Trizidela do Vale: Dia Nacional de Combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes teve blitz educativa

Foto: ASCOM

Nesta quarta-feira (18), a Prefeitura de Trizidela do Vale, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), realizou uma blitz educativa, em alusão ao “Maio Laranja” – mês em que são intensificadas as ações de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Com o tema “Faça Bonito – Proteja Nossas Crianças e Adolescentes” e o lema “O abuso sexual infantil esconde medos. Seja a voz daqueles que não podem falar”, a ideia é conscientizar, mobilizar e engajar a sociedade sobre o assunto, mostrando que esse é um compromisso coletivo e que todos são responsáveis por proteger e cuidar do público infanto-juvenil, mantendo-o longe da violência.

A ação foi realizada nesta manhã, no centro comercial (cuscuz), envolvendo funcionários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e o Conselho Tutelar.

Fotos: ASCOM

Na ocasião, foram distribuídos panfletos e dadas orientações sobre como identificar as situações de violência e denunciar os agressores.

Confira os canais de proteção e denúncia:

• Disque 100 – Tanto vítimas quanto testemunhas de violência física ou sexual podem denunciar anonimamente ligando para o número 100;
• Disque 180 – Em casos de violência (psicológica, física e/ou sexual) causada por pais, irmãos, filhos ou qualquer outra pessoa cometida contra mulheres e meninas, basta ligar 180. O serviço é gratuito e sigiloso;
• Policiais – Caso você presencie algum ato de violência, basta acionar a Polícia Militar, através do número 190. Também é possível acionar as Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher e as de Proteção à Criança e ao Adolescente, além do o Conselho Tutelar, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). Vale ressaltar que os Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS) fazem parte da Rede de Proteção, realizando o acompanhamento das vítimas e dando o apoio necessário também aos familiares.

A data

É importante lembrar que a data de 18 de maio não foi escolhida por acaso. É que neste mesmo dia, em 1973, Araceli Cabrera Crespo foi raptada, drogada, estuprada e morta aos oito anos de idade, no estado do Espírito Santo. E o pior, 49 anos depois, os assassinos continuam impunes. A fim de manter viva a memória da Araceli e evitar que outras crianças e adolescentes passem pela mesma situação, diversas ações são realizadas pelos quatro cantos do país.

Por Thony Maranhão
fonte: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA PREFEITURA DE TRIZIDELA DO VALE

Deixe uma resposta