Parabéns Dom Jacinto Brito pelos 45 anos de Sacerdócio

Jacinto Furtado de Brito Sobrinho foi ordenado padre no dia 15 de janeiro de 1972, em Bacabal. Durante 22 anos foi pároco na Paróquia de São Benedito em Pedreiras, no período de 1972 a 1994. Após deixar a paróquia de Pedreiras foi reitor do Seminário Interdiocesano de Santo Antônio, em São Luis.

Episcopado

Em 18 de fevereiro de 1998, Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho foi nomeado bispo de Crateús pelo Papa João Paulo II. Recebeu a ordenação episcopal no dia 24 de maio do mesmo ano, em Crateús, das mãos de Dom Antônio Batista Fragoso e de Dom Paulo Eduardo Andrade Ponte e Dom Pascásio Rettler.

Arcebispo de Teresina

Foto: Reprodução Internet

A nomeação como arcebispo de Teresina aconteceu no dia 22 de fevereiro de 2012, pelo Papa Bento XVI. Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho é o 2º bispo diocesano de Crateús, sucedeu a Dom Antônio Batista Fragoso . É o 7º arcebispo de Teresina, sucedendo a Dom Sérgio da Rocha.

Foto: Reprodução internet

Hoje (15), Dom Jacinto Brito, filho adotivo de Pedreiras, completa seus 45 anos de sacerdócio. Uma grande festa religiosa acontecerá na capital piauiense, com certeza muitos pedreirenses estarão presentes para comemorar mais esse momento de felicidade desse grande Pastor, que para todos é um exemplo de cristão. A Celebração Eucarística acontecerá hoje (15), às 18h, na Catedral Metropolitana de Nossa Senhora das Dores, em Teresina.

O blog parabeniza Dom Jacinto Brito pelos seus 45 anos de ordenação presbiteral.

Romeiros recepcionaram a réplica da imagem de São Francisco de Canindé

Réplica da imagem de São Francisco de Canindé/Foto: Sandro Vagner

Dizem que nordestino é povo de muita fé. Mais uma prova dessa bravura e determinação religiosa foi comprovada ontem (11), com a chegada da réplica da imagem de São Francisco de Canindé, que foi recebida pelos romeiros de Pedreiras, Trizidela do Vale e outros municípios, na entrada da cidade, em frente a Praça de Nossa Senhora da Boa Viagem.

Devotos rezando o terço/Foto: Sandro Vagner

Antes de saírem em romaria, devotos rezaram um terço ao redor da imagem, que fica no início da Avenida João do Vale. A réplica da imagem de São Francisco, veio de Canindé, e segundo o reitor do Santuário de São Benedito, padre José Geraldo, ela ficará na igreja, em companhia de outras imagens, que já foram adquiridas durante sua gestão à frente da Paróquia.

Romaria/Foto: Sandro Vagner
Fotos: Sandro Vagner

Durante alguns minutos, em romaria, os devotos caminharam pelas principais ruas e avenidas de Pedreiras, até chegarem ao Santuário de São Benedito. Muitos carros e motos também acompanharam o trajeto feito pela imagem de São Francisco de Canindé.

Fotos: Sandro Vagner

No santuário, a imagem foi recebida com fogos de artifícios, aplausos e muito louvor a Deus. A missa foi celebrada pelo Padre José Geraldo.

Foto: Sandro Vagner
Foto: Sandro Vagner

A partir do dia 1º janeiro de 2017, serão realizadas, no Santuário, as Santas Missões, que se encerrarão no dia 30 de janeiro. A chegada da réplica da imagem de São Francisco de Canindé, a Pedreiras, foi o início da pré-programação das Santas Missões.

Imagem de São Francisco de Canindé/Foto: Sandro Vagner

Se os romeiros vão a Canindé, visitar a imagem de São Francisco, agora ela veio visitar os romeiros de nossa cidade“, disse o Reitor do Santuário de São Benedito, Padre José Geraldo, que demonstrou bastante alegria ao receber a imagem na entrada da cidade.

E lá se foi mais um festejo em honra a São Benedito, em Pedreiras

Procissão de São Benedito em Pedreiras. Andor com a réplica da torre do santuário, e ao lado, o cartão postal da cidade/Foto: Sandro Vagner
Procissão de São Benedito em Pedreiras. Andor com a réplica da torre do santuário e ao lado, o cartão postal da cidade/Foto: Sandro Vagner

Uma multidão tomou, como de costume, as ruas de Pedreiras, para acompanhar a tradicional procissão que marca o encerramento do festejo em honra a São Benedito. São pessoas simples, pagadoras de promessas, carregadores de andor que sentem o prazer de fazer parte da festa, autoridades eclesiásticas, políticos; todos se misturam num só sentido, a fé de um povo que torna-se romeiro peregrino pelas vias da cidade.

Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner
Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner

Muitos vêm de longe, eles levam as lembranças da boa acolhida, e, de olhar a satisfação dos católicos que transbordam alegria durante o percurso da procissão.

Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner
Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner

Deus está ali, presente em cada coração, a veneração ao São Benedito é forte e contagia. Esse ano, o andor, cada dia mais bonito e criativo, ganhou uma réplica da torre do santuário. Uma obra de arte que foi produzida de coração, e chamou à atenção por onde passou.

Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner
Procissão de São Benedito/Pedreiras-MA/Foto: Sandro Vagner

Enquanto a procissão faz o trajeto, no patamar, muitos já estão no aquecimento, ensaiam com a banda cada cântico com fervura e amor ao padroeiro São Benedito.

Patamar do Santuário. Multidão aguardando o retorno da procissão/Foto: Sandro Vagner
Patamar do Santuário. Multidão aguardando o retorno da procissão/Foto: Sandro Vagner

O retorno ao local da missa campal, em frente à igreja, é uma festa à parte. O encerramento da parte religiosa nos leva a matar a saudade de muitos que já passaram pela então igreja de São Benedito, hoje, santuário

Padre Valdenício (E)/Foto:Sandro Vagner
Padre Valdenício (E)/Foto:Sandro Vagner

Padre Valdenício, que está em São Paulo (Arujá), e trouxe com ele vinte turistas que sentiram o prazer de uma festa religiosa.

Dom Jacinto Brito - Arcebispo do Piauí/Foto: Sandro Vagner
Dom Jacinto Brito – Arcebispo de Teresina/Foto: Sandro Vagner

Dom Jacinto Brito, Arcebispo do Piauí, esse dispensa comentários. Todos os anos participar desse momento de amor, alegria e fraternidade com seus irmãos em Cristo.

Dom Armando - Bispo da diocese de Bacabal/Foto: Sandro Vagner
Dom Armando – Bispo da diocese de Bacabal/Foto: Sandro Vagner

Dom Armando, Bispo da diocese de Bacabal, com seu carisma, já tem um lugar no coração dos pedreirenses, pelo seu jeito simples e amigo. Sempre faz questão de sorrir aos amigos.

Padre José Geraldo - Reitor do Santuário de São Benedito/Foto: Sandro Vagner
Padre José Geraldo – Reitor do Santuário de São Benedito/Foto: Sandro Vagner

O polivalente e competente Reitor do nosso santuário, Padre José Geraldo, anima, sorri, se manifesta, como sabe, para deixar todos felizes, acompanhado do Padre Pedro, vigário do santuário de São Benedito, outro que veio e já conquistou todos nessa grande imensidão de irmãos.

Missa de encerramento do festejo de São Benedito/Pedreiras - MA/Foto; Sandro Vagner
Missa de encerramento do festejo de São Benedito/Pedreiras – MA/Foto; Sandro Vagner

É assim o encerramento do festejo de São Benedito, cada ano mais emocionante. No ano que vem, esses povo irá se encontrar mais uma vez. Que Deus nos conceda a sua graça de estarmos juntos à espera de um honroso e tradicional festejo, uma das tradições do calendário pedreirense.

Banda que acompanhou o encerramento do festejo/Foto: Sandro Vagner
Banda que acompanhou o encerramento do festejo/Foto: Sandro Vagner

Salve, salve Benedito, salve eleito do Senhor.

Veja mais fotos

Continue lendo

Encontro de líderes comunitários é realizado em Pedreiras

Encontro de líderes comunitários em Pedreiras (Foto: Padre José Geraldo)
Encontro de líderes comunitários em Pedreiras (Foto: Padre José Geraldo)

Durante três dias (28,29 e 30) o encontro de líderes Comunitários será realizado no Centro Comunitário Paulo VI. Participam diversas cidades do Maranhão.

Segundo o Padre José Geraldo, reitor do Santuário São Benedito, o encontro conta com a assessoria da Ir. Alessandra. O tema do encontro é: “Cristão Leigos na Igreja e na Sociedade”. É aguardada a presença do Bispo Dom Armando, da diocese de Bacabal.

(Foto: Padre José Geraldo)
(Foto: Padre José Geraldo)

Com a generosidade dos pedreirenses, os participantes, a maioria está hospedado em casas de famílias, em toda cidade.

(Fotos: Pe. José Geraldo)
(Fotos: Pe. José Geraldo)

Desde que o Padre José Geraldo assumiu a paróquia de Pedreiras, hoje santuário, vem multiplicando as dezenas de atividades realizadas com muito êxito e responsabilidade com suas ovelhas.

Procissão de São Francisco Leva Centenas de Devotos Às Ruas de Pedreiras

img_3524
Procissão de São Francisco (Foto: Sandro Vagner)

O bairro do Mutirão, em Pedreiras, ficou pequeno pra tanta gente que foi participar do encerramento do festejo em honra a são Francisco.

img_3529
Procissão de São Francisco (Foto: Sandro Vagner)

A procissão que levou centenas de devotos às ruas, mais uma vez chamou à atenção. Praticamente, durante o percurso com a imagem do Santo padroeiro, as vias desapareceram. Os pagadores de promessas, a maioria com vestes iguais a de São Francisco, demonstraram satisfação em participar de mais uma manifestação religiosa que cresce a cada ano em Pedreiras.

Roteiro da procissão.

A saída da avenida principal, Marly Boures, foi o ponto alto da organização, para não causar tumulto. Ainda era dia quando todos deixaram o bairro do Mutirão com destino a outras ruas.

page
Pagadores de promessas (Foto: Sandro Vagner)

O cortejo com o andor passou pela rua 01, do Mutirão, seguiu pela Prainha, depois, Benilde Nina, toda extensão até chegar à rua Otávio Passos.

page-1
Procissão de São Francisco (Fotos: Sandro Vagner)

Seguiu pela Mariano Lisboa, e retornou à Avenida Marly Boueres, até o local onde foi celebrada a missa de encerramento do festejo, no pátio da igreja de São Francisco.

page-2
Procissão de São Francisco (Fotos: Sandro Vagner)
page-3
Procissão de São Francisco (Fotos: Sandro Vagner)

A animação, como sempre, do Padre José Geraldo, não deixou ninguém parado. Foi realmente uma bonita festa realizada pelo Santuário de São Benedito, com apoio de todas as comunidades católicas de Pedreiras.

Quem foi São Francisco?

p_20161004_192609
Procissão de São Francisco (Foto: Sandro Vagner)

São Francisco de Assis nasceu em Assis, Itália, em 1182. Era filho de Pedro Bernardone, um rico comerciante, e Pia, de família nobre da Provença.  Na juventude, Francisco era muito rico e esbanjava dinheiro com ostentações. Porém, os negócios de seu pai não lhe despertaram interesse, muito menos os estudos. O que ele queria mesmo era se divertir. Porém, São Boaventura, seu contemporâneo, escreveu sobre ele: “Mas, com o auxílio divino, jamais se deixou levar pelo ardor das paixões que dominavam os jovens de sua companhia”.

Vida de São Francisco

Na juventude de Francisco, por volta de seus vinte anos, uma guerra começou entre as cidades italianas chamadas Perugia e Assis. Ele queria combater em Espoleto, entre Assis e Roma, mas caiu enfermo. Durante a doença, Francisco ouviu uma voz sobrenatural. Esta lhe pedia para ele “servir ao amor e ao Servo”. Pouco a pouco, com muita oração, Francisco sentiu em seu coração a necessidade de vender seus bens e“comprar a pérola preciosa” sobre a qual ele lera no Evangelho.

Certa vez, ao encontrar um leproso, apesar da repulsa natural, venceu sua vontade e beijou o doente. Foi um gesto movido pelo Espírito Santo. A partir desse momento, ele passou a fazer visitas e a servir aos doentes que sem encontravam nos hospitais. Aos pobres, presenteava com suas próprias roupas e também com o dinheiro que tivesse no momento.

O Chamado

Num dia simples, mas muito especial, num momento em que Francisco rezava sozinho na Igreja de São Damião, em Assis, ele sentiu que o crucifixo falava com ele,  repetindo por três vezes a frase que ficou famosa: “Francisco, repara minha casa, pois olhas que está em ruínas”. O santo vendeu tudo o que tinha e levou o dinheiro ao padre da Igreja de São Damião, e pediu permissão para viver com ele. Francisco tinha vinte e cinco anos.

Pedro Bernardone, ao saber o que seu filho tinha feito, foi busca-lo indignado, levou-o para casa, bateu nele e acorrentou-o pelos pés. A mãe, porém, o libertou na ausência do marido, e o jovem retornou a São Damião. Seu pai foi de novo buscá-lo. Mandou que ele voltasse para casa ou que renunciasse à sua herança. Francisco então renunciou a toda a herança e disse: “As roupas que levo pertencem também a meu pai, tenho que devolvê-las”. Em seguida se desnudou e entregou suas roupas a seu pai, dizendo-lhe: “Até agora tu tem sido meu pai na terra, mas agora poderei dizer: ‘Pai nosso, que estais nos céus”.

Renúncia de São Francisco de Assis

Para reparar a Igreja de São Damião, Francisco pedia esmola em Assis. Terminado esse trabalho, começou reformar a Igreja de São Pedro. Depois, ele retirou-se para morar numa capela com o nome de Porciúncula. Ela fazia parte daabadia de Monte Subasio, cuidada pelos beneditinos. Ali o céu lhe mostrou o que realmente esperava dele.

O trecho do Evangelho da Missa daquele dia dizia: “Ide a pregar, dizendo: o Reino de Deus tinha chegado. Dai gratuitamente o que haveis recebido gratuitamente. Não possuas ouro, nem duas túnicas, nem sandálias…” A estas palavras, Francisco tirou suas sandálias, seu cinturão e ficou somente com a túnica.

Milagres de São Francisco de Assis

Deus lhe concedeu o dom da profecia e o dos milagres. Quando Francisco pedia esmolas com o fim de restaurar a Igreja de São Damião, ele dizia: “Um dia haverá ali um convento de religiosas, em cujo nome se glorificará o Senhor e a Igreja“. A profecia se confirmou cinco depois com Santa Clara e suas religiosas. Ao curar, com um beijo, o câncer que havia desfigurado o rosto de um homem, São Boaventura comentou para São Francisco de Assis: “Não se há que admirar mais o beijo do que o milagre?”

img_3519
Procissão de São Francisco (Foto: Sandro Vagner)

Giovanni di Pietro di Bernardone, mais conhecido como São Francisco de Assis, foi um frade católico da Itália.

Nascimento: 26 de setembro de 1182, Assis, Itália
Falecimento: 3 de outubro de 1226, Assis, Itália
Nacionalidade: Italiano
Sepultamento: 25 de maio de 1230, Basílica de São Francisco de Assis, Assis, Itália
Fonte: cruzterrasanta.com.br

Festejo de Nossa Senhora Assunção Começa Dia 05, no Centro do Julião

maxresdefault
Imagem de Nossa Senhora Assunção (Foto: Internet)

O início do festejo será marcado por uma grande romaria, dia 05, (sexta-feira), que sairá da comunidade Bom Pastor, setor Novo Seringal, às 18h, até a comunidade do Centro do Julião. Após a caminhada, será celebrada a missa de abertura do festejo.

Católicos de Pedreiras e região estão sendo convocados para este momento de fé, união e devoção à Nossa Senhora de Assunção, padroeira da comunidade.

Quem for participar da romaria, irá voltar em veículos que estarão à disposição de todos após a Santa Missa.

O pároco de Pedreiras, Padre José Geraldo, está satisfeito com mais esse evento religioso, e antecipa os agradecimentos a todos que vão participar do festejo no Centro do Julião.

Um pouco da história da Santa.

A Assunção da Virgem Maria , informalmente conhecido apenas por A Assunção, de acordo com as crenças da Igreja Católica Romana, da Igreja Ortodoxa, das Igrejas Ortodoxas Orientais e partes do Anglicanismo, foi a assunção do corpo da Virgem Maria no Céu ao final de sua vida terrestre.

O catolicismo romano ensina como um dogma que a Virgem Maria “tendo completado o curso de sua vida terrestre, foi assumida, de corpo e alma, na glória celeste”. Esta doutrina foi definida dogmaticamente pelo papa Pio XII em 1 de novembro de 1950 na constituição apostólica Munificentissimus Deus dentro do exercício da infalibilidade papal . Ainda que as Igrejas Católica e Ortodoxa acreditem na Dormição de Maria, que é o mesmo que a Assunção, a morte de Maria não foi definida dogmaticamente.

Em Munificentissimus Deus (item 39), Pio XII aponta para o Gênesis (Gênesis 3:15) como o apoio nas escrituras para o dogma, destacando a vitória de Maria sobre o pecado e sobre a morte, como também aparece em I Coríntios 15:54 :: “então se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória”

Nas igrejas fieis, a Assunção é uma festa maior, geralmente celebrada em 15 de agosto. (Wikipedia).

Procissão Fluvial. Cada Ano Melhor e Mais Bonita

IMG_8870
Padro José Geraldo à frente da procissão

O encerramento do festejo de São Pedro, que todos os anos é realizado pela Colônia de Pescadores Z – 28, com com apoio do Santuário de São Benedito, foi mais uma vez digno de se apreciar.

IMG_8897

Primeiro os fieis saíram em procissão terrestre, animada pelo Padre José Geraldo, onde a imagem deixou a Igreja de Santo Antônio de Pádua, indo direto para as margens Rio Mearim, no Parque Maratá, esse por sua vez sempre capricha na homenagem ao padroeiro dos pescadores, Paulo Maratá e Família, com ajuda do decorador Manoelzinho, ornamentam um bonito altar. Essa tradição do empresário completou ontem (29), dez anos.

IMG_9016
Família Maratá e amigos em frente ao Altar com as imagens de São Pedro e Nossa Senhora Aparecida (10 anos de tradição)

IMG_9010

As margens do Rio Mearim ganham um colorido à parte com barcos, canoas, caiaques, boias e outros meios de locomoção que participam da procissão fluvial, um espetáculo que cresce a cada ano e chama à atenção de todos que vão prestigiar esse momento de Fé.

IMG_8909

O percurso é pequeno, mas o suficiente para deixar os olhares atentos durante a passagem da procissão que ganha as água do Mearim.

IMG_9025

IMG_9030

Ao se aproximar da Ponte Francisco Sá, outro espetáculo marcado pelo fieis; são fogos, bandeiras, chuva de papel picado e o brilho das velas que acompanham as imagens da Cruz, da Bíblia, São Pedro, que este ano ganhou a companhia de Santo Antônio.

IMG_9047

Na rampa, dos dois lados, Pedreiras e Trizidela do Vale, centenas de pessoas presenciaram o encerramento do festejo, com a celebração da Santa Missa, mais um momento de emoção e devoção.

IMG_9058

IMG_9093

IMG_9094

IMG_9050

A tradição continua, e no próximo ano será melhor ainda.

Fotos: Sandro Vagner

Mais fotos no Facebook do Blog