Polícia Caça Dupla Acusada de Matar Sargento PM no Interior

Sargento Emílio de Sena Batalha Filho, morto durante comício eleitoral (Foto: Divulgação)
Sargento Emílio de Sena Batalha Filho, morto durante comício eleitoral (Foto: Divulgação)

A polícia ainda ontem não tinha conseguido prender os dois acusados do assassinato do sargento da Polícia Militar Emílio de Sena Batalha Filho, de 43 anos, ocorrido na noite de domingo durante um comício eleitoral no povoado Limão, zona rural da cidade de Centro Novo do Maranhão. Os acusados já estariam identificados e um deles é suspeito de ter cometido outros homicídios nessa cidade. O trabalho de captura envolve policiais militares e civis.

Durante todo o dia de ontem, os policiais realizaram barreiras e incursões com o objetivo de prender os acusados. O caso está sendo investigado pela Delegacia Regional de Zé Doca, sob a coordenação do delegado Samuel Farias. O major Andrade, lotado na 12ª Companhia Independente da Polícia Militar, disse que o sargento Sena era lotado nessa companhia, mas no momento estava de férias.

Ainda segundo o major, na noite de domingo, 18, o sargento estava no comício e em determinado momento se deslocou para o fundo do palco, onde acabou abordado pelos criminosos, que fugiram em uma motocicleta de marca e placa não identificadas. O militar foi alvejado com quatro tiros e nas costas. “O sargento Sena Filho estava armado, mas foi atacado forma traiçoeira”, declarou o major Andrade.

A vítima ainda foi levada para o hospital da cidade, mas chegou à casa de saúde sem vida. O corpo passou por exames periciais e foi levado para a cidade de Arari, onde residem seus familiares. O major Andrade informou que Sena ingressou na Polícia militar em 1993 na função de soldado e chegou a trabalhar nas cidades de Maracaçumé e Gurupi antes de ser transferido para o município de Zé Doca. Populares disseram que a vítima estava no comício fazendo a segurança do ex-prefeito de Centro Novo do Maranhão Antônio Satiro.

Organização criminosa
Sena Filho, como o sargento era conhecido, é o segundo Policial Militar morto a tiros este mês no estado. No último dia 10, o sargento Luís Cláudio Cordeiro Baldez, 43 anos, foi morto ao sair da residência da sua namorada, no Ipem-Turu por integrantes de uma organização criminosa, originada na Cidade Olímpica, a maioria de adolescentes.

Até ontem, a polícia já tinha apreendido um menor de 17 anos e detido Vladmilson Dias Sousa, o Vlad, de 24 anos. Zukiak Fonseca Miranda, de 25 anos, morreu ao trocar tiros com a polícia, na Cidade Olímpica, na madrugada do dia 14. No momento, a polícia procura o quarto envolvido nesse crime, identificado apenas como Willame, que está foragido.

O delegado Leonardo Diniz, da SHPP, declarou que os envolvidos na morte do sargento Luis Cláudio, a serem ouvidos pelo delegado Guilherme Sousa Filho, disseram que tinham roubado o Fox branco uma semana antes e que, no sábado, 10, saíram para realizar assaltos. Eles teriam atirado e matado o militar pelo fato de ele ter reagido ao assalto. l

SAIBA MAIS

Mais dois PMs mortos este ano

Mais dois militares foram mortos durante este ano. Um deles foi o soldado Caldas, no dia 17 de junho, durante um assalto aos Correios da cidade de Tufilândia. A outra vítima foi o sargento Carlos Santos, de 48 anos. O militar levou um tiro no peito em uma emboscada no município de Santa Luzia, no dia 8 do mês passado. Ele também tinha sido jogador dos times de futebol de Imperatriz e Bacabal Esporte Clube.

frase

“O sargento Sena Filho estava armado, mas foi atacado de forma traiçoeira”.

Major Andrade, lotado na 12ª Companhia Independente

Fonte: O estado do Maranhão

Deixe uma resposta