Flávio Dino Muda o Comando da Educação e do Detran

Foto: Fotomontagem/ Editoria de arte O Estado
SÃO LUÍS – O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou ontem nova minirreforma no Governo do Estado. Ele mexeu peças na Secretaria de Estado da Educação, na Secretaria de Governo e no Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Maranhão. Foi a segunda mudança na estrutura administrativa em menos de 60 dias.r
Na Secretaria de Educação, Dino substituiu a então secretária Áurea Prazeres, pelo secretário de Estado de Governo, Felipe Camarão. O Executivo não se explicou quais teriam sido as motivações para a queda de Prazeres.
Para o lugar de Camarão, o governador anunciou o então diretor-geral do Detran, Antônio Nunes. É ele, na prática, quem passa a fazer a interlocução entre os membros do primeiro escalão do Executivo.
E para o lugar de Nunes, Flávio Dino direcionou a conselheira estadual de trânsito, Larissa Abdalla.
No mês de janeiro Flávio Dino já havia promovido uma minirreforma administrativa e mudanças na estrutura do Governo. Na ocasião ele anunciou corte de gastos com contratos terceirizados e o custeio do orçamento para 2016.
Naquela oportunidade, o comunista oficializou a fusão das secretarias de Estado da Cultura e do Turismo, e a ascensão de Diego Galdino, até então adjunto da Cultura, ao posto de titular da nova pasta. A então secretária de Turismo, Delma Andrade, ficou como adjunta na nova estrutura.
Por meio de seu perfil em rede social, o comunista anunciou a ida de Felipe Camarão – até então secretário de Cultura -, para o comando da Secretaria de Governo, que foi criada por meio de decreto.
Ele também comunicou a fusão entre as secretarias de Agricultura e de Pesca, com Márcio Honaiser como secretário; e de Assuntos políticos e de Comunicação, que passou a ser comandada pelo presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry. Robson Paz, que era o titular da pasta, passou a atuar como adjunto de Marcio Jerry.
Naquela oportunidade Dino também havia afirmado que caberia a Felipe Camarão, a partir dali, cuidar do “monitoramento do sistema de metas governamentais”, atribuição que antes pertencia ao chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB). Como Camarão passa agora a comandar a Educação, esta função deve ser dada a Antônio Nunes.
Mais
Na primeira reforma administrativa do ano, Flávio Dino (PCdoB) conduziu o secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB), para comandar a articulação entre o Poder Executivo e a Assembleia Legislativa, depois de a base governista ter rejeitado Marcio Jerry (PCdoB). Apesar da mudança, Jerry continua se envolvendo em temas de interesse do Legislativo.
Mudança em pasta evidencia crise do Governo com o PDT
A mudança promovida por Flávio Dino (PCdoB) na Secretaria de Estado da Educação só fez deixar em maior evidência a crise entre o PDT e o Governo do Estado. O partido perdeu a pasta quatro dias depois de um pedetista, secretário municipal em Paço do Lumiar, ter apontado fracasso da agenda política de Dino no município.
Áurea Prazeres havia sido indicada pelo comando estadual do PDT em 2015, quando houve a formação do secretariado de Dino. A ex-secretária, contudo, entrou em divergências e rompeu com o deputado federal Weverton Rocha, presidente do PDT no Maranhão.
Ela passou a ser pressionada pelo comando da legenda e não conseguiu administrar a crise com o partido e a relação com o chefe do Executivo, e por isso pediu para deixar a Educação.
Como ela saiu do primeiro escalão do Governo, o PDT tinha como prerrogativa – levando-se em consideração um acordo político firmado entre Dino e a sigla entre outubro de 2014 e janeiro de 2015 -, indicar um novo nome para o lugar.
O comunista, contudo, trabalhou rápido e anunciou Felipe Camarão para o lugar da pedetista, não dando possibilidade ao partido de reocupar a pasta. A legenda perdeu espaços na administração comunista.
A crise já havia ampliado no fim de semana, quando o secretário de Agricultura de Paço do Lumiar, Rodrigo Costa (PDT), aliado do deputado federal Weverton Rocha (PDT), apontou fracasso da agenda política de Dino no município. Na ocasião, Dino lançou a pré-candidatura de Domingos Dutra (PCdoB) à Prefeitura de Paço.
A declaração do pedetista provocou forte repercussão na base governista, sobretudo entre o PCdoB e o PDT. Weverton trabalha pela reeleição de Josemar Sobreiro em Paço do Lumiar. Dino, contudo, já articula e fortalece a pré-candidatura de Dutra.
O resultado da disputa, que também se estende a São Luís e Imperatriz, resultou no enfraquecimento do PDT no Governo.

Fonte: oestadomaranhao/imirante.com.br

Deixe uma resposta