São Luís: Maranhão confirma recuperação de mais 1,4 mil pessoas da Covid-19

Paciente Celma Rodrigues vence coronavírus no Maranhão — Foto: Julyane Galvão

O Maranhão chegou a 92.854 curados da Covid-19 ao somar mais 1.412 nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Nas informações desta terça-feira (21), constam ainda que o estado tem 108.154 casos confirmados e 2.778 mortes pela doença.

O estado segue com 12.522 pessoas em tratamento. Destas pessoas ainda infectadas, 11.921 estão em isolamento domiciliar, 351 estão em leitos de enfermarias e 250 em UTIs.

A SES confirmou ainda que 54 profissionais de saúde morreram desde o começo da pandemia no Maranhão. Foram 2.791 infectados e 2.703 estão curados.

Ao todo, 235.399 testes foram realizados para diagnóstico da doença. Foram descartados 124.596 casos e 5.728 estão sendo monitorados por conta de serem suspeitos de estarem com o novo coronavírus.

Casos de pacientes curados

Luzia Angelita tem 73 anos e agradeceu os profissionais de saúde após receber alta da Covid-19 — Foto: Divulgação/HUUFMA

A paciente foi a segunda pessoa com Covid-19 a dar entrada no hospital e também era a que estava a mais tempo internada. Segundo o HUUFMA, o tratamento da idosa exigiu diversos esforços da equipe de saúde, além da força e superação da paciente para vencer as dificuldades.

CONTINUA DEPOIS DOS COMERCIAIS

Moradora do bairro Maiobão, Luiza Ferreira Alves, de 106 anos, deu entrada na UPA com rebaixamento de nível de consciência, dores nas costas e cansaço. A notícia do diagnóstico deixou os familiares em choque. Grupo de risco da doença, pela idade e por conta da hipertensão, a idosa, mãe de nove filhos, sempre teve boa saúde, reagiu bem ao tratamento e agora está curada.

Flávia Cristina Abreu de Almeida, de 49 anos, recebeu alta com grande festa no Hospital Universitário, em São Luís. Ela ficou 34 dias internada com a Covid-19 e saiu chorando e agradecendo os profissionais de saúde.

A maranhense foi a última pessoa internada em uma das duas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) que o HUUFMA mantinha apenas para pacientes com Covid-19, e que foi desativada.

Após ficar internada durante um mês e 22 dias, a paciente Celma Rodrigues, de 61 anos, ganhou uma nova vida depois de receber alta do Hospital Dr. Genésio Rêgo. Quando ela deu entrada no hospital, seus pulmões estavam com 92% de comprometimento. Ao todo, foram 31 dias internada em um leito de UTI e outros 21 dias na enfermaria até vencer a Covid-19.

Aos 102 anos, o idoso Francisco Pereira Leite que mora no município de Tuntum, é um dos maranhenses que venceram o novo coronavírus. Ele que nunca havia ido ao médico, descobriu que estava infectado ao ir par São Luís tratar de problemas nos pulmões.

Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

fonte: g1.globo.com/ma

Deixe uma resposta