Piauí: Mulher desmaia ao ser agredida com socos por empresário em Teresina

Pâmela (vítima)

Uma mulher identificada como Pâmela Xavier, de 27 anos, foi alvo de agressões em via pública por parte de um empresário na madrugada da última sexta-feira (12), na zona Leste de Teresina. Luís José de Moura Neto, conhecido como “Gordinho do Peixe”, agrediu verbalmente e fisicamente a vítima com um soco, que chega a desmaiar. O Meionorte.com obteve acesso a imagens que flagraram o momento da situação.

Em entrevista para a reportagem, Pâmela Xavier, que é amiga da ex-namorada do empresário, relatou que estava em um restaurante da zona Leste de Teresina na companhia de outras amigas, quando perceberam que o agressor também estava no local, sozinho e em uma mesa próxima. Em seguida, segundo a vítima, houve provocações e incomodadas com a situação, se retiraram do estabelecimento e foram para o apartamento de Isabela Azevedo (ex de Luís José), sendo seguidas por ele.

“Quando a Isa chegou mais a Madu, começou as provocações dele, chamando a ex dele de puta, rapariga. A gente se sentiu incomodada com a situação, a gente veio embora. A Isa e a Madu saíram a na frente e simplesmente ele saiu do restaurante, foi quando a Madu ligou para a Carlene pedindo socorro. Quando a gente chegou, ele proibiu a entrada, que não era para entrar ninguém. No video da agressão eu fiquei embaixo, não cheguei a ficar lá em cima. Aconteceu um atrito la em cima, ele empurrou as meninas, bateu, a Duda conseguiu correr”, descreveu.

Quando a vítima chegou no apartamento, se deparou com o suspeito na portaria. Sua outra amiga conseguiu subir para prestar apoio as demais que estavam no apartamento e Pâmela Xavier ficou embaixo, momento que deu início a discussão que culminou nas agressões por parte do empresário. 

“Troquei palavras com ele, me chamando de drogada e garota de programa, foi quando ele me deu o primeiro empurrão, no que fiquei abaixada para tirar o salto para correr e pedir socorro, ele me deu esse soco e eu apaguei, não lembrei mais de nada. Foi quando a Carlene tentou me reanimar, porque eu estava revirando os olhos, bati a cabeça no chão. Ontem ele mandou um funcionário atrás da Isa para dizer não ir a fundo no processo e mandou oferecer dinheiro para medicamento e tudo mais, eu disse que não queria, queria justiça. Estou com meu rosto deformado por causa dele. Eles terminaram tem uma semana e ele tá louco perseguindo a menina” desabafou Pâmela.

Suspeito

A vítima realizou o exame de corpo e delito no Instituto Médico Legal (IML) e Boletim de Ocorrência, onde já foi ouvida e atendida pelas autoridades. Até o momento, o agressor não foi localizado e preso. A reportagem procurou entrar em contato com sua defesa, mas sem sucesso. O espaço segue aberto para esclarecimentos.

fonte: meionorte.com/piaui

Deixe uma resposta