Por Allan Roberto – Natal: Cristo, sim! Papai Noel, não!

A grande festa natalina começa hoje à meia noite. Em boa parte dos lares as famílias se reunirão e brindarão com champagnes, vinhos e cervejas comemorando a chegada do Natal. Em seguida trocar-se-ão presentes e as pessoas cearão de uma farta mesa de pernis, perus, bacalhaus, amêndoas diversas e frutas frescas e secas. O ambiente estará decorado com pinheiros enfeitados com neve, bolas e fitas brilhantes, bonecos e bolas de neve e a figura central será um velhinho de pele branca rosada vestido de pesada roupa de frio vermelho, gorro comprido pendente da mesma cor e pesada botas pretas, que trafega o mundo voando  num trenó de gelo puxado por 09 renas e ele é o responsável pela distribuição dos presentes, em maioria brinquedos, às crianças enquanto essas dormem. Entra nas casas pelas chaminés, faz todo o percurso numa única noite e mora na Lapônia, parte da Finlândia, fria e gélida região do norte europeu. Mas o verdadeiro sentido do Natal, se estiver presente,  estará bem secundariamente representado na decoração em forma de presépio: o nascimento de Cristo!
É necessário que todos nós  entendamos que o verdadeiro sentido do Natal é a vinda de Jesus Cristo ao mundo; feito menino, humano, pobre e desprotegido. Numa demonstração extrema  do Amor de Deus por nós  e da realização de seu plano de salvação para nossas vidas. Portanto, Natal é principal e centralmente CRISTO, não é Papai Noel, presentes,  enfeites e bolas brilhantes, luzes piscantes, festas e ceias nababescas. Este é o falso natal inventado  pelo  mundo consumista, pelo mercado, mandado pelo dinheiro e tudo criado para se gastar. Já o verdadeiro Natal, o da comemoração do nascimento de Cristo, esse é de confraternização,  solidariedade, humildade, simplicidade, acolhimento ao irmão que sofre, perdão, reconciliação,  amor, fraternidade, solidariedade aos mais humildes e necessitados. É isso que a vinda e presença de Cristo representa.
O mercado e a mídia mercadológica, ao longo dos anos, praticamente eliminou a figura de Jesus Cristo de sua própria festa. E o substituiu pela figura do bom velhinho de roupas da cor da embalagem da Coca-Cola e da rede americana de fast-food McDonald’s, propositadamente, pois quando surgiu a figura do Papai Noel suas roupas não eram originalmente vermelhas, sua origem é européia,  mas por influência financeira dessas 02 empresas americanas as cores foram mudadas. Essa mídia faz-se consumir a comida que ela quer por mais esdrúxula que seja a nossa cultura alimentar ou não: nozes, avelãs,  damascos. A usar decorações atípicas de nosso ambiente: pinheiros enevoados, bonecos de neve, renas e trenós. A contar histórias fora de nossa realidade: casas com chaminés, trenós puxados por renas etc. Tudo em nome do dinheiro, do consumo, do capital.
Não deixemos o capital e o mercado vencerem Cristo! Que neste Natal possamos colocar Jesus ao centro dessa bela festa e daí para o centro de nossas vidas! Que novamente, ano após anos, não deixemos a sociedade capitalista, materialista e desumana, lavar nossa mente e substituir no Natal a figura de Cristo pela do Papai Noel!

Bom Natal a TODOS!

Por: Allan Roberto – Médico

7 comments on “Por Allan Roberto – Natal: Cristo, sim! Papai Noel, não!

  • Professora católica says:

    Mais uma vez o doutor se sai brilhante explorando um tema que as meras mentes comuns não percebem, somente a mente de um gênio.
    Parabéns, meu ex-aluno. A cada dia me torno mais sua fã.

    Reply
  • Esse alan é do cabrunco mesmo e é foda. O homi agora resolveu mexer até com o pobri do papai Noel q só apareci uma veis no ano e ainda dar presente pra criança e a única coisa que diz é hohoho feliz natal. Aí gosta de mexer no quintal tá queto.

    Reply
  • 6. Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz.
    (Isaías, 9)

    Parabéns Dr doidão

    Reply
  • Meu prezado Irmão,até o presente momento nunca lí ou ouvi, alguma asneira de sua parte, congratulo-me contigo pelos seus textos discernidos, objetivos, de fácil interpretação, mas que afetam muitos que fazem questão de não assimilaram, por lhes assentaram a carapuça. Continue, aos poucos as sementes brotarão e colheremos um dia os frutos. Faça a sua parte.Desculpe pelo anonimato.

    Reply

Deixe uma resposta