Logo

Brasília: Em semana de escândalos, Bolsonaro reclama de ‘cascas de banana’ e de decepções com aliados

O presidente Jair Bolsonaro fez desabafo público durante evento do Aliança pelo Brasil – Reprodução/Facebook

Em uma semana em que enfrentou dois escândalos na gestão federal, o presidente Jair Bolsonaro fez um desabafo público neste sábado (18) e disse não saber como pessoas de bem ficam felizes com um cargo no Poder Executivo.

No evento de mobilização do Aliança pelo Brasil promovido no Distrito Federal, partido que pretende viabilizar neste ano, ele se queixou de “decepções” e “ingratidões” e acrescentou que “cascas de banana” têm feito “vítimas fatais” em seu governo.

Na quarta-feira (15), a Folha revelou que o chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social), Fabio Wajngarten, recebe, por meio de uma empresa da qual é sócio, dinheiro de emissoras de televisão e de agências de publicidade contratadas pelo governo federal.

Dois dias depois, o secretário especial de Cultura, Roberto Alvim, foi demitido após ter parafraseado, em um vídeo institucional, Joseph Goebbels, ministro da propaganda da Alemanha nazista. Antes de ser exonerado, o então auxiliar presidencial se referiu ao episódio como uma “casca de banana”.

“Não podemos esquecer que as cascas de banana não aparecem na tua frente do nada. Alguém coloca ali. E é comum acontecer em meu governo. A grande maioria a gente consegue desviar delas. Mas de vez em quando algumas fazem com que vítimas fatais apareçam”, disse.

No início do evento, ao qual havia decidido em um primeiro momento não comparecer, ele chegou a chorar durante a execução do Hino Nacional. No discurso, disse que sabia que a rotina de presidente “não seria fácil” e que o exercício do mandato é “coisa pesada”.

“Eu sabia que não seria fácil. Sabia do peso sobre as minhas costas eu vencendo a eleição. A cruz é pesada. Eu não sei como pessoas de bem possam ficar felizes com cargo no Poder Executivo. Não sei”, afirmou. “A coisa é pesada. Decepções, ingratidões e gente que se revela depois que assume o poder”, ressaltou.

Ele voltou a dizer que “nenhum denúncia de corrupção” se abateu sobre a sua equipe de ministros, apesar de dois auxiliares presidenciais, Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e Ricardo Salles (Meio Ambiente), serem investigados pelo Ministério Público.

CONTINUA DEPOIS DOS COMERCIAIS

“Graças a Deus nenhuma denúncia de corrupção se abateu sobre os nossos ministros, presidentes de estatais e cargos oficiais. Pode acontecer alguma coisa? Pode. Mas será alheio à nossa vontade. E buscaremos uma solução o mais rápido possível”, afirmou.

Bolsonaro criticou a imprensa, dizendo que ela quer o mal do governo, disse que pode tentar a reeleição em 2022 e sinalizou que pode disputar novamente o cargo de presidente no futuro, após encerrado o período de oito anos previsto na Constituição Federal.

“Não é uma lua de mel. É um casamento de quatro ou oito anos. Ou, quem sabe, por mais tempo lá na frente. É um casamento que os frutos serão o bem-estar desse povo”, indicou.

Ao longo deste mês, o Aliança pelo Brasil tem feito uma série de eventos para conseguir apoio suficiente para viabilizar o registro da legenda na Justiça Eleitoral. Para participar das eleições municipais, são necessárias 492 mil assinaturas até abril, o que o próprio presidente considera quase impossível.

Para não melindrar outras unidades federativas, ele havia informado a auxiliares presidenciais que não compareceria ao evento no Distrito Federal. Neste sábado (18), no entanto, ele mudou de ideia e foi ao encontro, mesmo com o risco de criar insatisfação com a base da nova sigla.

Segundo aliados do presidente, ele decidiu ir de última hora para dar uma satisfação a eleitores bolsonaristas sobre o motivo de ter sancionado um fundo eleitoral de R$ 2 bilhões no Orçamento de 2020, decisão criticada por simpatizantes do governo.

Fonte: folha.uol.com.br

Brasília: Até 30 mil candidatos podem ter sido prejudicados por falha na correção do Enem, diz Inep

Alexandre Lopes, presidente do Inep Foto: Jorge William / Agência O Globo

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, disse que até 30 mil candidatos podem ter sido afetados por uma falha na contabilização dos pontos da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O número equivale a pouco menos de 1% dos quase 3,9 milhões de candidatos inscritos.

— É importante registrar que a nossa estimativa, com base em tudo o que rodamos até a madrugada, é que as possíveis inconsistências não cheguem a 1% do total dos 3,9 milhões de participantes. Esse é o público alvo que a gente acha que pode ter tido inconsistências — disse Lopes, que acrescentou na sequência que o número pode até ser menor: — Dentro desse trabalho de rodar e pela experiência que a gente está tendo, a gente estima que chegue a menos de 1%, menos de 30 mil. A gente acha que não vai chegar nem a 9 mil pessoas.

Ainda segundo ele, a falha teria sido cometida pela gráfica responsável pela impressão e transmissão dos dados dos gabaritos ao Inep. Apesar disso, Lopes afirma que a data para abertura do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) continua mantida para a terça-feira (21).

As falhas na contabilização dos pontos de candidatos do Enem começaram a ser reportadas nas redes sociais na noite de sexta-feira. Grupos de estudantes de Minas Gerais relataram que obtiveram pontuações extremamente baixas apesar de terem acertado um número elevado de questões.

Pelo Twitter, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que o MEC havia detectado “inconsistências” no gabarito de algumas provas e que até segunda-feira (20) o problema seria resolvido.

Em entrevista coletiva, Lopes disse que, após os relatos sobre problemas na contagem dos pontos relatados em redes sociais, o MEC consultou a Fundação Getúlio Vargas, a Cesgranrio e a gráfica Valid S.A para encontrar a origem dos problemas. Segundo Lopes, o problema teria ocorrido na transmissão de dados referentes aos gabaritos de candidatos.

CONTINUA DEPOIS DOS COMERCIAIS

Ele disse que, como as provas são divididas por cores, houve erro na hora em que a gráfica informou ao Inep a cor do gabarito correspondente à prova realizada pelos candidatos.

Lopes afirmou que o Inep identificou quatro casos em que esse erro ocorreu. Os quatro são de candidatos oriundos da cidade mineira de Viçosa.

E disse que, apesar da falha, não houve nenhum candidato prejudicado uma vez que o Sisu, que utiliza a nota do Enem como critério para ingresso em universidades federais, só abrirá o prazo para candidaturas a partir de terça-feira.

— A abertura do Sisu está confirmada na terça-feira. Concluiremos nosso trabalho de identificação das inconsistências na segunda-feira — garantiu.

Indagado sobre o que ocorreria se o governo não conseguisse resolver até segunda-feira a situação de todos os candidatos que se sentiram lesados, Lopes disse não trabalhar com essa hipótese.

Fonte: oglobo.globo.com

Trizidela do Vale: Conselheiros de Meio Ambiente foram empossados

Posso dos conselheiros de meio ambiente/Foto: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Triz. do Vale

A Secretaria de Meio Ambiente, por meio de seu secretário, Raí Brito, no qual esteve representando o prefeito Fred Maia, realizou quinta-feira (16) a nomeação da composição de conselheiros de meio ambiente, baseada no Decreto nº. 01/2020, publicado em 02 de janeiro de 2020.

De acordo com o decreto, serão mantidos todos os princípios da proporcionalidade e eficiência administrativa.

O objetivo é dar mais foco na atuação ao trabalho desenvolvido em plenário e nos grupos temáticos. Na abertura, o secretário de Meio Ambiente, Raí Brito, que preside o colegiado, deu posse aos 23 novos conselheiros e seus respectivos suplentes.  Após a posse, a palavra foi franqueada aos conselheiros. Alguns ressaltaram a importância de se reunirem a cada mês para o bom funcionamento do colegiado que, segundo eles, vai dar mais dinamismo, celeridade e produtividade ao trabalho esperado.

CONTINUA DEPOIS DOS COMERCIAIS

Essa nova composição, certamente, vai permitir que possamos ter discussões mais profícuas e tomar as melhores decisões para garantir o desenvolvimento sustentável e garantir mais qualidade de vida para a população”, disse o secretário de Meio Ambiente Trizidela do Vale, Raí Brito.

Fonte: Assecom – Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Trizidela do Vale.

Brasília: Bolsonaro sanciona Orçamento com fundo eleitoral de R$ 2 bi

Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta populares na entrada do Palácio da Alvorada ao retornar do almoço no clube Naval/Foto: Walter Campanato/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro sancionou sem vetos a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020. O anúncio foi feito ontem (17), pouco antes das 23h, pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral de Governo, Jorge Oliveira, num post na rede social Twitter.

A expectativa é que a publicação saia no Diário Oficial da União de segunda-feira (20). O Orçamento, o primeiro elaborado durante a gestão de Bolsonaro, foi sancionado com o fundo de R$ 2 bilhões para o financiamento de campanhas eleitorais.

Com previsão de receitas e despesas totais de R$ 3,687 trilhões para 2020, a LOA foi aprovada em 19 de dezembro pelo Congresso Nacional. O texto tinha até 30 dias para ser sancionado.

O Orçamento deste ano destina R$ 2.375,8 trilhões para o Orçamento Fiscal, R$ 1.189,7 trilhão para a Seguridade Social, e R$ 121,4 bilhões para os investimentos das estatais. Para a rolagem (renovação) da dívida pública, estão reservados R$ 917,1 bilhões.

CONTINUA DEPOIS DOS COMERCIAIS

A LOA projeta cotação média do dólar a R$ 4 e crescimento de 2,32% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país). A inflação oficial pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), está prevista em 3,53% neste ano. A meta da taxa de juros básica, a Selic, é de 4,40%. A meta fiscal para o déficit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) ficou em R$ 124,1 bilhões, ante R$ 139 bilhões em 2019.

Este será o quarto exercício financeiro consecutivo de cumprimento da emenda constitucional do teto dos gastos, que limita o crescimento das despesas públicas pelos próximos 20 anos. Em 2020, as despesas primárias não poderão ultrapassar R$ 1.454.470,30.

Para este ano, o Orçamento estima déficit da Previdência em R$ 326,1 bilhões, o equivalente a 4,3% do PIB (Produto Interno Bruto, soma das riquezas produzidas no país). Desse total, R$ 241,2 bilhões correspondem ao déficit da Previdência Social, que engloba os trabalhadores da iniciativa privada e das estatais; R$ 43 bilhões do regime dos militares e R$ 41,8 bilhões do regime próprio dos servidores públicos federais civis.

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Brasília: Exclusivo: Os últimos minutos de Alvim em seu gabinete antes de ser demitido

Secretário da Cultura, Roberto Alvim abandona entrevista para O Globo, e após receber ligação, se dirige às pressas para o Palácio do Planalto. Foto: Jorge William / Agência O Globo

Roberto Alvim, secretário especial da Cultura recém-demitido por Jair Bolsonaro, começou a manhã desta sexta-feira atendendo a uma ligação do presidente da República às 7h30. Era a primeira de uma série de explicações que pretendia dar: entrevistas com a imprensa ocupavam sua agenda até 14h.

Bolsonaro o questionou sobre o vídeo publicado na noite de quinta-feira,  em que ele parafraseava um discurso do ministro da Propaganda nazista, Joseph Goebbels. Alvim disse se tratar de uma coincidência e ouviu do chefe que não retrocedesse e seguisse com a agenda, inicialmente programada para divulgar o Prêmio Nacional das Artes.

Em poucas horas, no entanto, a situação mudou. Bolsonaro decidiu demitir o secretário. Enquanto a reportagem do GLOBO aguardava para ser atendida  — o terceiro veículo da fila — Alvim atendia a sucessivas ligações, entrando e saindo de seu gabinete. Em sua mesa, ainda estava a cruz de Lorena, símbolo das Cruzadas, usada para gravar o vídeo.

Após mais de uma hora de atraso, o secretário, ainda com o telefone na mão, entrou novamente na sala e pediu mais cinco minutos antes de começar a entrevista. Ele se desculpou diversas vezes pelo atraso.

— Desculpa, estou suando muito. Não tem ar condicionado aqui.

Ele entrou em uma sala contígua ao gabinete, de onde era possível ouvir as explicações tensas aos interlocutores com quem Alvim dialogava. Nas entrevistas e nos telefonemas que atendeu, ele sustentava que não fez homenagem ao nazismo e que a frase de Goebbels foi incorporada ao texto em um “brainstorming” com assessores.

Dois assessores acompanhavam a agenda. Assim como o chefe, passaram por uma escalada de tensão durante a manhã. Enquanto o GLOBO ainda esperava (já excedendo os cinco minutos pedidos por Alvim), uma das auxiliares foi avisada de que ele fora convocado por Bolsonaro para uma reunião no Palácio do Planalto e já tinha deixado o prédio.

O secretário deixou para trás um gabinete lotado de referências às suas convicções. Em uma lousa de papel, havia um desenho de uma cruz dos templários com a inscrição “Cultura, base da Pátria” ao lado. Embaixo, uma frase em alemão: “Wo ist der design?” (“onde está o design?”). Em outra folha, havia uma figura semelhante a um dos personagens de Henfil, a Graúna, que dizia: “Mandioca no Bombril”.

A lousa de papel que fica na sala do secretário Foto: Agência O Globo

Entenda: Quem foi Joseph Goebbels, ministro nazista que Roberto Alvim plagiou em seu vídeo

Além da cruz, havia em sua mesa um bonequinho mascarado com os olhos vermelhos, “O Doutrinador”. O personagem, de autoria do quadrinista brasileiro Luciano Cunha, persegue políticos corruptos em Brasília e fez sucesso durante as manifestações de junho de 2013. Em 2018, a história ganhou uma adaptação no cinema.

Acima, ao lado direito, um boneco do personagem ‘O Doutrinador’ Foto: Paula Ferreira/Agência O Globo

Alvim passou pouco mais de dois meses no cargo. É o terceiro titular da Cultura no governo Bolsonaro. Em agosto, o então secretário Henrique Pires foi demitido após polêmica envolvendo filmes com temática LGBT. Na ocasião, disse que preferia sair a “bater palma para censura”. Depois, o economista Ricardo Braga foi alçado ao cargo, mas acabou sendo indicado para chefiar uma secretaria do Ministério da Educação.

Alvim já havia chamado atenção da classe artística, em agosto, ao lançar em suas redes sociais uma convocação para ‘artistas conservadores’ criarem uma ‘máquina de guerra cultural’. Em setembro, criou polêmica quando ofendeu abertamente Fernanda Montenegro, chamando a atriz de “sórdida” em suas redes sociais. O ataque veio após a atriz posar para uma revista literária vestida como uma bruxa prestes a ser queimada em uma fogueira com livros.

As anotações de Alvim

A equipe da secretaria de Cultura também utilizou uma das folhas da lousa para deliberar sobre a escolha de cargos na Fundação Palmares. Dois nomes cotados para a presidência estavam lado a lado, com prós e contras: Tatiana Alvarenga, economista indicada pela ministra Damares Alves, e “Pastor MG”.

Alvarenga é listada como uma indicação de Damares, o que foi visto como um ponto positivo. Já o “Pastor MG” tinha uma recomendação de Marcelo Álvaro Antônio, chefe de Alvim, o que foi considerado um ponto negativo. Alvarenga tem “controle”, enquanto o “Pastor MG” é tido como “sem controle”.

O fato de Alvarenga ser mulher também elevou a avaliação da economista. A qualificação técnica também foi avaliada. Enquanto Alvarenga foi qualificada como “gestora”, o Pastor MG seria “(?) Doutor”, com um ponto de interrogação. Ambos são negros, o que também foi considerado na avaliação.

Fonte: oglobo.globo.com

São Luis: Impacto ambiental: Município e Construtoras são condenadas por dano moral coletivo

Foto: Ilustração

Uma sentença proferida pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos condenou o Município de São Luís, o Varandas Grand Parque, a Franere e a Gafisa ao pagamento de indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 12.000.000,00 (doze milhões de reais). Na ação, o autor alegou que as rés construíram o empreendimento Varandas Grand Park e que, em decorrência de sua implantação, houve a supressão de palmeiras de babaçu, sem licença ou autorização, espécies protegidas por lei estadual. Na mesma sentença, a Justiça declarou a nulidade dos Processos de Licenciamento Ambiental nº 095/2010 e n° 533/2010 da Secretaria de Meio Ambiente do Município de São Luís e de todos os atos subsequentes. A sentença foi assinada pelo juiz titular Douglas de Melo Martins.

O magistrado determinou, ainda, ao Município de São Luís que se abstenha de conceder novas licenças ambientais, aprovações, etc, para o empreendimento Varandas Grand Park enquanto não for realizado estudo prévio de impacto ambiental e avaliada, com segurança, a real disponibilidade de água subterrânea para abastecimento. Sobre a outra ré no processo, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA), o juiz rejeitou os pedidos formulados pelo Ministério Público. O magistrado destacou que ficou prejudicado o pedido de determinar que os réus se abstenham de construir e comercializar as unidades do Varandas Grand Park, tendo em vista que o empreendimento já se encontra pronto e, inclusive, com unidades já entregues aos adquirentes.

IMPACTO – Na ação, o autor alegou que as rés lançaram um novo empreendimento, denominado “Varanda Grand Park”, e que, em decorrência de sua implantação, houve a supressão de palmeiras de babaçu, sem licença ou autorização, espécies protegidas por lei estadual. Argumentou, ainda, que não foram feitos testes ou outros estudos que garantiriam a existência de quantidade e qualidade suficiente de água para abastecimento da população do empreendimento e que “sequer consta dos autos a outorga de uso da água pelo Estado do Maranhão”. A CAEMA alega ausência de responsabilidade em face do licenciamento questionado, sob o argumento que teria emitido documento negando a viabilidade técnica de abastecimento de água pelo sistema público e que não foi comprovada a sua participação em qualquer licença ou autorização.

Já as rés Varandas Grand Park e Franere alegaram a legalidade da licença prévia e licença de instalação e da supressão das palmeiras. Argumentaram sobre a inexistência de risco ambiental aos recursos hídricos do empreendimento sob a alegação que todos os projetos foram aprovados pela Caema. No mérito, requereu a improcedência da ação. O Município de São Luís, em contestação, alegou que os processos administrativos de licença ambiental tramitaram dentro da legalidade e argumentou que a Secretaria de Meio Ambiente definiu que o Plano de Controle Ambiental seria o estudo ambiental adequado para o empreendimento em questão, e não o estudo de impacto ambiental e o relatório de impacto ambiental.

A ré GAFISA argumentou que todas as recomendações e condicionantes constantes da Licença Prévia foram cumpridas, resultando na concessão da Licença de Instalação e aduziu que a CAEMA aprovou todos os projetos de recursos hídricos. Ao final, requereram pela improcedência da ação. Na sentença, o magistrado ressalta que foi realizada audiência de conciliação, porém, sem êxito. “Conforme consta dos autos, as rés Varandas Grand Park e Gafisa, sob responsabilidade da empresa Franere, atestaram a supressão de uma grande quantidade de palmeiras da espécie babaçu, sem autorização do órgão ambiental competente. Os réus apresentaram, posteriormente, um Plano de Compensação Ambiental objetivando mitigar a mencionada supressão, o qual, após análise, não foi aprovado pelo Ministério Público Estadual, por considerar ilegal”, fundamenta Douglas Martins.

LEI ESTADUAL – E prossegue: “Consta no processo um Auto de Infração expedido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, aplicada à Franere, no empreendimento objeto desta demanda, por realizar supressão de 98 palmeiras de babaçu sem autorização. Vale frisar que a Lei Estadual nº 4.734, de 18 de junho de 1986, veda a derrubada de palmeira de babaçu (…) A atividade pretendida pela ré não está compreendida em nenhuma das exceções previstas na lei estadual. Conforme demonstrado acima, restou comprovada a supressão indevida de palmeira de babaçu o que causou um dano ecológico ‘in re ipsa’, ou seja, independentemente da demonstração de efetivo prejuízo, dando ensejo, assim, à condenação do causador do dano, de forma objetiva, à recuperação da área degradada, bem como ao pagamento da indenização correspondente”. Para a Justiça, a inexistência de motivos pela opção de estudos mais simplificados somente acentua a falta de preocupação do Município de São Luís com a avaliação dos impactos decorrentes da implantação do empreendimento.

“No caso sob análise, além da supressão de vegetação protegida por legislação estadual, houve outro fato igualmente grave consistente na construção do empreendimento sem a carta de viabilidade técnica da CAEMA, o que, conforme laudo pericial, agrava o problema da superexploração do aquífero, podendo ocasionar prejuízos à água dos poços perfurados na área para o consumo da população. Ademais, a construção sem a preocupação com a destinação correta dos resíduos líquidos implica em agravar a poluição nos rios e praias da região”, ressaltou a sentença.

CONTINUA DEPOIS DOS COMERCIAIS

E finaliza: “O valor da indenização pelos danos morais coletivos não pode ser insignificante, sob pena de não atingir o propósito educativo, mas também não deve ser exagerado e desproporcional a ponto de tornar-se excessivamente oneroso. Ressalte-se, entretanto, que a responsabilidade do Poder Público no presente caso é objetiva, solidária e de execução subsidiária. Ou seja, o Município de São Luís, embora integre o título judicial, será chamado a responder apenas no caso de constatada a impossibilidade técnica ou financeira das rés de arcarem com o ônus da condenação”.

Fonte: tjma.jus.br

Brasília: Enem libera notas nesta sexta-feira; veja como recuperar senha

Aplicativo de Celular ENEM 2019/Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil

Amanhã (17), os quase 4 milhões de participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 terão acesso às notas que obtiveram na avaliação. Para acessar os resultados é preciso informar, na Página do Participante, o CPF e a senha cadastrados na hora da inscrição no exame.

Desde já, os estudantes podem se preparar para conferir as notas. Aqueles que não lembram a senha, podem recuperá-la no próprio sistema. É possível acessar o resultado também pelo aplicativo do Enem.

Para acessar as notas na Página do Participante, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame, divulgou um passo a passo:

Ao entrar na página, logo aparece a Nanda, uma personagem digital com uma pergunta. Para avançar, é preciso responder ao desafio. Isso é feito para evitar o acesso de robôs.

Em seguida, os estudantes devem informar o CPF e inserir a senha. Caso não se lembrem da senha, basta clicar no link “Esqueci minha senha”, que está logo abaixo do campo de preenchimento.

O sistema vai, então, pedir para o usuário escolher se a senha cadastrada será enviada para o e-mail registrado durante a inscrição ou se quer alterar o e-mail. O sistema dá uma pista para que o participante se lembre de qual e-mail foi cadastrado durante a inscrição.

Caso a opção seja por receber a senha no e-mail cadastrado, basta procurar na caixa de entrada. Se não encontrar, o Inep orienta a verificar a caixa de spam.

Quem não tem mais acesso ao e-mail informado na inscrição ou quiser trocar o endereço do correio eletrônico deverá responder às perguntas solicitadas a respeito dos dados informados na inscrição. Acertando todas as respostas, é só informar o novo e-mail.

O Inep irá, então, enviar a senha para o novo e-mail, e o participante poderá acessar as notas no exame. É possível, inclusive, consultar os resultados de edições passadas, caso o usuário tenha feito o Enem em outros anos.

A senha deve ser guardada em local seguro e de fácil acesso. Ela ainda será usada para a inscrição nos programas federais de acesso ao ensino superior. Na Página do Participante, os candidatos têm acesso ao número de inscrição, também usado para concorrer a vagas no ensino superior.

Nesta sexta-feira (17), os estudantes terão acesso à nota da redação e à pontuação de cada uma das quatro áreas de conhecimento: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

Ensino superior

Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e participar do Fundo de Financiapróximo ›mento Estudantil (Fies).

O primeiro processo que terá as inscrições abertas é o Sisu. Para participar é preciso fazer a inscrição online no período de 21 a 24 de janeiro. As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 28 a 31 de janeiro e, para o Fies, de 5 a 12 de fevereiro.

Além dos programas nacionais, os estudantes podem usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com mais de 40 instituições portuguesas.

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Brasília: Secretário de Comunicação, pivô de nova crise no Planalto, divide opiniões no governo e na família Bolsonaro

(Brasília – DF, 15/01/2020) Pronunciamento do Secretário Especial de Comunicação Social, Fábio Wajngarten. Foto: Anderson Riedel/PR

Personagem da mais nova crise no Palácio do Planalto, o chefe da Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República (Secom), Fábio Wajngarten, divide opiniões no governo e na própria família Bolsonaro. Apesar de receber elogios do presidente, a atuação do secretário passou a ser criticada no fim do ano passado pelo vereador Carlos Bolsonaro, seu aliado quando chegou ao cargo há dez meses.

Wajngarten é próximo do advogado Frederick Wassef, atualmente à frente da defesa do senador Flávio Bolsonaro no caso envolvendo seu ex-asssessor Fabrício Queiroz e o suposto esquema de “rachadinha” no gabinete na Assembleia Legislativa do Rio. Ainda na pré-campanha presidencial, Wassef, que se anuncia como um consultor jurídico da família Bolsonaro, apresentou Wajngarten, dono da empresa Controle da Concorrência, nome fantasia da FW Comunicação e Marketing, como um homem capaz de abrir portas em emissoras de televisão.

Na quarta-feira, o  jornal “Folha de S. Paulo” revelou que a empresa da qual Wajngarten tem 95% da sociedade mantém contratos com emissoras de televisão e agências de publicidade que atendem o governo. O caso será analisado pela Comissão de Ética Pública da Presidência da República em sua primeira reunião do ano, no próximo dia 28.

No primeiro momento, o Planalto tratou o assunto como “mentira absurda, ilação leviana”, mas, ao longo de todo a quarta-feira, a pressão aumentou e integrantes do governo dizem que a postura agora é de cautela. Após a reunião no fim do dia, convocada às pressas pelo presidente Bolsonaro para que o secretário apresentasse documentos relativos à sua empresa, a ordem é esperar apuração dos fatos. Na manhã desta quinta-feira, Bolsonaro afirmou que Wajngarten permanece no cargo.

Bolsonaro foi alertado pelo ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, que se Wajngarten não fez declarações oficiais corretamente sobre vínculo com empresa, o único caminho é que ele peça para deixar o governo. Outros auxiliares diretos do presidente analisam os desdobramentos do caso e os possíveis arranhões para a imagem do governo.

Aproximação no hospital

Após ser apresentado pelo advogado Frederick Wassef, Wajngarten passou a organizar jantar com empresários e atuar na aproximação de Bolsonaro com a comunidade judaica e a elite paulista. Vetado por Gustavo Bebianno, ex-ministro e então coordenador da campanha, não teve atuação efetiva na propaganda eleitoral.

A aproximação com a família, de fato, só ocorreu após Bolsonaro ter sido atacado com uma faca durante um ato de campanha em Juiz de Fora, em setembro de 2018. Filho de um médico do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, Wajngarten teria atuado também para que Bolsonaro fosse transferido para o local.

CONTINUA DEPOIS DOS COMERCIAIS

Durante os 23 dias de internação, Wajngarten tinha acesso livre ao quarto do então candidato e se aproximou de Carlos Bolsonaro. Depois da eleição, se manteve distante. O contato com o presidente e Carlos foi retomado quando Bolsonaro passou 17 dias hospitalizado para a retirada da bolsa de colostomia , entre janeiro e fevereiro de 2019. Foi justamente nesta época que começou a se desenhar a crise que culminou, dias depois, com a demissão de Bebianno, então ministro-chefe da Secretaria-Geral.

Em abril do ano passado, Wajngarten assumiu a Secom com o apoio de Carlos Bolsonaro. Na época, a Secretaria de Governo, pasta a qual a Comunicação é subordinada, era comandada pelo ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz, que, dois meses depois, deixou o governo em decorrência de atritos com Wajngarten e o filho do presidente. Em conversas reservadas, o ex-ministro costuma dizer que o secretário tem “perfil de lobista.”

Sucessor de Santos Cruz, o ministro Luiz Eduardo Ramos se aproximou do chefe da Secom e, logo de início, atuou para amenizar atritos de Wajngarten com o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros. Ambos disputavam espaço no atendimento aos jornalistas. Por determinação de Ramos, o gabinete do Porta-Voz, antes subordinado à Secom, passou a responder diretamente à Secretaria-Executiva da Secretaria de Governo. Rêgo Barros acabou esvaziado.

Na tarde quarta-feira, Wajngarten, que passou todo o dia se dizendo indignado e alvo de perseguição, fez um pronunciamento no Palácio do Planalto, mas não respondeu questões sobre conflito de interesse. Para demonstrar força, teve ao seu lado o ministro Ramos, general de quatro estrelas. A presença do chefe, no entanto, teve uma explicação militar nos bastidores do governo: comandantes têm de estar ao lado de seus subalternos nas horas difíceis. Nada mais do que isso.

Fonte: oglobo.globo.com

Pedreiras: Polícia Civil cumpre mandado de prisão e apreende armas, dinheiro e droga em Joselândia

Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Estado do Maranhão, através da 14ª Delegacia Regional de Polícia Civil, desencadeou hoje, 15/01, por volta das 6hs, a OPERAÇÃO ALVORECER visando cumprir três mandados de busca e apreensão que foram representados pela Polícia Judiciária e deferidos pelo Poder Judiciário, após a demonstração de um conjunto de elementos informativos que indicavam a prática do crime de tráfico de drogas na cidade de Joselândia/MA.

Quatro pessoas foram autuadas em flagrante delito por tráfico de drogas, sendo que uma delas ainda foi autuada pelos crimes de posse irregular de arma de fogo de uso permitido, posse ilegal de arma de fogo de uso restrito e comércio ilegal de arma de fogo, respectivamente tipificados nos arts. 33 da Lei nº 11.343/06 e 12, 16 e 17 da Lei nº 10.826/03.

CONTINUA DEPOIS DOS COMERCIAIS

Nos imóveis foram apreendidos entorpecentes (maconha prensada e crack), armas de fogo, munições, a quantia aproximada de R$ 1.800.00 (mil e oitocentos reais), aparelhos celulares, uma agenda contendo todas as negociações realizadas por um dos presos, tablets e outros objetos.

Foto: Divulgação

Os presos foram interrogados e encaminhados para a Penitenciária Regional de Pedreiras, local onde estarão à disposição do Poder Judiciário.

Lima Campos: Prefeito Jailson e autoridades inauguram obras no aniversário do Município

Inauguração da Praça de Esportes/Foto: Sandro Vagner

O Município de Lima Campos, fundado no ano de 1962, comemora hoje, 15/01, 58 anos de emancipação política. A população participou ao lado de diversas autoridades de algumas inaugurações que aconteceram na manhã desta quarta-feira.

Praça de Esporte

Fotos: Sandro Vagner

Um local diversificado, com quadra de areia (Beach Soccer), playground, uma academia ao ar livre e conforto para quem vai frequentar a praça.  O vereador Geison Araújo de Lima, autor do requerimento, agradeceu ao prefeito pela realização da obra, como ele disse, boa e barata.

O Pastor Erlano Figueiredo, da Igreja Presbiteriana do Brasil, após os discursos das autoridade, fez uma oração.

Fotos: Sandro Vagner

Após o ato religioso, o Prefeito Jailson e convidados descerraram a fita inaugural.

Quadra Poliesportiva

Quadra poliesportiva/Foto: Sandro Vagner

Uma quadra, com qualidade, foi entregue aos desportistas, onde os jovens estudantes realizarão seus campeonatos de futsal e outras modalidades.

Fotos: Sandro Vagner

A quadra fica nas dependências da Unidade Integrada Artur Azevedo. Em rápidas palavras, o Prefeito Jaílson Fausto disse que a partir de agora todos os estudantes irão usufruir do local para a prática de esportes.

Mercado da Agricultura Familiar

Mercado da Agricultura Familiar/Foto: Sandro Vagner

No local irá funcionar a Feira da Agricultura Familiar, que antes acontecia duas vezes ao mês no meio da rua. Os produtores e produtoras rurais agora tem um lugar aconchegante, climatizado, que, segundo o secretário de agricultura, Riba Braga, foi um incentivo a mais por parte da administração a toda população que irá visitar o Mercado da Agricultura Familiar.

Fotos: Sandro Vagner

O Padre Luís convidou os demais religiosos que estavam no palco e realizaram uma oração, onde pediram bênçãos e proteção ao local.

Prefeito Jailson/Foto: Sandro Vagner

Em seu discurso, o Prefeito Jaílson Fausto disse que eventos culturais serão realizados no local. “Nós precisávamos dar esse apoio, esse suporte, como um prédio como esse, que, além da geração de emprego e renda, nós vamos transformar, também, esse prédio em um espaço cultural. Temos ainda uma praça de alimentação com seis boxes. Temos banheiros femininos e masculinos. Esse espaço vai ser usado também pra eventos ligados ao homem do campo“, finalizou o prefeito.

Fotos: Sandro Vagner

Diversas autoridades participaram das inaugurações, agradeceram ao administrador pelo convite e elogiaram a gestão pela forma que continua conduzindo o Município, com obras de qualidade, que ficarão marcadas na gestão do Prefeito Jaílson Fausto.

A senhora Maria da Vila Nova, feirante, representou os demais colegas. Ela disse que foi dali, da feira, que conseguiu formar a filha em psicologia. “É de político igual a você, Jaílson, que o Brasil precisa“. Disse a feirante.

Fotos: Sandro Vagner

Estiveram presentes os deputados estaduais: Vinícius Louro e Marcos Caldas; o deputado federal Juscelino Filho; Senador Weverton Rocha; os prefeitos: Antônio França (Pedreiras), Fred Maia (Trizidela do Vale) e Erlânio Xavier, prefeito de Igarapé Grande e presidente da FAMEM; Bruno Curvina (Presidente da Câmara de Vereadores de Pedreiras); Francisco Martins “Corró” (Presidente da Câmara de Vereadores de Trizidela do Vale); vereadores de alguns Municípios; Vice-prefeito de Pedreiras, Éverson Veloso; Totota, que representou a prefeita de Bernardo do Mearim, Eudina Costa; secretários municipais e o arquiteto das obras de Lima Campos, Alisson Pereira.

Fotos: Sandro Vagner

Após o fim da solenidade, o sanfoneiro de Pedreiras, Henrique Borges e Banda, realizou um show no Mercado da Agricultura Familiar, com o melhor do forró pé de serra.

Fotos: Sandro Vagner

CONTINUA DEPOIS DOS COMERCIAIS

Ao som da boa música os convidados aproveitaram para degustar as comidas típicas que foram oferecidas pelos feirantes.

Palácio Municipal – Lima Campos – MA/Foto: Sandro Vagner

Parabéns, Lima Campos! Pelos seus 58 anos de emancipação política. Que o progresso continue!

  • siga-nos no facebook

  • Estacionamento exclusivo para os clientes

  • LOJA DOIS PAPELARIA – Avenida Rio Branco – Centro – Pedreiras

  • Clique no flyer e acesse o site da FAESF

  • Promoção especial pra você!

  • Pedreiras Grand’ Hotel – Para pessoas que buscam tranquilidade, conforto, bons serviços e clima agradável

  • Connect Pedreiras

  • FEMAF – Visite o site. Clique no banner

  • Venha nos visitar!

  • Vice-prefeito de Pedreiras. Acesse nossa página no Facebook. Clique no Flyer

  • Vitorino Net

  • Acesse nossa página. Clique no banner

  • LHNet

  • Óticas Diniz

  • Telefones Úteis

    WhatsApp da PM (99) 8156-5426 Tenente do Dia (99) 98174-3547 Sargento do Dia (99) 98140-4154
  • Google Adsense

  • downloadfilmterbaru.xyz nomortogel.xyz malayporntube.xyz