Logo

Washington: Biden: ‘Não seremos um terceiro mandato de Obama’

Biden apresenta seus indicados para a cúpula do governo em evento na cidade de Wilmington, no Delaware, em 24 de novembro de 2020 — Foto: Joshua Roberts/Reuters

O presidente eleito dos Estados UnidosJoe Biden, disse que seu governo não será um “terceiro mandato de [Barack] Obama”, de quem foi vice durante oito anos. A declaração foi dada nesta terça-feira (24) em sua primeira entrevista exclusiva desde a eleição de 3 de novembro.

Biden disse ainda que sua administração quer representar todo o “espectro do povo americano, assim como todo o espectro presente dentro do Partido Democrata”. Ele disse que deverá enfrentar “desafios únicos”, que não existiam quando foi vice-presidente dos EUA.

“Estamos em um mundo totalmente diferente do que estávamos durante a administração Obama-Biden”, disse o democrata. “O presidente [Donald] Trump mudou todo o cenário.”

Biden disse também que não exclui a possibilidade de indicar, para o seu governo, algum republicano que tenha declarado seu voto em Trump.

A entrevista foi concedida no mesmo dia em que o presidente eleito apresentou formalmente parte da equipe do novo governo. A gestão do democrata vai colocar, pela primeira vez na história do país, uma mulher na chefia da inteligência dos EUA e um latino na Segurança Interna e imigração.

O atual governo autorizou na segunda (23) o início oficial da transição aos nomeados por Biden — o site oficial do time democrata ganhou inclusive o endereço com final .gov. A medida foi tomada a contragosto por Trump, que ainda tenta reverter a derrota alegando fraude, sem prova nenhuma.

fonte: g1.globo.com

São Paulo: Acidente em rodovia no interior de SP provoca 40 mortes, diz PM

Reprodução/Globonews

Um acidente entre um ônibus e um caminhão deixou 40 mortos na manhã desta quarta-feira (25) em Taguaí, na região de Avaré (SP), segundo a Polícia Militar de São Paulo. A colisão aconteceu no km 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho.

Segundo o porta-voz da PM, tenente Alexandre Guedes, este é o maior acidente neste ano nas rodovias do estado de São Paulo.

O tenente diz aindaque o local é de difícil acesso e as informações ainda estão em atualização. O último balanço, de 12h, aponta 11 feridos atendidos em três hospitais da região. Os corpos dos mortos estão sendo levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Avaré.

Resumo:

  • Ônibus e caminhão colidiram em Taguaí (SP)
  • Acidente aconteceu por volta das 7h
  • 40 pessoas morreram no local; há pessoas feridas
  • Ônibus levava cerca de 50 trabalhadores de uma empresa têxtil
  • Colisão ocorreu no km 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho

Ainda conforme a polícia, algumas pessoas ficaram presas às ferragens. 37 pessoas morreram no local e três a caminho ou no hospital.

O acidente aconteceu em um trecho de curva da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho. A causa do acidente é investigada. A suspeita da polícia é que uma ultrapassagem teria provocado a colisão. Após o acidente, o caminhão invadiu uma propriedade rural. O motorista do caminhão é um dos sobreviventes.

Uma lista recebida pelas equipes de resgate aponta que 50 trabalhadores estariam no ônibus, além do motorista. A polícia trabalha na identificação das vítimas.

“A informação inicial, [seriam] funcionários de uma empresa, ao menos 53, não temos dados precisos, é uma região de difícil acesso. Pessoas socorridas para hospitais da região e outras estão recebendo socorro, presas nas ferragens”, informou o tenente Guedes.

Segundo os bombeiros, os funcionários eram levados para a empresa Stattus Jeans, em Taguaí. O G1 e a TV TEM tentam contato com a empresa. Os feridos estão sendo levados a hospitais de Taguaí, Fartura e Taquarituba.

O motorista do caminhão bitrem foi socorrido com vida e levado ao pronto-socorro de Fartura. O médico intensivista Gabriel Ortega conta que foi deslocado da UTI do hospital de Taquarituba para o pronto-socorro. De seis pacientes levados ao hospital pela manhã, dois morreram no caminho.

O acidente aconteceu por volta das 7h e a rodovia precisou ser interditada para atendimento da ocorrência. Equipes de resgate da Polícia Rodoviária, bombeiros e até do helicópteros Águia, da PM, trabalham no local. Até as 11h30, a rodovia permanecia fechada para o tráfego de veículos.

Bombeiros de Sorocaba, a mais de 250 quilômetros de distância, foram levados pelo Águia para ajudar no socorro às vítimas. Enfermeiras da Prefeitura de Taguaí também ajudam no resgate.

A Prefeitura de Taguaí decretou luto oficial por três dias na cidade. O G1 tenta contato com a Star Turismo, empresa dona do ônibus envolvido no acidente.

fonte: g1.globo.com

São Luís: Mais 355 casos e 7 óbitos por Covid-19 são registrados no Maranhão

Foto: Reprodução

O boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), nesta terça-feira (24), mostrou que o Maranhão já totaliza 191.721 casos confirmados e 4.248 mortes por coronavírus. Nas últimas 24h foram registrados 355 novos casos e 7 mortes pela doença.

De acordo com o boletim, o interior do estado está com 224, São Luís registrou 80 e Imperatriz 51 novos casos.

Dos mais de 191 mil casos, 2.871 estão ativos. Desses, 2.626 estão em isolamento social, 156 internados em enfermaria e 89 em leitos de UTI.

O estado já registra 184.602 pessoas recuperadas da doença. Mais de 447 mil testes foram realizados, 343.078 casos foram descartados e hoje (24), o número de casos suspeitos é 6.157.

Segundo informações da SES, o estado tem 269 leitos de UTI e 559 leitos clínicos. Desse total, 72 dos leitos de UTI estão ocupados e 103 dos clínicos também.

Também de acordo com o boletim, os 7 novos óbitos notificados, aconteceram nas seguintes cidades: Pedro do Rosário (1), Timbiras (1), Presidente Sarney (1), Coroatá (1), Passagem Franca (1), Timon (1) e Codó (1).

Dos novos óbitos registrados no estado, nenhum deles aconteceu nas últimas 24h. Todas as outras são de dias e/ou semanas anteriores e aguardavam o resultado do exame laboratorial para Covid-19.

fonte: oimparcial.com.br

Brasília: Black Friday: veja as dicas para não ser enganado

© Reuters/Pilar Olivares/Direitos Reservados

A chamada Black Friday está de volta nesta sexta-feira, 27 de novembro. E, com ela, a oportunidade para consumidores encontrarem produtos mais baratos e para comerciantes esvaziarem seus estoques, de forma a renovar prateleiras e atender novas demandas de seus clientes.

Muitas das ofertas exaltadas em vitrines de lojas ou telas de computadores parecem ser imperdíveis. De fato, algumas são, mas outras não. Seja por desejo, necessidade ou vontade, o ato de consumir representa uma pequena realização, carregando com ela adrenalina, emoções e, em alguns casos, decepção — o que pode ser evitado, caso o consumidor adote algumas precauções.

Pandemia

Para piorar, 2020 é ano de pandemia. Assim sendo, é desnecessário que, para aproveitar a melhor de todas as ofertas, as pessoas se aglomerem em lojas. Diante desta situação, vale ficar atento a algumas dicas de autoridades da área de defesa do consumidor consultadas pela Agência Brasil.

“O consumidor deve evitar aglomerações. Se for o caso, o melhor é fazer as compras online para evitar contato social”, sugere o diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), Pedro Aurélio Queiroz.

Segundo Queiroz, se o deslocamento for inevitável, deve ser feito com todo cuidado, com uso de máscara, álcool gel, e com as mãos sempre sendo higienizadas. Os mesmos cuidados valem para os estabelecimentos comerciais e seus funcionários. “O ideal é ficar na rua somente durante o prazo necessário para realização da compra”, disse. Ele sugeriu que fornecedores, especialmente neste ano de pandemia, estendam o período de liquidação.

Compras online

Dados do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) apontam que as demandas de consumo via internet “mais que dobraram” de 2019 para 2020, tendo como principais assuntos vestuário, agências, operadoras de viagens e aparelho celular. Entre os principais problemas registrados estão a demora ou a não entrega do produto; cobrança indevida ou abusiva ou a falta de pagamento de indenização.

Segundo o diretor,  a quantidade de demandas no comércio eletrônico dobrou no site consumidor.gov.br . “Em 2020, os três principais assuntos são vestuário e artigos de uso pessoal (roupa, calçados, joias, bijuterias, malas, bolsas), aparelho celular e móveis e colchões”.

Os principais problemas neste ano foram a não entrega/demora do produto; oferta não cumprida, serviço não fornecido, venda enganosa, publicidade enganosa; dificuldade/atraso na devolução de valores pagos; reembolso; e retenção de valores.

Gato por lebre

Além dos cuidados decorrentes das alterações que a pandemia causou na relação entre cliente e lojista, há também os cuidados de sempre, que os consumidores devem ter para evitar comprar “gato por lebre”.

Entre as dicas do Procon do Distrito Federal está, em primeiro lugar, a de fazer antecipadamente o planejamento do que se pretende comprar, “para não cair em tentação e acabar gastando mais do que pode com ofertas que podem nem ser tão vantajosas”.

A ideia é comparar os valores praticados, “já que é muito comum nesta época do ano o comércio elevar o valor dos produtos, para depois baixar o preço, simulando um super desconto e criando a sensação de oferta bem vantajosa”.

Outra dica do Instituto de Defesa do Consumidor é observar as políticas de troca e devolução especificadas no ato da compra. Segundo o Procon-DF, o prazo legal para o cliente se arrepender da compra é de 7 dias a contar da assinatura do contrato ou do ato de recebimento do produto ou serviço, “sempre que a contratação ocorrer fora do estabelecimento comercial, no caso de vendas online” .

“É necessário verificar a confiabilidade da marca do produto e da loja que o vende, sendo loja física ou loja virtual. O consumidor pode verificar a reputação da loja junto aos órgãos de defesa do consumidor e na Junta Comercial do seu estado, assim como pesquisar rankings de reputação em sites, como o www.reclameaqui.com.br e pela plataforma consumidor.gov.br”, acrescenta a lista de sugestões elaboradas pelo Procon.

A plataforma consumidor.gov.br foi criada com o intuito de ajudar na solução de conflitos, promovendo gratuitamente a comunicação direta entre consumidores e fornecedores de produtos e serviços via internet. Nela, 80% das demandas têm sido resolvidas e o prazo médio de resposta das empresas participantes é de até 7 dias.

Caso a compra seja feita em uma loja física e o produto não tenha apresentado defeito, é aconselhável que o consumidor verifique qual é a política da empresa, para o caso de troca de produtos. “Há lojas que trocam o produto sem defeito em até 30 dias, por exemplo. Lembrando que a loja não está obrigada a trocar o produto que não tenha defeito”, explica Queiroz.

Segurança de dados

De acordo com o Procon, é importante que o consumidor fique atento à segurança de seus dados pessoais no momento de comprar estes produtos ofertados pela internet, “pois os índices de golpes e fraudes nesta época do ano aumentam significativamente”. O instituto sugere ao consumidor que esteja atento ao site, observando se ele possui CNPJ da empresa ou CPF do responsável. É também muito importante que o site informe o endereço físico da empresa, bem como se ela tem algum canal de atendimento ao consumidor (SAC).

“Veja se o site possui os requisitos mínimos de segurança. A instalação de programas de antivírus e o firewall no computador auxilia a realizar uma compra segura. Estes softwares impedem a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados. Orienta-se que as compras não sejam realizadas em computadores públicos, como em lan houses e cyber cafés, pois pode ser que estes não estejam adequadamente protegidos”, complementa o Procon.

Compras por impulso

Pedro Queiroz, do DPDC, acrescenta ser importante refletir se há realmente a necessidade de aquisição do produto ou serviço, evitando que a compra seja feita à base do impulso. Vale sempre se perguntar se a compra está sendo feita por uma “vontade”, em geral passageira, ou por necessidade.

Vale também ficar atento para não cair em tentações a partir de frases publicitárias como “oportunidade única” ou “é só hoje!”, porque eventos como black friday acontecem em outras épocas do ano – como nas queimas de estoque e em liquidações, principalmente após as festas de fim de ano.

“O consumidor deve pesquisar bastante antes o produto ou serviço que deseja ou precisa contratar. Há formas de comparar preços em sites de pesquisa. Há órgãos de defesa do consumidor que também publicam em seus sites listas de fornecedores que devem ser evitados. Assim, o consumidor deve se informar sobre a reputação da loja que pretende comprar, se o site tem conexões seguras para proteção de dados e deve guardar todos os registros de compras”, complementa o diretor do DPDC.

Dicas para as compras online

Para que a promoção imperdível da black friday não se torne um pesadelo,  o gerente de Segurança da Certisign, Oscar Zuccarelli, sugere aos consumidores uma atenção redobrada aos sites de compras. A principal dica é justamente a  importância de se observar a aparência do site antes de inserir qualquer informação, para saber se a loja virtual é mesmo verdadeira.

“Hoje em dia o que os golpistas têm feito é buscar nome de domínios parecidos com os nomes originais de uma loja virtual, com pequenas variações para que possa confundir o usuário. É preciso ter certeza se aquele certificado digital está associado a um site verdadeiro e, para isso, basta verificar a existência daquele símbolo de cadeado na barra de endereço do site. Esse certificado digital significa que a comunicação estará criptografada e, portanto, protegida em relação aos dados informados”, explica.

Os e-commerces verdadeiros são protegidos por um Certificado Digital SSL, que garante uma navegação segura e a autenticidade do site. Para checar a presença deste protocolo de segurança é preciso também conferir se o HTTP tem um S, portanto HTTPS, e depois clicar no cadeado na barra do navegador para ver se o SSL foi, de fato, emitido para a página em que você está navegando.

O consumidor na internet também deve evitar ao máximo clicar em links recebidos por email ou pelas redes sociais, especialmente aqueles que mostram ofertas que pareçam irrecusáveis, os chamados phishings. “Não clique no link, e digite o endereço do site diretamente na barra de endereços para verificar a autenticidade daquela informação”, acrescenta Zucarelli.

Além dos cuidados com a aparência das lojas virtuais e com anúncios recebido por email, SMS ou redes sociais, o especialista recomenda manter sempre um antivírus instalado e atualizado nos dispositivos usados para navegação, que muitas vezes são capazes de deter tentativas de invasão por parte de golpistas na internet.

Denúncias via Procon

O Procon reforça que está aberto para ajudar a todos consumidores, para casos como o não cumprimento de ofertas; publicidade enganosa; prática abusiva ou qualquer outro desrespeito ao direito do consumidor – algo que, segundo o órgão, pode acontecer até mesmo com os consumidores mais cautelosos, que seguem todas as dicas apresentadas pelos especialistas. As denúncias podem ser apresentadas diretamente aos Procons em seus postos de atendimento localizados em todas unidades federativas.

fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Pedreiras: Prefeita eleita, Vanessa Maia, nomeia equipe de transição. Veja a lista

Vanessa Maia – Prefeita eleita de Pedreiras – MA/Foto: Instagram da Prefeita eleita

A prefeita eleita de Pedreiras, Vanessa dos Prazeres Santos “Vanessa Maia”, comunicou ao atual prefeito, Antônio França de Sousa, através de ofício, a equipe por ela nomeada, que irá compor o Processo de Transição Municipal.

São eles:

Amanda Mayara Neves Brandão;

Wagner Nogueira Leite Silva;

Francisco Morais Filho;

Damião Felipe Barbosa;

Marcílio Lira Ximenes;

Wescley Brito da Silva;

Felipe Bernardo Sousa;

Raphael Nogueira Carvalho.

Segundo a prefeita eleita, Vanessa Maia, a constituição da Comissão de Transição Municipal de Pedreiras está fundamentada na Constituição Federal, bem como na Constituição do Estado do Maranhão.

A Comissão de Transição Municipal de Pedreiras estará disponível para iniciar o processo, a partir do dia 26 de novembro, a título de sugestão da futura administradora.

Washington: Trump dá sinal verde para o início da transição de poder nos Estados Unidos

Donald Trump na entrevista coletiva da sexta-feira passada.SUSAN WALSH / AP

Vinte dias depois de perder as eleições, o presidente Trump deu sinal verde a sua Administração para proceder com a transição de poder. Não reconheceu sua derrota. Mas depois que a Administração de Serviços Gerais (GSA na sigla em inglês) afirmar que Joe Biden é o “vencedor aparente” das eleições, abrindo caminho à sucessão, o presidente seguiu o conselho dos assessores que lhe pediam que o fizesse antes do dia de Ação de Graças (26 de novembro) e recomendou a sua equipe, pelo Twitter, que faça “o necessário” em relação “aos protocolos iniciais”.

“Nossa causa continua com força, continuaremos lutando, e acho que prevaleceremos. Mas no interesse de nosso país recomendo que Emily [Murphy, administradora da GSA] e sua equipe façam o que se tem de fazer em relação aos protocolos iniciais, e disse a minha equipe que faça o mesmo”, tuitou o presidente na tarde de segunda-feira.

A GSA, através de sua administradora, Emily Murphy, enviou uma carta à equipe do presidente eleito Joe Biden em que anuncia que estão prontos para iniciar o processo formal de transição presidencial. “Levo a sério este papel e, pelos acontecimentos recentes relacionados a desafios legais e certificação de resultados eleitorais, transmito esta carta hoje para que vocês tenham esses recursos e serviços”, escreveu Murphy na carta, de uma página.

A carta foi enviada após o Estado de Michigan certificar a vitória de Biden nesse Estado, onde o democrata ganhou por 155.000 votos. Rudy Giuliani, à frente da equipe legal do presidente Trump, está há duas semanas enchendo a cabeça do presidente com teorias conspiratórias sobre supostas fraudes maciças, e dizendo-lhe que seus assessores estão mentindo. Mas a influência de Giuliani diminuiu pela contundente, se não humilhante, recente derrota judicial na Pensilvânia, seguida da certificação de sua derrota em Michigan, onde o presidente centrou sua fracassada ofensiva destinada a fazer com que os legisladores estaduais não seguissem o voto da população e enviassem ao colégio eleitoral partidários de Trump.

Murphy afirma em sua carta que não recebeu nenhuma “pressão direta ou indireta” por parte do Executivo para atrasar sua decisão, mas que recebeu “ameaças” para tentar obrigá-la a tomar sua decisão “de maneira prematura”. Em seus tuites, o presidente Trump também se refere a “ameaças e abusos” como justificativa de sua decisão de dar sinal verde ao processo.

A certificação da vitória de Biden em Michigan se soma a uma série de derrotas sofridas por Trump e sua equipe em sua cruzada para reverter o resultado de eleições que o republicano perdeu por uma margem de seis milhões de votos e uma vantagem de 74 votos no colégio eleitoral. Trump pretendia atrasar o processo de certificação do resultado neste Estado, que dá 16 votos no colégio eleitoral. Na véspera, na Pensilvânia, a sentença da Justiça foi contra a campanha republicana que acusava os democratas de fraude.

Nos últimos dias aumentou muito a pressão sobre Trump para que a transição de poder, um processo regulamentado por lei que permite à Administração que chega se reunir com a que sai, conhecer os assuntos importantes e até contar com meios materiais para fazê-lo. Senadores e outras figuras do Partido Republicano, especialistas em segurança nacional e mais de 160 líderes empresariais pediram ao presidente que pare de bloquear um processo destinado a evitar sobressaltos na mudança de uma Administração à outra.

fonte: brasil.elpais.com

Lisboa: China lança sonda para recolher material da superfície lunar

O foguete Longa Marcha-5. Em vídeo, declarações de dois dos participantes da missão.MARK SCHIEFELBEIN / AP

A China lançou com êxito a sonda espacial Chang`e-5 para recolher material da superfície lunar, na primeira missão desse gênero desde os anos 70.

O lançamento da sonda foi feito nessa segunda-feira (23), a bordo do foguete Longa Marcha-5, a partir do Centro de Lançamento de Wenchang, na província de Hainão (sul).

“A sonda entrou com precisão na órbita previamente estabelecida. A missão foi concluída com êxito”, afirmou o diretor do Centro de Lançamento e responsável pela missão, Zhang Xueyu.

De acordo com a agência de notícias estatal chinesa Xinhua, esta é uma das “missões espaciais mais complexas e desafiadoras” que a China já realizou.

“A missão vai ajudar a promover o desenvolvimento científico e tecnológico do país e estabelecer uma base importante para futuros pousos tripulados na Lua”, disse o vice-diretor do Centro de Exploração Lunar da Administração Espacial da China, Pei Zhaoyu.

A Chang`e-5 deverá colocar vários módulos na superfície lunar para recolher cerca de dois quilos de amostras.

A nave vai levar dois dias para chegar à superfície e a missão vai durar cerca de 23 dias, iinformou Pei. As amostras vão chegar à Terra em meados de dezembro.

Ação chinesa

A missão vai tornar a China o terceiro país capaz de recolher amostras de material lunar, depois dos Estados Unidos e da antiga União Soviética.

A missão, batizada em homenagem à deusa chinesa da Lua Chang`e, está entre as mais ousadas da China desde que o país colocou um homem no espaço, pela primeira vez, em 2003, tornando-se a terceira nação a fazê-lo, depois dos EUA e da Rússia.

A sonda chinesa Chang`e 4 foi a primeira a pousar no lado relativamente inexplorado da Lua, que não é visível a partir da Terra, e fornece medições completas da exposição à radiação da superfície lunar, que são vitais para qualquer país que planeje enviar astronautas à Lua.

Em julho passado, a China tornou-se um dos três países a lançar uma missão a Marte, que vai procurar sinais de água no planeta vermelho. As autoridades chinesas disseram que a nave Tianwen 1 está em curso para chegar a Marte por volta de fevereiro.

fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Brasília: Lei sobre Internet das Coisas pode gerar milhões de empregos

© Marcello Casal Jr/ Agência Brasi

Com a aprovação, pelo Senado, do Projeto de Lei (PL) nº 6.549/2019, que cria isenção tributária para dispositivos e sistemas de comunicação máquina a máquina (), a expectativa é que a implementação da internet das coisas e da internet 5G gere mais de 10 milhões de empregos, segundo o Ministério das Comunicações. 

“Além de impulsionar o uso de novas tecnologias, tanto dentro de casa como no agro [negócio], a internet das coisas vai também proporcionar a geração de milhões de empregos em todo o Brasil. Mais um passo assertivo para contribuir com retomada da economia em 2021”, disse o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

O texto segue agora para sanção presidencial.

Na prática, o PL viabiliza a implementação da chamada internet das coisas – nome dado à integração de equipamentos e máquinas que se comunicam entre si para gerar experiências automatizadas. Essa automação pode ser em larga escala, como carros autônomos ou indústrias robotizadas, ou em pequena escala, como eletrodomésticos inteligentes e relógios de pulso com sensores corporais, chamados de smartwatches.

Segundo o texto aprovado, dispositivos com conectividade 5G serão desonerados a partir de janeiro de 2021 durante 5 anos. Os seguintes tributos serão dispensados: Contribuição para o Fomento da Radiodifusão Pública (CFRP), Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine), Taxa de Fiscalização da Instalação (TFI) e de Fiscalização do Funcionamento (TFF).

Agência Brasil fez um especial sobre internet das coisas. Confira aqui

fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

São Paulo: Vacina de Oxford contra Covid-19 tem eficácia de até 90%, diz laboratório

Reprodução: TV Globo

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca mostrou eficácia de até 90% conforme a dosagem, segundo resultados preliminares divulgados nesta segunda-feira (23). Os dados ainda não foram revisados por outros cientistas nem publicados em revista científica.

Veja os principais pontos do anúncio:

  • A vacina teve 90% de eficácia quando administrada em meia dose seguida de uma dose completa com intervalo de pelo menos um mês, de acordo com dados de testes no Reino Unido e no Brasil. Esse foi o regime de menor dose – o que foi um ponto positivo para os pesquisadores, porque significa que mais pessoas poderão ser vacinadas.
  • Se administrada em 2 doses completas, a eficácia foi de 62%.
  • A análise que considerou os dois tipos de dosagem indicou uma eficácia média de 70,4%.
  • O chefe da pesquisa da vacina, Andrew Pollard, disse estar otimista que a resposta imune gerada pelo imunizante dure pelo menos um ano.
  • Foram registrados 131 casos da doença entre os voluntários: 101 entre os que receberam o placebo (substância inativa) e 30 entre os que receberam a vacina. Não houve nenhum caso grave da doença entre os que tomaram a vacina.
  • A AstraZeneca pretende ter 200 milhões de doses prontas até o fim de 2020 e 700 milhões de doses até o fim do primeiro trimestre de 2021, em todo o mundo.
  • A vacina pode ser armazenada, transportada e manuseada em condições normais de refrigeração (entre 2°C e 8°C) por pelo menos 6 meses. (É uma vantagem em relação à candidata da Pfizer, que precisa ser armazenada a -70ºC durante o transporte, e da Moderna, que precisa ficar a -20ºC).

Os dados foram vistos depois de analisar mais de 24 mil voluntários de ensaios no Reino Unido, Brasil e África do Sul, com acompanhamento desde abril.

“A se confirmar isso, porque essa é uma análise interina ainda, a gente tem um cenário bastante favorável: primeiro, porque você não precisa de uma dose inteira – o que significa que, com essa meia dose, de uma dose inteira você pode dobrar a capacidade de proteção”, avaliou o infectologista Jamal Suleiman, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, da USP, em entrevista à GloboNews (veja vídeo acima).

taxa de eficácia representa a proporção de redução de casos entre o grupo vacinado comparado com o grupo não vacinado.

O CEO da AstraZeneca, Pascal Soriot, afirmou em coletiva de imprensa que uma dose menor na primeira aplicação da vacina significa que mais pessoas podem ser vacinadas em um intervalo menor.

Para o Reino Unido, serão 20 milhões de doses neste ano e 70 milhões até o começo do próximo ano.

A vacina de Oxford é uma das quatro que estão em testes de fase 3 no Brasil. Em agosto, o governo federal disse que iria investir R$ 1,9 bilhão na produção de 100 milhões de doses. No começo de novembro, a Fiocruz anunciou um cronograma de produção e distribuição do imunizante no Brasil.

As outras três candidatas em testes no país são as da Pfizer/BioNTech, da Sinovac (CoronaVac) e da Johnson & Johnson.

Outras candidatas a vacina

Na semana passada, duas vacinas contra a Covid-19 (Pfizer e Moderna) divulgaram resultados positivos e uma eficácia de mais de 90% em estudos de fase 3 – a última fase antes do pedido de registro junto às reguladoras.

A Pfizer pediu na sexta-feira (20) autorização à agência reguladora dos Estados Unidos para uso emergencial da sua vacina. A farmacêutica americana diz que terá 50 milhões de doses prontas neste ano, o suficiente para vacinar 25 milhões de pessoas.

Interrupção dos testes

Atualmente, a vacina de Oxford está na terceira e última fase de testes na Inglaterra, na Índia, no Brasil, na África do Sul e nos Estados Unidos.

Em setembro, a AstraZeneca interrompeu os testes globais da vacina para investigar um participante que desenvolveu uma forma de inflamação chamada mielite transversa.

Em outubro, um voluntário brasileiro que participou dos testes da vacina morreu de Covid-19. O participante, entretanto, não recebeu a vacina que está sendo testada, e sim um placebo (uma substância inativa). Atualmente, o ensaio está em andamento.

Como funcionam as 3 fases

Os testes para desenvolver uma vacina são normalmente divididos em 3 fases. Neles, os cientistas tentam identificar efeitos adversos graves e se a imunização foi capaz de induzir uma resposta imune – ou seja, uma resposta do sistema de defesa do corpo.

Os testes de fase 1 costumam envolver dezenas de voluntários; os de fase 2, centenas; os de fase 3, milhares. Essas fases costumam ser conduzidas separadamente, mas, por causa da urgência em achar uma imunização da Covid-19, várias empresas têm realizado mais de uma etapa ao mesmo tempo.

Antes de começar os testes em humanos, as vacinas são testadas em animais – normalmente em camundongos e, depois, em macacos.

fonte: g1.globo.com

São Luís: COVID-19: Maranhão confirma 77 novos casos da doença e oito mortes

— Foto: Divulgação/Governo do Maranhão

O Maranhão registrou ontem (22) 77 novos casos de Covid-19 e oito novos óbitos pela doença. O total de casos chega agora a 191.204 e de óbitos chega a 4.232. Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Dos novos casos confirmados, 57 foram na Grande Ilha (São LuísSão José de RibamarPaço do Lumiar e Raposa), 1 em Imperatriz e 19 nos demais municípios do estado. Além disso, oito novos óbitos foram registrados em Bom Jesus das Selvas (1), Buriticupu (1), Codó (1), Imperatriz (1), São Raimundo das Mangabeiras (1), Senador La Roque (1) e Coroatá (2).

Quanto ao número de recuperados, o Maranhão chegou a 184.250 (Confira algumas histórias de recuperados pela doença no estado no fim desta reportagem).

O número de pacientes em tratamento por conta da Covid-19 teve uma leve queda: Agora são 2.722, sendo 2.462 em isolamento domiciliar, 164 internados em enfermarias e 96 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O número de profissionais da saúde foram infectados pela Covid-19 é de 4.180. Destes, 4.092 se recuperaram e 72 morreram.

O Maranhão tem ainda 5716 casos sob suspeita e 341.832 foram descartados. Também já foram realizados 446.059 testes para a doença (rede pública + privada).

Faixa etária dos pacientes

  • 0 a 9 anos – 5.412 casos
  • 10 a 19 Anos – 14.061 casos
  • 20 a 29 Anos – 30.887 casos
  • 30 a 39 Anos – 39.884 casos
  • 40 a 49 Anos – 31.778 casos
  • 50 a 59 Anos – 22.397 casos
  • 60 a 70 Anos – 16.687 casos
  • Mais de 70 – 15.527 casos
  • Não informado – 14.571 casos

Taxa de ocupação de leitos de UTI

Leitos de UTI para a Covid-19 na Grande São Luís

  • Total de leitos de UTI – 89
  • Leitos ocupados de UTI – 31
  • % de ocupação das UTIs – 34,83%

Leitos clínicos para a Covid-19 na Grande São Luís

  • Total de leitos – 135
  • Leitos ocupados – 50
  • Porcentagem de ocupação – 37,04%

Leitos de UTI para a Covid-19 em Imperatriz

  • Total de leitos – 32
  • Leitos ocupados – 15
  • Porcentagem de ocupação – 46,88%

Leitos clínicos para a Covid-19 em Imperatriz

  • Total de leitos – 81
  • Leitos ocupados – 20
  • Porcentagem de ocupação – 24,69%

Leitos de UTI para a Covid-19 nas demais regiões

  • Total de leitos – 148
  • Leitos ocupados – 35
  • Porcentagem de ocupação – 23,65%

Leitos clínicos para a Covid-19 nas 6emais regiões

  • Total de leitos – 353
  • Leitos ocupados – 45
  • Porcentagem de ocupação – 12,75%

fonte: g1.globo.com/ma

  • siga-nos no facebook

  • LOJA DOIS PAPELARIA O MAIOR MIX DE PAPELARIA DE PEDREIRAS – AV. RIO BRANCO – CENTRO

  • Pedreiras Grand’ Hotel – Para pessoas que buscam tranquilidade, conforto, bons serviços e clima agradável

  • Connect Pedreiras

  • Clique no flyer e acesse o site da FAESF

  • Vitorino Net

  • Acesse nossa página. Clique no banner

  • Venha nos visitar!

  • Vice-prefeito de Pedreiras. Acesse nossa página no Facebook. Clique no Flyer

  • Telefones Úteis

    WhatsApp da PM (99) 8156-5426 Tenente do Dia (99) 98174-3547 Sargento do Dia (99) 98140-4154
  • Google Adsense

  • downloadfilmterbaru.xyz nomortogel.xyz malayporntube.xyz