Logo

Investigador preso por assaltar idoso deve ser expulso da Polícia Civil

Policial Marcelo Pinto Pedrosa, quando era conduzido para a delegacia da Cidade Operária, após ser preso (Foto: Biné Morais)

O investigador da Polícia Civil identificado como Marcelo Pinto Pedrosa, de 46 anos, pode ser expulso da corporação. Ele foi detido na companhia de outras duas pessoas, após praticar um assalto na madrugada de ontem, no bairro João Paulo, em São Luís, e apresentado no plantão da Polícia Civil, na Vila Embratel. No distrito policial, apenas Fernanda Martins Almeida Pedrosa, de 36 anos, e Vanderlúcio Diniz Gomes, de 25 anos, comparsas do policial, foram autuados em flagrante pelo delegado Marcelo Fernandes, que decidiu liberar Marcelo Pinto Pedrosa.

As câmeras de videomonitoramento da Secretaria de Segurança flagraram toda a ação. O investigador agiu na companhia de Fernanda Martins e Vanderlúcio Diniz. Eles estavam em um veículo quando abordaram um idoso, levando a sua bolsa e objetos pessoais.
A vítima entrou em contato com uma guarnição da polícia que estava próxima e, após as diligências, o trio de assaltantes foi preso.

Autuação

Ao tomar conhecimento da situação, a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC) ordenou que novas diligências fossem feitas para localizar Marcelo Pinto, uma vez que ele participou diretamente da ação criminosa. No fim da manhã de ontem, ele foi localizado e preso em uma residência no bairro da Alemanha.

Na tarde de ontem, ele foi apresentado à imprensa no auditório da Secretaria Estadual de Segurança (SSP), no bairro do Outeiro da Cruz. Marcelo Pinto negou que tenha participado do crime.

O titular da SSP, Jefferson Portela, explicou que o investigador da Polícia Civil vai ficar preso na Delegacia Especial da Cidade Operária, onde ficam os agentes de segurança envolvidos com atos criminosos. Caso seja condenado, ela vai para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, mas ficará em uma cela separada dos outros presos.

O delegado geral de Polícia Civil, Lawrence Melo, repudiou as ações do investigador preso ontem. “Repudiamos a conduta dele, que foi um policial que se tornou um mau exemplo. O policial deve ser um agente público e primar pela boas ações”, disse o delegado.

Marcelo Pinto já estava afastado há cerca de um ano das suas funções da Polícia Civil. Sua última lotação foi na Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI). Ele havia sido preso por força de um mandado de prisão por causa de violência doméstica. O policial ficou detido algum tempo, mas foi liberado. Além disso, o investigador era um dependente químico, o que também contribuiu para ter sido afastado.

Delegado assaltado

Ainda ontem a Polícia Civil iniciou as investigações para encontrar os assaltantes que renderam e roubaram o delegado Daniel de Jesus Costa Brandão. Ele foi abordado por criminosos em frente à sua casa, no bairro do Olho d’Água.

O delegado estava na porta da sua residência, consertando o portão, quando foi abordado por quatro bandidos em um veículo. Eles levaram, além da sua arma de fogo, celulares e outros objetos de dentro do imóvel. Diligências foram feitas para localizar os bandidos, mas até o fechamento desta página ninguém havia sido preso.

Fonte: O Estado do Maranhão

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

  • siga-nos no facebook

  • Prefeitura de Lima Campos – Clique no banner e visite nossa página

  • Pedreiras Grand’ Hotel – Para pessoas que buscam tranquilidade, conforto, bons serviços e clima agradável

  • Clique no flyer e acesse o site da FAESF

  • Clínica CardioMais – Excelência em Tudo/Rua Maneco Rêgo, 854 – Pedreiras/(99)99182-4989

  • Connect Pedreiras

  • Clique na logo e visite nossa página

  • Venha nos visitar!

  • Vitorino Net

  • LOJA DOIS PAPELARIA O MAIOR MIX DE PAPELARIA DE PEDREIRAS – AV. RIO BRANCO – CENTRO

  • Telefones Úteis

    WhatsApp da PM (99) 8156-5426 Tenente do Dia (99) 98174-3547 Sargento do Dia (99) 98140-4154
  • downloadfilmterbaru.xyz nomortogel.xyz malayporntube.xyz