente de pobres! Pois se é para defender morte de criminosos, que defenda-se também a do pior deles, do político corrupto, que mata com uma canetada milhares de uma só vez. Esse discurso é desprovido de razões históricas, sociológicas e científicas, além de humanitárias e até cristãs. O pior bandido no Brasil hoje, o que mais mata, não mata com faca, revólver, pistola ou metralhadora – mata com a caneta! É o político corrupto! Quem morre num leito de hospital público por falta de cirurgia ou de medicamento ou de assistência, não morreu de doença – foi assassinado pela corrupção!!!
O Brasil é o quarto país que mais presos tem encarcerados. Se cadeia resolvesse, a gente teria uma legião de santos recuperados nas cadeias e presídios desse país. Mas infelizmente vemos o contrário.
Certo é que precisamos de métodos como a APAC, um projeto a que me dediquei por 02 anos da minha vida e que hoje vejo seus frutos, pois acredito que todo investimento que seja para recuperar o ser humano e promover a vida vale a pena.

Allan Roberto Costa Silva, médico, ex-Vereador-Presidente da Câmara Municipal de Pedreiras, membro da Academia Pedreirense de Letras-APL e da Associação de Poetas e Escritores de Pedreiras-APOESP. E-mail: arcs.rob@hotmail.com 

4 comments on “APAC – Ressocializar, sim! Brutalizar, chega!

  • Alam meu velho amigo tiro o chapéu pra vc venha nos ajudar nessa política q se aproxima precisamos de pessoas como vc sem papas na língua pra olhar por nós mediante a esses políticos q aí estão.

    Reply
  • Dr. Alan sempre fazendo o bem. Pedreiras deve se orgulhar desse filho que tem e tanto precisamos. Uma mente bem a frente de nossa mediocridade dessa época. A sociedade agradece, doctor.

    Reply
  • Vi o povo contra e muitos rirem no início deles com essa idéia da APAC. Mas grandes ideias são para grandes homens como esses. E o grande mal que vêem no Alan é na verdade sua maior virtude: enxergar, entender e defender o que a maioria medíocre não vê nem enxerga. E a maioria de má fé não tem coragem de defender. Com os grandes homens e gênios é assim mesmo.
    Depois vi esses mesmos que eram contra e riam, quando tudo estava pronto e o dinheiro entrando, lá dentro da APAC, ajudando só para aparecer, como seu Damião do CIRETRAN, Benselmo e outros. Hipócritas!
    E a APAC segue recuperando vidas graças aos homens de clarividência como Alan, Dr. Douglas, Moisés e outros. Vida que segue…

    Reply

Deixe uma resposta